Brasil garante presença em oito finais no Mundial de Paracanoagem

Os esforços da Federação Internacional de Canoagem tem como meta chegar com muita força nos Jogos Paralímpicos Rio 2016

  
  
Equipe brasileira completa para mais um desafio em levar o Brasil para primeiro lugar no pódio/Divulgação

Começou no dia 16 de maio, na cidade de Poznan, na Polônia, o 4º Campeonato Mundial de Paracanoagem, evento onde paracanoístas brasileiros já garantiram presença verde-amarela em oito finais da modalidade. As provas finais aconteceram na quinta-feira a partir das cinco horas da manhã horário de Brasília

.

A primeira vaga para a final veio logo com o atual bicampeão mundial Fernando Fernandes que garantiu presença diretamente para a final do K1 Masculino A 200m ao conquistar o 1º lugar na classificatória da categoria com o tempo de 53.864. A final do K1 Masculino A 200m A aconteceu na quinta às 11h55.

Logo após foi a vez da jovem Bianca Silva que garantiu vaga na final ao chegar em 3º lugar na semifinal do K1 Feminino LTA 200m Feminino com o tempo de 1:11.311.

A jovem gaúcha competiu a final às 12h25. A terceira vaga para as finais veio com o paulista Carlos Roberto Conceição que ficou com o 2º lugar na semifinal do K1 Masculino TA 200m com o tempo de 56.872.

O pernambucano Patrick Almeida e o paraense José Agmarino Coelho também estiveram perto de uma vaga para as finais. Patrick chegou em 4º lugar na semifinal do K1 Masculino LTA 200m com a marca de 49.821 e José Agmarino em 5º na semifinal do V1 Masculino LTA 200m com 1:02.360.

Mesmo também competindo contra o forte vento e o frio o paracanoísta Fernando Fernandes confirmou seu favoritismo na raia olímpica em Poznan, na Polônia, e garantiu o tricampeonato mundial de Paracanoagem para o Brasil.

Na final do K1 Masculino A 200m, disputada no período da tarde de ontem, na Polônia, Fernando abriu mais de cinco segundos do segundo colocado (53.550), o polonês Jacub Tokarz (58.882), e sete do terceiro colocado, o russo Alexey Malyshev (1:01.250), demonstrando que segue imbatível na Paracanoagem mundial.

A primeira medalha brasileira no dia veio durante a manhã com o paracanoísta Luis Cardoso que conquistou a prata na final do V1 Masculino A 200m com o tempo de 1:18.267, em prova vencida pelo bretão Dan Hopwood com 1:13.143. O bronze ficou com o polonês Jakob Tokarz que marcou 1:28.731.

A baiana Marta Ferreira ficou muito próxima do tricampeonato ao chegar na 2ª colocação do K1 Feminino TA 200m com o tempo de 1:05.489 e garantindo a prata para o Brasil. A campeã da prova foi a bretã Jeanette Chippington com 1:04.693 e o bronze ficou com a canadense Christine Selinger com 1:09.921.

Experiência internacional e evolução para os Jogos Paralímpicos Rio 2016

Apesar de chegar tão perto do pódio e não conquistar uma medalha a experiência internacional adquirida pelos demais paracanoístas brasileiros é fundamental para o desenvolvimento da modalidade. A cada vez maior e constante participação de atletas brasileiros nos eventos internacionais é reflexo direto da evolução da Paracanoagem no Brasil.

Na classificação geral o Brasil terminou na segunda posição com a conquista de um ouro e duas pratas. O primeiro lugar geral ficou com a Grã-Bretanha com seis ouros e um bronze e a terceira posição com o Canadá com um ouro, uma prata e três bronzes.

“Procuramos, sempre que possível, proporcionar aos nossos atletas as melhores condições de desenvolvimento. Agora, voltaremos ao Brasil e passaremos à nova geração o aprendizado recebido aqui no Mundial. O povo brasileiro pode ter certeza que estaremos muito bem representado nos Jogos Paralímpicos Rio 2016”, ressaltou João Tomasini Schwertner, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa).

Nas demais provas restantes da competição, na final do V1 Masculino TA 200m o brasileiro Luciano Meirelles não terminou a prova que foi vencida pelo bretão Nick Heald. Na final do K1 Masculino TA 200m, vencida pelo austríaco Markus Swoboda (44.614), o brasileiro Carlos Roberto Conceição terminou na 6ª colocação com 57.882.

Marta Ferreira também chegou em 6º lugar da final do V1 Feminino LTA 200m com o tempo de 1:36.432, em prova que a bretã Jeanette Chippington levou o ouro com 1:08.028. Na final do K1 Feminino LTA 200m a jovem Bianca Silva terminou na 8ª colocação em prova ganha pela canadense Christine Gauthier.

“Conseguimos estes resultados devido, é claro, ao esforço e dedicação de nossos atletas, contudo é preciso ressaltar que sem o apoio dos nossos parceiros e patrocinadores não teríamos a oportunidade de vir aqui e representar com orgulho a bandeira brasileira”, disse Leonardo Maiola, supervisor do Comitê de Paracanoagem da CBCa.

O campeonato é realizada na impressionante raia Regatta Malta e conta com a presença de mais de 100 atletas de 31 países, um grande passo comparado ao evento de um ano atrás. Todos os atletas estão disputando para o prêmio de melhor do mundo em sua categoria.

Essa é a quarta edição do Campeonato Mundial de Paracanoagem e os esforços da Federação Internacional de Canoagem para chegar com muita força nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, tem a frente a liderança do Brasil, Canadá, Estados Unidos da América, Grã Bretanha e Itália.

No Campeonato Mundial de 2011 o Brasil garantiu três medalhas: ouro no K1 Masculino A 200m com Fernando Fernandes, ouro no K1 Feminino TA 200m e bronze no K1 Feminino LTA 200m com Marta Ferreira.

Além do Mundial de Paracanoagem, Poznan também será sede da 1ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade 2012 (de 18 a 20 de maio), que contará com a presença dos canoístas brasileiros classificados para Londres 2012 Erlon Silva e Ronilson Oliveira, além de Nivalter Santos, considerado um dos principais atletas do mundo na prova do C1 200m.

A delegação brasileira participa do Campeonato Mundial de Paracanoagem e da 1ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade 2012 com apoio do Comitê Paralímpico Brasileiro, Comitê Olímpico Brasileiro, Time Rio e Nelo Kayaks.

Visite: www.revistaecotour.com.br
Fonte: Confederação Brasileira de Canoagem

  
  

Publicado por em