Copa Mundial de Slackline será disputada em Foz do Iguaçu

A programação inclui o Festival Highline, que é o slackline praticado nas alturas.

  
  
O slackline tem variações, como waterline (sobre as águas), highline(em grandes alturas, como montanhas, pontes e edifícios), trickline(manobras a um metro de altura) e longline (em que o atleta percorre distância superior a 40 metros) /Nilton Rolin

Foz do Iguaçu vai sediar a primeira competição mundial de slackline fora do eixo Estados Unidos-Europa. A Copa do Mundo de Slackline reunirá no Gramadão da Vila A, nos dias 10 e 11 de outubro, os 32 melhores atletas desse esporte, que hoje é um dos que mais crescem no Brasil.

Promovida pela Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia(Adere), com apoio da Itaipu Binacional, a competição fará parte do 1º Fórum Mundial de Slackline, que terá apresentações científicas e debates. A programação inclui ainda o Festival Highline, que é o slackline praticado nas alturas.

- Campeões:

A Copa do Mundo de Slackline no Brasil será a última do circuito de competições realizadas na Europa e Estados Unidos. “Aqui será conhecido o campeão mundial de 2015”, diz o presidente da Adere, Marcelo Penayo.

Do total de 32 competidores, oito deles, necessariamente, terão que ser os primeiros classificados no ranking internacional, onde hoje estão alguns brasileiros. O campeão mundial de 2014, por sinal, é o fluminense (deNiterói

) Carlos Neto.

- “Batalha”:

Entre as competições internacionais de slackline, só haverá este ano duas copas do mundo de trickline, modalidade disputada com a fita a um metro de altura: a primeira, em julho, nos Estados Unidos; e a outra será a de Foz do Iguaçu, em outubro.

Marcelo Penayo explica que a disputa de trickline é “homem a homem”.O competidor tem que mostrar suas habilidades em manobras, durante o máximo de três minutos sobre a fita. Vence o que obtiver mais pontos.

- A data:

O vice-presidente da Adere, Raby Khalil, diz que o apoio da Itaipu foi fundamental para a realização e o sucesso do 1º Fórum Latino-Americano de Slackline, em 2014, que credenciou os organizadores a negociarem com a Federação Mundial de Slackline a vinda da Copa do Mundo para Foz do Iguaçu, este ano.

Ele afirma, ainda, que a data (10 e 11 de outubro) foi escolhida por ser justamente às vésperas do Dia da Criança. “Pensamos em fazer a competição como um presente para as crianças”, diz, por ser um esporte atraente – “artístico e muito plástico”.

- Radicais:

O superintendente de Comunicação Social de Itaipu e presidente do Fundo Iguaçu, Gilmar Piolla, diz que a empresa apoia as atividades esportivas porque são importantes para a divulgação do Destino Iguaçu e, consequentemente, contribuem para atrair ainda mais visitantes.

Ele destaca que, só este ano, Foz do Iguaçu terá seis grandes eventos esportivos, sem contar a Copa do Mundo de Slackline: em abril (22 a 26), o Campeonato Mundial Junior e Sub-23 de Canoagem Slalom; em 7 de junho, a Meia Maratona das Cataratas; em 29 de agosto, o Itaipu Ironman 70.3 Foz do Iguaçu 2015.

- O que é:

O slackline, também conhecido como corda bamba, pode ser comparado ao cabo de aço dos artistas circenses, porém, a flexibilidade da fita utilizada para o esporte permite criar saltos e manobras inusitadas.

O slackline tem variações, como waterline (sobre as águas), highline(em grandes alturas, como montanhas, pontes e edifícios), trickline(manobras a um metro de altura) e longline (em que o atleta percorre distância superior a 40 metros).

- História:

O slackline foi criado nos Estados Unidos, em meados dos anos 80, nos campos de escalada do Vale de Yosemite. Os escaladores passavam semanas acampando em busca de novas vias de escalada e, nos tempos vagos, esticavam as suas fitas de escalada, através de equipamentos, para equilibrar-se e caminhar.

No Brasil, o slackline virou febre nas praias do Rio de Janeiro, em 2010, e hoje é praticado no Brasil inteiro.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Itaipu Binacional

  
  

Publicado por em