Ilhabela (SP) é confirmada Sede Sul-americana de Regata de volta ao Mundo

A regata será disputada durante dez meses, período em que os velejadores irão disputar as cinco etapas, totalizando cerca de 30 mil milhas nos cinco continentes.

  
  

A Portimão Global Ocean Race, regata de volta ao mundo que terá início em Portugal em outubro deste ano, terá sua parada sul americana em Ilhabela, litoral norte do Estado de São Paulo. Compromisso oficial nesse sentido foi firmado no dia 20 de março entre o prefeito Manoel Marcos de Jesus Ferreira (PTB) e o secretário municipal de Turismo e Fomento, Ricardo Fazzini, com o diretor de Comunicação da regata, Brian Hancock.

A Portimão Global Ocean Race, patrocinada pela cidade portuguesa de Portimão, reunirá velejadores solitários ou em duplas em veleiros monos cascos Open 40 e 50 pés.

A regata será disputada durante dez meses, período em que os velejadores irão disputar as cinco etapas, totalizando cerca de 30 mil milhas nos cinco continentes.

Ilhabela foi escolhida pela Global Ocean Sailing Ventures, com sede em Marbiehead, estado de Massachussets (EUA), como sede sul-americana e porto de parada da regata após disputar com as cidades de Punta Del Leste, Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA). Trata-se de uma das mais importantes regatas disputadas com velejadores solitários ou em duplas.

A regata largará em 12 de outubro na cidade portuguesa de Portimão, com previsão de chegada em 15 de novembro em Cape Town, na África do Sul. A flotilha seguirá para Wellington, na Nova Zelândia, onde deverá chegar em 17 de janeiro de 2009, Ilhabela receberá os veleiros em 16 de março de 2009, que permanecerão na cidade até o dia 5 de abril, quando largará para Charleston, no estado da Carolina do Sul, Estados Unidos, retornando a Portimão. As datas são estimadas.

Praticamente metade dos veleiros que deverão competir nesta regata de volta ao mundo será a Classe 40, prevê André Homem de Mello, um dos responsáveis pela vinda da competição ao país.

Ele pretende criar no país a Classe 40, que deverá ser denominada “Classe 40 Brasil”.

Etapa Ilhabela:

A flotilha fica em todos os portos ao menos três semanas, quando as equipes aproveitam para realizar a manutenção dos barcos e para participar de atividades extra-regata. Ao menos 20 embarcações já estão inscritas, segundo Hancock. Entre elas há desde mãe e filha até marido e ex-mulher.

“Será uma regata muito competitiva e dinâmica, na qual os velejadores terão de enfrentar duras condições climáticas, entre outras dificuldades, mas onde a vontade de ganhar será enorme”, disse Hancock, que tem no currículo participações em três edições da Whitbread Round Word Race, hoje Volvo Ocean Race. Todo o percurso somará cerca de 30 mil milhas.

Para Ricardo Fazzini, a regata proporcionará espetáculo de alto nível e será bastante acessível à população, como já ocorre com a tradicional Semana Internacional de Vela, que em julho completa sua 53ª. Edição.

“Até a data da chegada dos veleiros já teremos nosso píer reformado e a exemplo da Semana de Vela, montaremos uma race village com vasta programação esportiva e cultural aos moradores, turistas e equipe”, declarou.

Ainda de acordo com Fazzini, “escalas de regatas internacionais são extremamente importantes como ferramenta de divulgação do destino turístico de Ilhabela, assim como traz para o nosso município um grupo sofisticado durante quase um mês, que irá movimentar a hotelaria, receptivos e comércio de um modo geral”.

“A regata elevará ainda mais o nome de Ilhabela na mídia nacional e no exterior devido à importância da competição”, afirma o prefeito Manoel Marcos. Para ele, a Portimão trará para a cidade resultados positivos com relação à economia. “Os velejadores irão apenas navegar solitariamente, mas em terra, terão a presença de seus familiares, amigos e demais membros de suas equipes. Com isso, nosso comércio, bares, restaurantes e rede hoteleira serão diretamente beneficiados”, ressaltou.

Hancock ficou encantado com as belezas naturais de Ilhabela. “Agora sei por que a cidade é reconhecida mundialmente como o melhor e mais estruturado receptivo de cruzeiros marítimos do Brasil”, afirmou, após receber a informação do secretário Ricardo Fazzini, que juntamente com o prefeito Manoel Marcos, representou Ilhabela na Seatrade, maior feira de cruzeiros marítimos do mundo, em Miami (EUA).

Integração:

A Portimão Global Ocean Race não pretende ser apenas uma disputa pelos mares dos cinco continentes. Ela também terá seu cunho sócio-educacional e se integrará ao cotidiano dos moradores por onde passar. “Haverá um espírito de ajuda mútua e de integração com a comunidade”, observou Brian Hancock.

Segundo ele, haverá visitas às escolas de Ilhabela, onde serão ministradas palestras sobre geografia e meio ambiente, relacionadas à regata. “Vamos proporcionar também que os estudantes e os moradores possam visitar as embarcações”, acrescentou. Por sugestão do secretário municipal de Educação, Antonio Cornélio de Moraes Filho, poderá haver também integração entre os velejadores da regata e os alunos do Projeto Navegar, patrocinado pela Prefeitura de Ilhabela.

O prefeito destacou que a cidade firmou um compromisso para manter a qualidade do evento, já que a organização pretende manter os mesmos municípios nas próximas edições. “Não mediremos esforços para oferecermos toda a infra-estrutura adequada ao evento”, reforçou.

Fonte: Secretaria de Turismo e Fomento de Ilhabela

  
  

Publicado por em