O brasileiro José Hélio repete melhor desempenho no Rally Dakar

Compete com a motocicleta Honda CRF 450X soma 28h52min31s de tempo acumulado nas trilhas

  
  

O brasileiro José Hélio conseguiu repetir o melhor desempenho conquistado até hoje, desde o início da edição 2009 do Rally Dakar. O piloto garantiu o nono lugar entre as motos na sétima etapa da competição, mesma posição conquistada na abertura do campeonato.

Com isso, ele mantém a 12ª posição na classificação geral e a vice-liderança na categoria 450 Extreme. Nesta sexta-feira (9), o campeonato, que até agora havia sido realizado em solo argentino, chegou ao Chile.

A fase também marca a metade das 14 etapas programadas até o dia 17 de janeiro, data da decisão, quando os pilotos retornarão a Buenos Aires, local onde foi realizada a largada, no último sábado.

Pelo segundo dia consecutivo, a organização achou melhor encurtar o trajeto da especial por conta das dificuldades da sexta etapa disputada ontem. Além disso, a disputa foi cancelada para os caminhões.

Em vez dos 419 quilômetros cronometrados previstos anteriormente, os competidores percorreram apenas 243 km. O percurso foi entre as cidades de Mendoza, na Argentina, e Valparaíso, no Chile.

José Hélio completou a prova em 2h54min17s, com uma diferença de 18min8s para o primeiro colocado, o chileno Francisco López, que garantiu sua primeira vitória na competição.

O líder Marc Coma foi o segundo a cruzar a linha de chegada, apenas 3min57s atrás do vencedor. Já o francês Cyrill Despres, primeiro piloto a largar na especial de hoje, foi o terceiro colocado.

Com o resultado da sétima etapa, José Hélio, que compete com a motocicleta Honda CRF 450X soma 28h52min31s de tempo acumulado nas trilhas, 2h28min44s a mais que o espanhol Marc Coma.

A tônica da disputa do dia foi a grande altitude enfrentada pelos competidores na chegada a Cordilheira dos Andes. Eles atingiram um dos pontos mais difíceis da prova, com muitas dunas e caminhos bastante técnicos. Amanhã, o Dakar agendou um dia de descanso para as equipes, ocasião propícia para José Hélio recuperar as energias e partir com força total para a segunda metade da disputa. O brasileiro que conta com o patrocínio da Honda do Brasil, ASW e Flash Power terá a chance de avançar ainda mais na classificação caso mantenha o bom desempenho apresentado até aqui. Além de José Hélio, apenas mais um brasileiro se mantém na disputa entre as motos. Rodolpho Mateis é o 42º na classificação geral. Na etapa segu inte, marcada para o domingo, os competidores percorrerão o trecho entre Valparaíso e La Serena, no Chile.

Classificação Geral – categoria motos

1 – Marc Coma – Espanha – 26h23min47s
2 – Jonah Street – Estados Unidos – 27h15min9s
3 – David Fretigne – França – 27h16min18s
4 – Pall anders Ullevalseters – Noruega – 27h47min48s
5 – Jordi Villadoms – Espanha – 27h48min6s
6 – Cyrill Despres – França – 27h59min10s
7 – Helder Rodrigues – Portugal – 28h5min59s
8 – Frans Verhoeven – Holanda – 28h10min37s
9 – David Casteau – França – 28h14min53s
10 – Francisco Lopez – Chile – 28h23min18s
12 – José Hélio – Brasil – 28h52min31s

Resultados – 5ª etapa

1 – Francisco Lopes – Chile
2 – Marc Coma – Espanha
3 – Cyril Despres – França
4 – David Fretigne – França
5 – David Casteu – França
6 – Frans Verhoeven – Holanda
7 – Pall anders Ullevalseters – Noruega
8 – Jonah Street – Estados Unidos
9 – José Hélio - Brasil
10 – Jordi Viladoms – Espanha

Programação – Rally Dakar 2009

Sábado – 10 de janeiro 2009
Dia de Descanso – Valparaíso

8ª etapa - domingo - 11 de janeiro 2009
Valparaíso / La Serena

Deslocamento 245 km / especial 294 km / deslocamento 113 km – total: 652 km
Traz uma jornada de descanso nas orelhas do Oceano Pacífico. Os experts em controlar os carros, as trajetórias e as grandes freadas terão vantagem. Mas, para os líderes do rali há muito a perder nesta etapa.

9ª etapa - segunda-feira – 12 de janeiro 2009
La Serena / Copiapó

Deslocamento 88 km / especial 449 km / deslocamento 0 km – total: 537 km

A pontuação do Deserto do Atacama, considerado o mais árido do mundo, poderá ser sentida pelos competidores. Aqueles que esperam encontrar muitas dunas ficarão plenamente satisfeitos. Mas também terão uma boa quantidade de pedras. Esta etapa terá muitas trocas de terreno. O posicionamento das dificuldades, com grandes porções de dunas no final irá forçar aos pilotos manter suas forças e mostrar a polivalência.

10ª etapa - terça-feira – 13 de janeiro 2009
Copiapó

Deslocamento 20 km / especial 666 km / deslocamento 0 km – total: 686 km

A especial deste dia é simplemente a mais longa e a mais difícil do rali. Como no dia anterior, é ao final do dia que os competidores encontrarão uma série de dunas de cerca de 100 quilômetros. Neste âmbito, inclusive os maiores especialistas terão um sentimento de novidade. As dunas chilenas são verdadeiras montanhas de areia que terão de aprender a escalar. Com o intenso calor da região, ninguém conhece o comportamento da areia.

11ª etapa - quarta-feira – 14 de janeiro 2009
Copiapó / Fiambalá

Deslocamento 20 km / especial 215 km / deslocamento 445 km – total 680 km
Na etapa mais majestosa do rali, a dedicação dos navegadores será muito importante. Pela manhã, os veículos saem do Oceano Pacífico para seguir em direção à fronteira. O retorno a Argentina será em um marco encantador, no Passo São Francisco, a cerca de 4700 metros de altura. Existe a possibilidade do rali encontrar o inverno boliviano, um fenômeno raro que provoca as vezes nevada em pleno verão.

12ª etapa - quinta-feira – 15 de janeiro 2009
Fiambalá / La Rioja

Deslocamento 4 km / especial 253 km / deslocamento 261 km - total 518 km
A especial do dia é um concentrado de técnicas. Vários tipos de dunas estarão presentes, incluindo as temidas dunas brancas. A três dias da chegada, esta etapa pode mudar a hierarquia, especialmente pelos veículos de assistência não terem acesso. A regra absoluta é saber poupar o veículo.

13ª etapa - sexta-feira – 16 de janeiro 2009
La Rioja / Córdoba

Deslocamento 161 km / especial 545 km / deslocamento 47 km – total: 753 km
Depois dos milhares de quilômetros percorridos, esta penúltima etapa constitui um desafio físico de primeira ordem. Os pilotos de ponta deverão manter suas posições, enquanto os amadores deverão preservar o excesso de confiança. Os erros poderão deixar recordações amargas, já que será a jornada dos cactos.

14ª etapa - sábado – 17 de janeiro 2009
Córdoba / Buenos Aires

Deslocamento 224 km / especial 227 km / deslocamento 341 km – total: 792 km
Depois de explorarem os estados-continentes, os competidores encontrarão um tipo de paisagem familiar. Neste longo caminho a percorrer, a concentração é a ordem do dia. Aqueles que chegarem classificados a Buenos Aires terão terminado a competição mais impressionante realizada e segu irão sendo os primeiros para sempre.

Domingo – 18 de janeiro 2009
Premiação em Buenos Aires

Fonte: VIPCOMM

  
  

Publicado por em