Scheidt tenta outro hexacampeonato

Depois de vencer as três competições que disputou em 2004 (Sudeste Brasileiro, Cricket Match Race e Campeonato Brasileiro), o hexacampeão mundial Robert Scheidt volta a competir nesta quarta-feira (11), em São Sebastião, em busca de outro hexa: o do Sul-A

  
  

Depois de vencer as três competições que disputou em 2004 (Sudeste Brasileiro, Cricket Match Race e Campeonato Brasileiro), o hexacampeão mundial Robert Scheidt volta a competir nesta quarta-feira (11), em São Sebastião, em busca de outro hexa: o do Sul-Americano de Laser. Campeão no Uruguai em 1992 e 2001, na Argentina em 93 e 97 e no Chile em 94, Robert terá novamente a
oportunidade de enfrentar alguns dos principais iatistas do mundo, entre eles o português Gustavo Lima, atual campeão mundial.

“O Sul-Americano é mais uma grande oportunidade de competir no Brasil. É sempre importante disputar um título em casa e diante de adversários de qualidade inquestionável”, afirmou Scheidt, de 30 anos,patrocinado pelo Banco do Brasil, Bingo Augusta, Varig e Volvo Car Brasil e integrante da Equipe Petrobras de Vela.

Além de Gustavo Lima, atual nono colocado do ranking da Federação Internacional de Vela (ISAF) e quarto no Campeonato Brasileiro encerrado sábado, participam do Sul-Americano o esloveno Vasilij Zbogar, sétimo do ranking e vice do Brasileiro, o croata Mate Arapov, 14º do ranking e quinto no Brasileiro e o argentino Diego Romero, o mais tradicional rival de Scheidt na América do Sul, atual 48º do ranking e sexto no Brasileiro.

Nos três títulos que já conquistou na temporada, sempre no Iate Clube de Armação dos Búzios, Robert não deu chances aos adversários. No Sudeste Brasileiro, o tetracampeonato foi conquistado com vitórias em cinco das oito regatas disputadas. No Cricket Match Race, novo domínio: nove provas e nove vitórias.

No Campeonato Brasileiro, o atual número dois do ranking da ISAF sequer precisou disputar as dez regatas programadas e garantiu o decacampeonato com sete vitórias e um segundo lugar.

Ainda se recuperando de uma gripe, Scheidt acredita que não terá nenhuma facilidade em São Sebastião.“Além do bom nível dos participantes, o campeonato será disputado em uma raia bastante diferente da que encontrei em Búzios. Os ventos não são tão consistentes e acredito que haverá uma grande alternância de vencedores das regatas”, disse.

Além da importância de disputar uma competição internacional, Robert terá no Sul-Americano a última oportunidade de treinar para a Semana Pré-Olímpica de Búzios, competição em que precisa confirmar a vaga na Olimpíada de Atenas.

“Agora, o resultado não é o mais importante. Minha prioridade sempre foi a Pré-Olímpica e depois o Campeonato Brasileiro. Estou bastante animado e espero estar com a saúde em ordem para poder competir bem”, afirmou o melhor iatista do mundo em 2001 segundo a ISAF.

Nesta quarta-feira, primeiro dia de competição, três regatas estão programadas. Ao todo serão dez provas,com dois descartes dos piores resultados.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em