Foz do Iguaçu é o celeiro de novos talentos da Canoagem Slalom Brasileira

O projeto dá oportunidade aos atletas brasileiros mostrarem seus talentos através de seletivas nacionais

  
  
O canal artificial conta com 430 metros de extensão, largura variável entre 8 e 25 metros, e profundidade média de 1,2 metros / Divulgação

A Usina de Itaipu, mundialmente conhecida como uma das maiores geradoras de energia elétrica do mundo, abriga também nas suas proximidades projetos de incentivo à Canoagem Brasileira.

Um destes projetos é denominado Projeto Meninos do Lago, criado em 2009, e que concede a oportunidade aos jovens carentes de Foz do Iguaçu

de ingressarem no esporte.

O local que é utilizado para o desenvolvimento do esporte é o Canal Itaipu, considerado atualmente como um dos 10 melhores locais do mundo para a prática da Canoagem Slalom.

O canal artificial conta com 430 metros de extensão, largura variável entre 8 e 25 metros, e profundidade média de 1,2 metros.

O Canal Itaipu já sediou grandes eventos como o Campeonato Mundial de Canoagem Slalom em 2007, além de inúmeros outros eventos internacionais também no Rafting. Em agosto deste ano o local receberá o Campeonato Mundial de Rafting R4.

O projeto foi fundado por iniciativa da Federação Paranaense de Canoagem (FEPACAN), com o apoio da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) e a parceria da Itaipu Binacional.

O desenvolvimento e frutos do projeto tornaram o local reconhecido como um celeiro de novos talentos da Canoagem Slalom.

Para Valdecir Fernandes da Cruz, presidente da FEPACAN, o objetivo está sendo alcançado: “Leonardo Curcel é um dos atletas destaque do nosso trabalho.

Desde que iniciou sua participação no Ranking Nacional da Canoagem Slalom no ano de 2010 é o grande campeão na 1ª e 2ª Divisões, sendo que neste ano não perdeu uma etapa sequer no Circuito.”

Leonardo Curcel compete na categoria C1 Masculino Sênior, está em primeiro lugar no Ranking Nacional e obteve, no ano de 2013, a segunda colocação no Campeonato Sul-Americano no Chile.

Muitos outros atletas também começam a despontar através do projeto, sendo o caso da dupla Maicon Henrique de Borba e Carlos Eduardo Moraes da Silva, considerados uns dos melhores na categoria C2 Masculino Júnior.

Carlos Eduardo revela que o resultado vem principalmente por causa do foco no esporte: “Devemos nos focar em cada treino, se preparar bem. Com muita força de vontade você alcança seus objetivos” garante o atleta.

Maicon Henrique de Borba tem motivos para comemorações em dobro, além de seu ótimo resultado na categoria C2 ele também é primeiro colocado no C1 Masculino Júnior.

Ele afirma que seu foco está nas futuras competições: “Vamos em frente que no ano que vem teremos o Mundial em casa - Mundial de Canoagem Slalom Junior & Sub-23 a ser realizado no Canal Itaipu em 2015 - e em 2016 os jogos Olímpicos aqui no nosso país. Não podemos parar! Foco! Força! Dedicação! Vamos chegar lá”.

Outro projeto criado pela Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) foi o Projeto “Equipe Permanente de Canoagem Slalom”, uma ação desportiva de alto rendimento aprovada pela Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte com recursos do BNDES.

O projeto dá oportunidade aos atletas brasileiros mostrarem seus talentos através de seletivas nacionais.

A equipe conta com os 20 melhores atletas do país, sendo que oito deles são egressos do “Meninos do Lago”, que aproveitam a estrutura do Canal Itaipu para os treinos.

A Equipe Permanente conta com uma comissão técnica multidisciplinar, e espera-se que em pouco tempo o Brasil possa estar entre as maiores potências da modalidade.

Os irmãos gêmeos Wallan e Weltton de Carvalho, exemplos bem sucedidos do Projeto Meninos do Lago, conquistaram a segunda colocação nacional no C2 Masculino Júnior.

A dupla acaba de receber o convite para ingressar na Equipe Permanente. Wallan de Carvalho está muito feliz com esta nova fase, “o nosso ingresso na Equipe Permanente de Canoagem Slalom nos dá um foco maior para treinar, tendo um objetivo mais claro que é participar de um mundial e olimpíadas. Independente de tudo, queremos contribuir juntos com a equipe”.

Outros atletas que podemos considerar como destaques do projeto, tendo obtido bons índices na Canoagem Slalom, são os canoístas Fábio Scchena Rodrigues (terceiro no ranking K1 Masculino Sênior) e Felipe Borges da Silva (terceiro no ranking C1 Masculino Sênior).

De acordo com Joel de Lima, assistente do Diretor Geral da Itaipu Binacional, o trabalho não se resume somente ao âmbito esportivo. Os atletas precisam mostrar também bons resultados na escola: “Os meninos envolvidos no projeto, antes de entrar em qualquer canoa, tem a obrigação de mostrar o boletim com notas azuis. Somente após isto é que se chega a efetivamente praticar a canoagem.

Já tivemos atletas que eram excelentes tecnicamente, porém sem um bom desempenho escolar, e foram afastados do projeto temporariamente.

Os atletas nesta situação só voltaram após a melhora das notas em sala de aula. Isso demonstrou a eles que a educação é tão importante quanto à canoagem, este formato é pedagógico e serve de exemplo para todos os outros jovens canoístas”.

Argos Rodrigues, superintendente da CBCa, é o responsável pela execução do Projeto em Foz do Iguaçu e sabe dos desafios.

“O Meninos do Lago seria apenas mais uma das inúmeras ações desportivas existentes no Estado se não fosse o apoio e patrocínio da Itaipu Binacional. O padrão de excelência dessa empresa exigiu que tivéssemos bem definidos a missão, visão e valores que norteiam todas as nossas ações. O resultado não poderia ter sido outro senão o de se transformar no Projeto Modelo da Confederação Brasileira de Canoagem”.

Nos últimos anos, a Canoagem Slalom tem atraído importantes incentivadores, e a Canoagem Brasileira tem como principal apoiador o Banco Nacional de Desenvolvimento – BNDES.

Para Gustavo Borges da Costa, assessor da presidência para assuntos esportivos do BNDES, os investimentos são para um longo prazo: “O Banco procura em seus investimentos trabalhar o desenvolvimento e dar visibilidade as ações, e isso é um, trabalho contínuo que não termina em 2016 (Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro), ele se estende por muito mais tempo” garante ele.

Recentemente a Equipe Brasileira retornou de um período de treinamento em Dubai visando a melhor preparação ao calendário internacional da modalidade para este ano.

O primeiro grande desafio de 2014 será a disputa do Campeonato Mundial Junior & Sub-23 que acontece no fim de abril na Austrália.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Confederação Brasileira de Canoagem

  
  

Publicado por em