Natividade da Serra foi um agito total com Ranger Eco Adventure

Muita aventura e emoção marcaram a 5ª etapa do Ranger Eco Adventure, organizado pela Eco Sistema, organização não governamental que existe há 10 anos. O local utilizado para o evento foi o Hotel Fazenda Santa Rita, em Natividade da Serra (SP). Traves

  
  

Muita aventura e emoção marcaram a 5ª etapa do Ranger Eco Adventure, organizado pela Eco Sistema, organização não governamental que existe há 10 anos. O local utilizado para o evento foi o Hotel Fazenda Santa Rita, em Natividade da Serra (SP).

Travessia de rio na fase biking

O programa tem o objetivo de fortalecer o trabalho em família através de atividades na natureza. Segundo Demétrius de Carvalho, presidente da Eco Sistema, esse trabalho acaba valorizando a comunicação entre pais e filhos “trabalhar com o meio ambiente é um grande desafio que agente vem desenvolvendo. Criar processos de participação dessas atividades é despertar para a importância de cuidar da natureza” afirma.

Emoção na tirolesa

Participaram 43 voluntários da entidade e 22 equipes. Entre os grupos, como no mínimo 3 e no máximo 5 pessoas, era obrigatória a presença de uma mulher e de pelo menos uma criança entre 10 e 16 anos. Essa regra foi criada com o objetivo de reunir famílias e meio ambiente, já que a meta da Eco Sistema é educação ambiental.

Parte do percurso de trekking

Segundo Leonardo Filippo Filho, 38 anos, que veio do Rio de Janeiro e participa pela segunda vez do evento, muita coisa mudou no relacionamento em família “Melhorou bastante minha relação com meu filho, nós nos conhecemos melhor e aprendemos a respeitar os limites de cada um” declara.

equipes fazendo off road

Em dois dias de atividades as equipes praticaram trekking, biking, atividades experênciais (como montar um bote, por exemplo), técnicas verticais onde estão incluídos cascading, rappel e escalada. A novidade do programa foi o off road com pick up da Ford. Sempre com a ajuda dos voluntários todos conseguiram concluir as práticas esportivas.

Voluntário orientando na escalada

Helena Pellisser Rossi, uma das voluntárias afirma que é prazeroso ver um sorriso no rosto de cada participante ao terminar a prova “As vezes as pessoas ficam com muito medo de fazer alguma atividade, mas com jeito agente acaba convencendo que não há o que temer. É gratificante ver a felicidade daqueles que conseguiram vencer o medo”.

Farid Tau, voluntário da Eco Sistema, que ficou auxiliando as equipes no cascading, também gosta muito do trabalho “Algumas pessoas quando se deparam com a cachoeira ficam com medo, mas agente explica direitinho como devem fazer para que tudo dê certo. Caso a pessoa fique com muito medo agente desce junto para que ela se sinta mais segura, e no final é só alegria”.

As atividades foram divididas em 4 percursos diferentes. O percurso A era uma hora de off road, referente a 12 quilômetros de trilha e depois mais uma hora de atividade experêncial. No percurso B os grupos percorreram aproximadamente 10 quilômetros de bike. Os percursos C e D eram as técnicas verticais. Para o aventureiro realizar essa fase era preciso fazer um trekking de cerca de meia hora. Nesta edição não houve rafting porque o rio estava baixo.

Cada equipe realizou as atividades respeitando os limites individuais, porque o objetivo não era competir, e sim aprender o trabalho em grupo no contato próximo a natureza. “Isso aqui é muito legal. Agente tem feito várias coisas novas e uma coisa que eu aprendi aqui é que um depende do outro para concluir cada etapa”, afirma André Luiz Rodrigues, 10 anos. Alguns ao completar uma parte do percurso preferiram descansar e curtir o passeio. Outros só voltaram para o acampamento ao entardecer.

A largada foi dada no sábado por volta das 10 horas da manhã. Durante todo o final de semana o tempo ajudou e a temperatura chegou na marca dos 30 graus o que animou ainda mais a galera. Segundo os voluntários, os participantes gostam de todas as etapas, mas são sempre as atividades com água que as pessoas querem fazer por mais tempo. O dia de atividades terminou quando começou a escurecer e as equipes começaram a voltar para o alojamento.

Mas a festa estava só começando! A partir das 7 da noite foi servido o jantar, seguido de uma festa de confraternização que só terminou quando o último participante não agüentou e foi dormir. Na festa muita animação com música, dança, competição de melhor cantor e brincadeiras como a dança da cadeira. O vencedor ganhava brindes como mochila, pochete e camisetas.

O segundo dia de aventura não foi diferente, às 6 horas da manhã as equipes começaram a se preparar. As atividades começaram mais cedo, 9h30, porque este era o último dia, e o churrasco de encerramento terminaria às 7 horas. A noite todos estavam cansados, mas ainda sobrou fôlego para aproveitar o encontro do despedida. Os assuntos foram as aventuras do evento “Eu gostei de tudo, mas preferi o rappel porque é mais difícil. Se pudesse faria tudo de novo” Afirma Leonardo Vilhena, 11 anos, que participou dessas aventuras pela primeira vez.

Por volta das 5 da tarde algumas equipes já haviam terminado as etapas e já começaram a ser arrumar para a despedida. Apesar de estar terminando o passeio todos estavam alegres, porque além de terem tido um final de semana relaxante em meio à natureza, surgiram várias novas amizades e novos aprendizados.

O próximo Ranger Eco Adventure deve acontecer em outubro deste ano. Por enquanto, não foi definida data, nem local, mas há dois locais como opção: Ilhabela (SP) ou São José do Paraitinga (SP).

  
  

Publicado por em