Crianças baianas vencem comandantes da Transat Jacques Vabre na Regata Volta ao Forte

Foram momentos inesquecíveis de descontração para os sete skippers(comandantes)estrangeiros que participaram da prova Transat Jacques Vabre França / Salvador. A bordo de pequenos veleiros Optimist usados para treinamento dos meninos do Projeto Navegar

  
  

Foram momentos inesquecíveis de descontração para os sete skippers(comandantes)estrangeiros que participaram da prova Transat Jacques Vabre França / Salvador.

A bordo de pequenos veleiros Optimist usados para treinamento dos meninos do Projeto Navegar, eles disputaram uma regata diferente na raia do Centro Náutico da Bahia e no final puderam constatar que, no mar, tamanho também não é documento: os meninos do Navegar chegaram nos seis primeiros lugares, com destaque para Kleber Damasceno, 14 anos, que
cruzou em primeiro a raia de chegada.

O Optimist é um veleiro de apenas 6 pés (cerca de 1,60m) e a sua área vélica mal cobre 1 metro quadrado. Bem diferente dos grandes barcos internacionais de competição da Transat Jacques Vabre, de até 60 pés (cerca de vinte metros, com 360 metros quadrados de área vélica).

O perfil dos pequenos velejadores do Projeto Navegar também é totalmente oposto ao dos renomados iatistas estrangeiros consagrados pela mídia internacional. São meninos carentes, que estudam na rede pública de ensino e sonham um dia participar dos grandes eventos da vela nacional e mundial.

Mas na água, enquanto durou a regata, mais ágeis e bem menores que os competidores estrangeiros, os meninos do Navegar deram um show de técnica e habilidade em meio a algumas cenas divertidas protagonizadas pelos marujos da Transat.

Dois experimentados homens do mar, o inglês Pete do Ecover e o francês Pascal Jaffredeon acabaram se desequilibrando e tomaram um banho, não escapando das brincadeiras dos demais comandantes que a tudo assistiram do píer. Quem se deu melhor foi o francês Mark Guessard, do trimarã Gitana, que chegou em sexto, e Nicolas Abiven. do barco campeão Virbac.

Agora é pra valer!

Ao meio-dia de sábado (22), 12 trimarãs e cinco monocascos brigaram para valer nesta disputa de gente grande,embora beneficente, na Regata Crianças da Bahia.

No percurso até Itapoã, toda a habilidade dos comandantes internacionais será testada, e Salvador vai ter a oportunidade de assistir da orla à passagem de alguns dos mais rápidos barcos à vela do mundo, os trimarãs.

Nesta regata, os convidados a bordo pagaram pela aventura de participar e toda a renda será destinada às crianças carentes adotadas pelo Centro Náutico da Bahia. E para os meninos que participaram da regata, o prêmio maior:eles vão estar a bordo também, sentindo a emoção de participar de uma prova com os homens que representam a elite do iatismo mundial.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em