Daniel Glomb e Maurício Santa Cruz são os novos comandantes do Match Race Brasil

O paranaense Daniel Glomb, radicado em Porto Alegre, e o carioca Maurício Santa Cruz, o Santinha, garantiram participação de suas tripulações na segunda edição do Match Race Brasil, competição barco contra barco que reúne os maiores nomes da vela brasilei

  
  

O paranaense Daniel Glomb, radicado em Porto Alegre, e o carioca Maurício Santa Cruz, o Santinha, garantiram participação de suas tripulações na segunda edição do Match Race Brasil, competição barco contra barco que reúne os maiores nomes da vela brasileira, cuja primeira etapa será disputada de 3 a 6 de junho, no Iate Clube Armação de Búzios (RJ).

Eles foram os comandantes mais bem colocados no Brasil Match Cup, torneio classificatório realizado no fim de semana,no Iate Clube do Rio de Janeiro, com barcos J24.

Com as vagas garantidas, os dois timoneiros vão formar agora as novas tripulações para o Match Race Brasil, disputado em barcos Bénéteau 40.7. Glomb e Santinha juntam-se assim a outros comandantes consagrados da vela brasileira como Torben Grael, campeão invicto do evento do ano passado, Alan Adler, Joca Signorini e André Bochecha Fonseca.

Bicampeão brasileiro e campeão sul-americano da classe Soling, Daniel Glomb, de 23 anos, liderou a tripulação vencedora da seletiva, representando o Clube Veleiros do Sul, de Porto Alegre. Ele teve como companheiros de equipe Alexandre Muller,Cícero Hartmann e Eduardo Lebreiro.

Classificado ao lado de João Carlos Jordão para representar o Brasil na classe Tornado na Olimpíada de Atenas, Santinha comandou a tripulação formada pelo campeão olímpico Eduardo Penido, Daniel Santiago e Andrew Shores. Com Daniel Santiago, Maurício Santa Cruz conquistou no ano passado a medalha de prata na J24 nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, na República Dominicana.

`Com a vaga garantida, vou conversar com meus amigos e definir logo a nova tripulação. Quero treinar bastante lá no Sul para fazer uma boa campanha no Match Race Brasil”, comentou Daniel Glomb, satisfeito com o resultado de sua tripulação, que venceu oito e perdeu apenas duas regatas no Brasil Match Cup.

Santinha, que havia sido convidado para ser um dos comandantes do torneio no ano passado, mostrou-se feliz por poder competir este ano. Ele reservou datas em seu calendário de competições. De mala prontas para os Estados Unidos, onde vai integrar uma tripulação italiana no Mundial de J22 em Anápolis, ele está ansioso por correr mais na vela oceânica.

“Tenho corrido mais na Tornado e na J24, minhas classes prioritárias. Mas estou feliz por fazer também Oceano. Vou poder estar num evento importante, que reúne tantas feras do nosso esporte”, disse Santinha, de 29 anos, campeão mundial de Snipe em 1997.

Além de Búzios, o torneio terá outras duas etapas, marcadas entre 16 e 19 de setembro, em Ilhabela, e entre 18 e 21 de novembro, no Rio de Janeiro.

O Match Race Brasil tem muitas novidades este ano. Entre elas está a participação de tripulações estrangeiras. Gustavo Lima,campeão mundial da classe Laser em 2003, e o argentino Torkel Borstrom serão os comandantes das equipes portuguesa e argentina, respectivamente.

Organizado pela Vela Brasil, empresa de marketing esportivo criada com o único propósito de desenvolver profissionalmente o iatismo, o Match Race Brasil usa as mesmas regras da Louis Vuitton Cup, classificatória para a America’s Cup, a competição de vela mais tradicional do mundo, com mais de 150 anos de história.

O Match Race Brasil é uma realização da Vela Brasil, com supervisão da Federação Brasileira de Vela e Motor (FBVM) e apoio da Prefeitura Municipal de Búzios e do Iate Clube Armação dos Búzios. O patrocínio é da Vivo, Motorola, UBS, Varig, Braskem e Volvo.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em