Equipe brasileira venceu o Ecomotion/Pro após 77 horas de disputa

A equipe brasileira Mitsubishi Salomon Quasar Lontra é a grande campeã do Ecomotion/Pro 2004, a maior corrida de aventura da América Latina que está sendo disputada na Costa do Dendê, na Bahia. Formado por Rafael Reyes, Marina Verdini, Vinícius Cruz e Lui

  
  

A equipe brasileira Mitsubishi Salomon Quasar Lontra é a grande campeã do Ecomotion/Pro 2004, a maior corrida de aventura da América Latina que está sendo disputada na Costa do Dendê, na Bahia. Formado por Rafael Reyes, Marina Verdini, Vinícius Cruz e Luiz Barbosa, o time completou na quinta-feira, 21/10, o percurso de cerca de 435 quilômetros depois de 77 horas e 45 minutos praticamente sem parar. O prêmio pelo primeiro lugar é de US$ 35 mil.

O Ecomotion, válido pelo circuito mundial, o AR World Series, tem várias modalidades de esportes de aventura,
como caminhada e corrida, bicicleta, caiaque duplo,
canoagem, rafting (descida de rios com corredeiras) e
técnica vertical, que incluiu a descida de uma cachoeira de
61 metros de altura com cordas.

Os atletas chegaram à Praia do Rezende, em Itacaré,
ponto final da prova, às 13 horas da quinta-feira. Eles
percorreram um pequeno trecho de areia abraçados e com
a bandeira do Brasil esticada. Depois subiram ao pódio,onde estouraram o champanhe da vitória.

“Um ajudou ao outro reforçando o espírito de equipe. Não deixamos a peteca cair em nenhum momento. Quando um de nós parecia estar entregando os pontos, alguém animava”, disse emocionado Luiz Barbosa, de 37 anos, segundo sargento do exército.

O Ecomotion foi uma corrida especial para Luiz. Essa talvez seja a última prova dele com a Mitsubishi Lontra.

“Fui transferido de São Paulo para uma base em
Tabatinga, na Amazônia, perto das fronteiras do Brasil
com o Peru e Colômbia. A distância impedirá nossa rotina
de treinos e outras competições juntos”, afirmou o campeão do Ecomotion.

Resistência :

O Ecomotion/Pro começou às 7h20 da segunda-feira,18/10, na enseada de Barra Grande, com 35 quilômetros de remo em tradicionais canoas caiçaras.

Depois começaram um trekking de 54 quilômetros e mais
uma troca de modalidade, passando para o caiaque
duplo. A competição terminou com um outro pequeno
trekking de 1,7 quilômetro.

No total, o Ecomotion teve 32,5 quilômetros de canoa caiçara, 185 de mountain bike, dois quilômetros de rafting, 107,5 km de trekking, 56,1de caiaque duplo e mais 52 de caiaque inflável.

A Mitsubishi Salomon Quasar Lontra usou a estratégia de
dormir pouco para faturar a competição: foram apenas
110 minutos de sono nas três noites e quase quatro dias.

Depois da prova os quatro integrantes participarão de uma
pesquisa do Instituto do Sono, da Universidade Federal de
Medicina, de São Paulo, que está estudando os efeitos da
privação do sono. Após a chegada, Rafael, Marina, Luiz e
Vinícius fizeram coleta de sangue e de urina, além de
participarem de testes de concentração.

Em seguida vão dormir no laboratório montado em uma pousada em Itacaré.

Os pesquisadores estão chegando à conclusão de que
quem dorme pouco, mas pratica exercícios físicos, não
apresenta os efeitos da privação do sono, como falta de
memória, concentração, reflexos lentos e baixa resistência
imunológica.

Os resultados poderão ajudar na rotina dos profissionais que dormem pouco e trabalham de madrugada em escalas de turnos, como motoristas de ônibuis e caminhão, médicos, enfermeiros, policiais, jornalistas, entre outros.

O Ecomotion/Pro tem patrocínio da Fiat e Vivo e apoio de
Natura Kaiak, Timberland, Txai Resort, Michelin, IstoÉ,TAM e Bahiatursa.

Fonte: VipComm Assessoria de Imprensa

  
  

Publicado por em