Etapa final do Match Race do Brasil terá árbitro da America`s Cup

O inglês John Doerr, um dos mais respeitados árbitros da Federação Internacional de Vela (ISAF), será o juiz-chefe da terceira e última etapa do Match Race Brasil, competição barco contra barco que reúne veleiros Benneteau 40.7, que será disputada de sext

  
  

O inglês John Doerr, um dos mais respeitados árbitros da Federação Internacional de Vela (ISAF), será o juiz-chefe da terceira e última etapa do Match Race Brasil, competição barco contra barco que reúne veleiros Benneteau 40.7, que será disputada de sexta-feira a domingo, na Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro.

Integrante do comitê de regras da Royal Yachting Association, ele atua nos principais torneios de vela do mundo, com destaque para a America’s Cup,a mais tradicional competição do calendário internacional, com mais de 150 anos de existência.

“A vinda do John Doerr é excepcional. Ele é um dos mais experientes e reconhecidos árbitros do circuito mundial,principalmente no sistema de disputa do match race, que tem regras muito particulares”, comenta o empresário e velejador Alan Adler, um dos comandantes e organizadores da competição.

“Ele trabalha nos principais eventos internacionais e isso reforça o prestígio de nosso torneio.”

As regatas do Match Race Brasil serão disputadas a partir das 11 horas de sexta-feira e prosseguem até domingo à tarde,com a premiação dos vencedores da etapa e da classificação geral, prevista para as 16 horas, em frente ao píer do Iate Clube do Rio de Janeiro.

A movimentação no Iate Clube, porém, já começa nesta quinta-feira.As oito tripulações vão poder treinar a partir das 14 horas na raia da regata, que será montada na Baía da Guanabara. Assim, estrelas do esporte brasileiro como Torben Grael, Alan Adler, Robert Scheidt, Marcelo Ferreira, Alex Welter, Marcos Soares, Eduardo Penido, Lars Grael, Clínio de Freitas e Kiko Pellicano, todos medalhistas olímpicos, vão velejar no Rio.

O Match Race Brasil é disputado com barcos rigorosamente iguais, de aproximadamente 13 metros, sete toneladas e três velas. Os veleiros a serem utilizados, por sorteio nos treinos e na competição, são Alucinante, Capim Canela, Asbar III e Wiki Wiki. Troop será o reserva. As tripulações farão rodízio nos quatro barcos.

Os velejadores serão divididos em duas chaves de quatro embarcações, com todos os barcos se enfrentando dentro dos grupos nas duas primeiras etapas, previstas para os dias 21 e 22 de novembro.

No dia 23 será disputada a fase decisiva numa série melhor-de-três regatas. Os dois primeiros colocados de cada chave disputam as semifinais e os vencedores fazem a grande final. As regatas serão curtas, com cerca de 5 quilômetros, e deverão demorar em torno de 25 minutos, dependendo do vento.

As duas etapas anteriores foram muito disputadas, com regatas emocionantes. Em Búzios, no final de maio, a equipe de Torben Grael venceu a de Robert Scheidt na final. Já em Ilhabela, em outubro, a tripulação comandada por Torben derrotou a de Alan Adler na decisão.

Os oito comandantes são os seguintes: Torben Grael, Alan Adler, Robert Scheidt,João “Joca” Signorini, André Bochecha Fonseca, Marcos Soares, Gastão Brun e Alex Welter.

O Match Race Brasil é uma realização da Vela Brasil,com supervisão da Federação Brasileira de Vela e Motor (FBVM). O patrocínio é da Vivo, UBS e American Express.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em