Expedição percorre o caminho velho da Estrada Real, entre Ouro Preto e Paraty

A partir de 17 de janeiro, a Expedição Trilha Real começa a sua jornada pelos cerca de 700 km que ligam Ouro Preto (MG) a Paraty (RJ), percorrendo todo o Caminho Velho da Estrada Real. Em bicicletas, os quatro integrantes da equipe , profissionais das áre

  
  

A partir de 17 de janeiro, a Expedição Trilha Real começa a sua jornada pelos cerca de 700 km que ligam Ouro Preto (MG) a Paraty (RJ), percorrendo todo o Caminho Velho da Estrada Real. Em bicicletas, os quatro integrantes da equipe , profissionais das áreas de comunicação, turismo e cultura, vão avaliar a viabilidade de se implantar na rota histórica um roteiro de Cicloturismo.

Serão analisadas as condições de estradas e trilhas para a prática do ciclismo, como a presença de acostamento, sinalização de trânsito e turística, oficinas de manutenção; e a infra-estrutura das cidades no entorno do trajeto para receber turistas, entre outras características.

A situação dos patrimônios histórico e ecológico localizados dos municípios visitados será outro item avaliado.Até 30 de janeiro, quando encerram a jornada, os expedicionários passam por 16 cidades ,12 mineiras, três paulistas e uma fluminense.

A partida será em Ouro Preto. De lá, ainda em Minas Gerais, a expedição passa por Ouro Branco, Lagoa Dourada, Prados, Tiradentes, São João Del Rei, Carrancas, Luminárias, São Tomé das Letras, Baependi, Caxambu, e Passa Quatro. Já no estado de São Paulo, os viajantes visitam os municípios de Cruzeiro, Lorena e Cunha, alcançando Paraty, no Rio de Janeiro, destino final da jornada.

Os relatos de viagem e as imagens colhidas no trajeto serão disponibilizados diariamente no site do Instituto Terrazul . A organização não governamental é, juntamente com a Asa Comunicação e a Geraes Ecoaventuras, responsável pela realização da Expedição Trilha Real.

Caminho do Ouro

O Caminho Velho da Estrada Real tem os atributos indispensáveis para tornar-se uma das principais rotas do turismo histórico, cultural, ecológico e de aventuras do Brasil. Marco da interiorização da colonização portuguesa, o antigo caminho seguia as antigas trilhas indígenas que subiam a Serra do Mar e foi a primeira rota para o transporte do ouro e dos diamantes descobertos nas Minas Gerais na virada do Século XVII, desde Ouro Preto até o porto de Paraty.

Por Paraty, chegavam da Europa os alimentos, produtos manufaturados e ferramentas para o abastecimento da região mineradora.Exatamente por isso, o Caminho Velho da Estrada Real é chave do processo de desenvolvimento histórico e social do Brasil, protagonizado pela descoberta do ouro e dos diamantes.

As cidades que floresceram às suas margens ainda guardam conjuntos de monumentos e elementos artísticos que testemunham a formação da identidade e da diversidade cultural do povo brasileiro, a exemplo de Ouro Preto, reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade, e Paraty.

O entorno da antiga rota resguarda processos ecológicos e biológicos que revelam o desenvolvimento de ecossistemas costais, de água doce e terrestres, flora e fauna. Os parques cortados pela Estrada Real têm papel significativo na conservação da diversidade biológica mundial, abrigando espécies de grande valor para a ciência.

Fonte: Asa Comunicação

Parati

  
  

Publicado por em

Marcos mendes

Marcos mendes

28/07/2009 14:23:45
achei fantástico a viagem a cavalo pela estrada real, gostaria de maiores informações sobre a rota e os pontos de parada para cavaleiros e cavalos temos uma turma muito boa que gosta de fazer estes trajetos, fizemos uma viagem recente de Mateus Leme a São Tiago com 50 cavaleiros e amazonas, estamos procurando novos caminhos.
saudações equsetres,
Marcos

JOSÉ AFONSO ZIPPERER

JOSÉ AFONSO ZIPPERER

04/05/2009 17:12:05
Muito bonito mesmo e super interesante tanto cultural como espiritual.
Fiz o trajeto de Ouro Preto-Diamantina e Ouro Preto-Paraty no lombo de cavalo. Fizemos a trilha mais original possível. É inesquecível........