Vai começar a 1ª expedição brasileira com um carro 100% elétrico

No percurso pelos 15 países o Fiat Palio Weekend elétrico enfrentará uma enorme diversidade geográfica e climática.

  
  

O projeto "Zero Emissão" largará de Los Angeles, na Califórnia, no próximo sábado, dia 9 de abril. A equipe é composta por quatro profissionais brasileiros das áreas de fotografia, jornalismo e cinematografia.

O objetivo do grupo é percorrer 25 mil quilômetros com um carro brasileiro de passeio 100% elétrico, através das três Américas. O veículo escolhido é um Fiat Palio Weekend elétrico, produzido pela Fiat em parceria com a Itaipu binacional e adaptado para receber motorização elétrica.

O time brasileiro também produzirá um documentário do projeto, que incluirá um apanhado cultural e geográfico dos povos encontrados pelo percurso, aferindo também as condições da rota Panamericana - a rodovia que interliga as Américas do Norte, Central e a do Sul.

Utilizar um veículo 100% elétrico foi ideia do jornalista Paulo Rollo, diretor do projeto. Após meses buscando pela Europa, Estados Unidos, Japão e Índia, Paulo acabou por descobrir uma solução "doméstica": numa iniciativa pioneira, a Itaipu Binacional se associou à empresa de energia suiça KWO, assumindo juntos o desafio de produzir um carro elétrico no Brasil.

Convidaram então a Fiat e o projeto se iniciou. Ao lado do PTI (Parque Tecnológico de itaipu) a Itaipu é referencia e berço de projetos inovadores de tecnologia para o Brasil.

O Palio elétrico é um destes frutos. Lançado o desafio, a Itaipu aceitou participar do projeto cedendo um Palio Weekend elétrico para a longa viagem.

No percurso pelos 15 países o Fiat Palio Weekend elétrico enfrentará uma enorme diversidade geográfica e climática. A mais desafiadora será, certamente, a variedade de pisos sobre os quais terá que rodar: de asfalto perfeito a pavimentos extremamente precários, passando por terra, cascalho e até sobre gelo e neve.

Simultaneamente, terá que encarar altitudes desde o nível do mar até os cinco mil metros, na Cordilheira dos Andes. A variação de temperatura será de impressionantes 60º C: desde os 15ºC negativos da Patagônia até os 45ºC da zona equatorial.

Em nome da maior autonomia, o Palio elétrico foi desprovido de tudo o que consome energia não vital para o seu funcionamento.

"Não teremos ar-condicionado, direção hidráulica, som ou vidros elétricos. Estamos em um projeto que tem um objetivo importante, que é provar a capacidade desta tecnologia, que pode ser tão importante para todos nós em um futuro muito próximo. Então, temos que fazer pequenos sacrifícios em nome de atingir este objetivo", diz o jornalista que chefia o projeto.

Recarregando as baterias:

Itaipu e Fiat buscaram uma solução alinhada com a sustentabilidade. Para o Palio elétrico, empregaram a bateria suíça Zebra - sigla de zero emission battery research activity, ou algo como pesquisa da bateria de emissão zero. Utilizando íons de sal, ela é 100% reciclável e mais "verde" do que as de lítio.

Atualmente, todos os veículos elétricos enfrentam um problema comum, que é o tempo de recarga das baterias. A maioria dos fabricantes utiliza atualmente acumuladores de lítio, difíceis de reciclar e que oferecem até riscos de explosão.

No caso da bateria do Palio Weekend Elétrico, totalmente reciclável, o equipamento demanda 8 horas para uma recarga completa e a autonomia é de pouco mais de 100 km.

Este detalhe não preocupa os viajantes. Apesar do desafio de tentar atingir 25.000 km tendo que parar a cada 100 km para reabastecer durante oito horas, este entrave acabou motivando todos do grupo.

"Ninguém fez isto antes com um carro de passeio", comenta Jeanne Look, fotógrafa do projeto.

"Seremos os primeiros a percorrer uma distância tão grande com um carro de passeio e equipado com o que todos torcemos venha a ser o embrião do futuro automóvel sustentável. Para nós, é um desafio e até uma honra participar deste projeto."

Veículos de apoio:

A adoção de um carro de passeio 100% elétrico acabou por demandar um veículo de apoio à expedição, cujas principais funções serão servir de casa para a equipe e, ainda, recarregar as baterias do Palio quando este ficar sem energia em zonas remotas, fato que certamente ocorrerá inúmeras vezes. A equipe optou por um motorhome, que está equipado com um gerador a gás natural e 9 painéis solares.

Além do motorhome, a equipe brasileira também contará com um pequeno trailer, cuja missão principal será transportar o equipamento de filmagem profissional.

"Ele precisava ser leve e adequado à tarefa, já que nele vamos levar meia tonelada de equipamentos. O trailer também vai servir de cozinha e depósito", ressalta Valdec Ferreira, especialista que dirigirá o documentário da expedição.

O modelo escolhido pela equipe é o Firestorm, de 12 pés, também norte-americano. "Como a expedição deve durar quatro meses, teremos que guardar nele coisas como roupas para diversos climas, estoque de alimentos e medicamentos para situações imprevistas, e até um estoque de ferramentas para o caso atolamento ou problemas mecânicos tanto nos veículos de apoio quanto no Palio elétrico que estaremos testando", completa Valdec.

Os países incluídos no percurso serão os EUA, México, Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Equador, Peru, Chile, Argentina, Paraguai e Brasil.

Para que a expedição pudesse, de fato, ostentar o nome "Zero Emissão", a WayCarbon se uniu ao projeto. Consultora do segmento ambiental, sua meta é montar um minucioso inventário de todo o impacto climático que a viagem gerará, neutralizando todas as emissões de GEE (gases de efeito estufa) através do plantio de árvores. Conheça seus projetos em www.waycarbon.com

A Plascar, outra parceira da expedição, forneceu para o Palio elétrico parachoques dianteiro e traseiro desenvolvidos e produzidos com materiais 100% recicláveis, com incorporação de até 20% de fibras naturais obtidas junto a cooperativas de trabalhadores rurais, que substituem a aplicação de materiais de origem petroquímica (fontes não-renováveis).
Fiat Palio Weekend elétrico:

Ficha Técnica:

Motor: Elétrico Asíncrono Trifase
Potência Nominal: 15 Kw (20 cv)
Potência Máxima: 28 kw (37,8 cv)
Torque Nominal: 50 Nm (5,1 kgfm)
Torque Máximo: 124 Nm (12,6 kgfm)
Combustível: Energia elétrica

Bateria: Sódio-Níquel-Cloro
Tensão: 253 V
Energia: 19,2 Kwh
Tempo de recarga: 8 horas

Câmbio - Número de marchas: Drive, neutro e ré
Tração: Dianteira

Freios - De serviço: Hidráulico com comando a pedal
Dianteiro: A disco (Ø de 257 mm) com pinça flutuante
Traseiro: A tambor (Ø de 228 mm) com sapata autocentrante e regulagem automática de jogo

Suspensão Dianteira: MacPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores transversais, com barra estabilizadora
Amortecedores: Hidráulicos, telescópicos de duplo efeito
Elemento elástico: Molas helicoidais
Suspensão Traseira: Com rodas independentes, braços inferiores longitudinais e barra estabilizadora
Amortecedores: Hidráulicos, telescópicos de duplo efeito
Elemento elástico: Molas helicoidais
Pneus: Pirelli P1

Peso - em ordem de marcha: 1380 kg
Carga útil (com condutor): 310 kg
Comprimento do veículo: 4.237 mm
Largura do veículo: 1.639 mm
Altura do veículo (vazio): 1.504 mm
Distância entre-eixos: 2.437 mm
Bitola dianteira: 1.418 mm
Bitola traseira: 1.420 mm

Velocidade Máxima: 100 km/h
0 a 60 km/h: 9 s
Autonomia média - Circuito misto urbano/rodoviário: 120 km

Fonte: Press Consultoria

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em