Extra Caloi é atração da tradicional 9 de julho

Embalada pelo título brasileiro de resistência, conquistado por Renato Ruiz no final do mês passado, a equipe Extra Caloi vai brigar pelo topo do pódio na 61ª Prova 9 de Julho Nossa Caixa/Shopping Paulista. A disputa, a mais tradicional do país, acon

  
  

Embalada pelo título brasileiro de resistência, conquistado por Renato Ruiz no final do mês passado, a equipe Extra Caloi vai brigar pelo topo do pódio na 61ª Prova 9 de Julho Nossa Caixa/Shopping Paulista.

A disputa, a mais tradicional do país, acontece nesta sexta-feira no Autódromo Internacional José Carlos Pace,em Interlagos, a partir das 8h30, com 20 voltas na pista, totalizando mais de 80 km.

A Extra Caloi contará com todos os seus nove ciclistas: André Grizante, Rodrigo Morcegão Brito, campeão da prova em 2002, Renato Ruiz, José Aparecido dos Santos (Zezinho), Cleber Neves, Patrique Azevedo, vencedor em 99, Daniel Soeiro, Renato Rohsler e Jean Morowski.

“Estamos andando muito bem e isso ficou provado no Brasileiro, com a vitória do Renato e o segundo lugar do Zezinho. Vamos brigar pelo primeiro lugar. Mas sabemos que se trata de uma prova dura e com as melhores equipes do país”, explica Evandro Oliveira, assistente técnico da equipe.

Ele, aliás, deverá comandar o grupo na prova, uma vez que o técnico Mauro Ribeiro está acompanhando o Tour de France. “Ele vai tentar chegar a tempo”, ressalta.

Na opinião de Evandro, a maior dificuldade das corridas em Interlagos é a distância da prova.

“A prova é curta e anda todo mundo junto, o que impede que alguém se destaque.A definição sempre acontece no sprint, com o pelotão todo junto. Vale muito o trabalho da equipe, que neste ano deverá favorecer o Grizante, Cleber ou Morcegão. Mas não seria surpresa se outro aparecesse na frente”, completa.

Nesta temporada, a Extra Caloi tem um bom retrospecto em Interlagos. No começo do ano, no prólogo da Volta Internacional de Ciclismo de São Paulo, André Grizante foi o mais rápido.

Foi a primeira vitória do ciclista no ano, que ainda venceria mais duas etapas na competição, duas no Torneio de Verão, e as quatro etapas e o título individual da Volta de Porto Alegre. Além disso, conta com dois vencedores da disputa, Morcegão e Patrique.

Considerado um dos melhores velocistas do país, Grizante corre, na 9 de Julho, em busca de um título inédito em seu currículo.

“Sempre crio uma expectativa em cima da prova e acabo me frustrando. Agora, porém, estou mais tranqüilo”, destaca o ciclista de 27 anos, vice-campeão em 98.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em