Façanha de Scheidt é festejada no Brasil

O presidente da Federação Brasileira de Vela e Motor (FBVM), Walcles Osório, não tem dúvida: nenhum outro velejador ganhou tantos títulos mundiais na era moderna do esporte quanto o heptacampeão mundial Robert Scheidt. Empolgado, ele pediu até uma pesq

  
  

O presidente da Federação Brasileira de Vela e Motor (FBVM), Walcles Osório, não tem dúvida: nenhum outro velejador ganhou tantos títulos mundiais na era moderna do esporte quanto o heptacampeão mundial Robert Scheidt.

Empolgado, ele pediu até uma pesquisa para ver se há outro atleta tão vencedor em toda a história. “Com esse sétimo título mundial, o Robert passa a ser, com certeza, o maior campeão da era moderna, desde que o esporte passou a contar com flotilhas numerosas”, lembrou o dirigente.

“Precisamos checar nos arquivos internacionais e ver se ele não é o maior vencedor de todos os tempos.”

Osório comemorou muito a conquista do brasileiro. Ele lembra que a vitória na Turquia vai dar mais confiança ainda para o atleta para a Olimpíada de Atenas.

“É uma alegria enorme termos um atleta com tantos títulos importantes. Esse resultado é muito bom também porque o Robert vai para a Grécia com o moral elevado, pronto para lutar por mais uma medalha olímpica.”

Torben Grael, dono de seis títulos mundiais e de quatro medalhas olímpicas, acha que a conquista de Robert fortalece ainda mais o prestígio da vela brasileira no exterior.

“Todo título mundial é sempre bem-vindo. E o Robert está de parabéns pela regularidade e pelo nível elevado de suas apresentações, sempre representando bem o Brasil”.

Para o velejador e secretário da Juventude, Esportes e Laser do Estado de São Paulo, Lars Grael, o esporte brasileiro está em festa com mais essa vitória.

“Não é só a vela, mas todo o esporte nacional que deve comemorar essa façanha”, comentou o iatista, dono de duas medalhas olímpicas de bronze.

“Com esta conquista inédita, o Robert coloca definitivamente o seu nome na lista dos grandes heróis nacionais do esporte. E para nós velejadores é um orgulho poder compartilhar o mar ao seu lado.”

O velejador Alan Adler, medalha de prata na classe J24 nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, no ano passado, também comemora o novo título.

“É uma vitória fantástica, sem precedentes no esporte brasileiro. Ser vencedor de sete títulos mundiais em uma classe olímpica é um feito enorme”, afirmou.

“Além de ter que fazer uma tática perfeita para ganhar mais um Mundial, o Robert desenvolveu uma velocidade no Laser que poucos conseguiram na história.”

Para o ex-campeão mundial Mário Buckup, Robert só reforçou um currículo já impressionante. “É incrível como ele consegue se manter tão bem física e mentalmente num esporte tão competitivo quanto a classe Laser.

Ele já é também há muito tempo o homem a ser batido e consegue se manter sempre entre os melhores. É uma espécie de Ronaldinho, que apesar de sempre muito bem marcado, consegue fazer os seus gols. É excepcional.”

Classificação final do Mundial da Turquia

1º) Robert Scheidt - 16 pontos perdidos
2º) Mark Mendelblatt (EUA) - 24
3º) Michael Blackburn (AUS) - 25
4º) Hamish Pepper (NZL) - 49
5º) Karl Suneson (SUE) - 49
6º) Andreas Geritzer (AUT) - 50
7º) Tom Slingsby (AUS) - 63
8º) Paul Goodison (ING) - 67
9º) Peer Moberg (NOR) - 74
10º) Milan Vujasinovic (CRO) - 99

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em