Franceses estabelecem recorde na Travessia do Atlântico França-Bahia á vela

O veleiro trimarã Groupama cruzou na madrugada de 16/11(6h10min41s, de Brasília) a raia de chegada da Regata Transat Jacques Vabre, sagrando-se vencedor e estabelecendo um novo recorde desta prova de travessia do Atântico. Tripulado pela dupla frances

  
  

O veleiro trimarã Groupama cruzou na madrugada de 16/11(6h10min41s, de Brasília) a raia de chegada da Regata Transat Jacques Vabre, sagrando-se vencedor e estabelecendo um novo recorde desta prova de travessia do Atântico.

Tripulado pela dupla francesa Frank Cammas e Frank Profitt o barco percorreu o trajeto 4.380 mil milhas náuticas(7.884 quilômetros), sem parar, desde Le Havre, na França, até Salvador em dez dias 23 horas, 10 minutos e 41 segundos.

Após cruzarem a raia de chegada, os vencedores desembarcaram no Centro Náutico da Bahia saudados por foguetes, baianas estilizadas e tambores, e esperaram no píer para cumprimentar os demais concorrentes que chegavam.

`É um prazer chegar na Bahia, de novo, na frente! Deu tudo certo!´- comemorou o francês Franck Cammas, 30 anos,que vence pela segunda vez consecutiva a Transat Jacques Vabre, regata que parte de Le Havre, França, e chega em Salvador há duas edições, o que já lhe garantiu o apelido entre a imprensa francesa de ´Rei de Salvador`.

Seu co-skipper, Franck Proffit, 40 anos, também é bicampeão da Transat Jacques Vabre, regata que comemora seus dez anos de existência, pois venceu a edição de 1999 no trimarã Fujicolor, ao lado de Loick Peyron.

Uma hora depois, às 7h22min42s, de Brasília, chegava o segundo colocado, o trimarã Belgacom, tripulado pelos franceses Jean Luc Nélias e Loick Peyron, que desenvolveu alta velocidade na costa brasileira, chegando a ameaçar a liderança do Groupama.

Já com o sol alto e muito calor, às 10h20min28s, o terceiro barco a cruzar a linha de chegada foi o também trimarã
Sergio Tacchini, comandado pela francesa Karine Fauconnier, a primeira mulher a chegar, em dupla com Damien Foxall, seguidos pelo Géant, dos franceses Michel Desjoyeaux e Hervé Jan, que ficaram na 4ª. colocação.

Trinta e oito barcos, divididos em quatro classes de multi e monocasco partiram da França nesta edição da regata Jacques Vabre e estarão chegando hoje a amanhã a Salvador. Ainda no domingo chegaram mais quatro dos nove trimarãs da competição, e nesta segunda-feira, dia 17, devem chegar os primeiros monocascos.

Desenvolvendo velocidades impressionantes de até 38 nós, estes imensos barcos praticamente decolam do mar com seus três cascos, deixando facilmente para trás as lanchas da organização da prova, que está atraindo para Salvador redes de televisão da França e Inglaterra. Cerca de duzentos jornalistas internacionais estão cobrindo o evento, com transmissões diretas para a Europa.

Medindo vinte metros de comprimento por vinte de largura, com mastro de trinta metros, os trimarãs, verdadeiras “máquinas de regata” tem área vélica superior a 350 metros quadrados e casco em fibra de carbono, material usado em aviões de combate, que possibilita alta resistência e velocidade. São fruto da mais avançada tecnologia existente na área náutica, custando cerca de três milhões de dólares. Os barcos podem ser vistos no píer do Centro Náutico da Bahia, no Comércio, em Salvador.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em