Galindez e Carla Moreno vencem o Gatorade Triathlon Troféu Brasil

Dois triatletas que disputaram os Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, na República Dominicana, foram os vencedores do 13º Gatorade Triathlon Troféu Brasil`2003. Na chuvosa e fria manhã deste domingo na Praia do Gonzaga, em Santos, o argentino Oscar

  
  

Dois triatletas que disputaram os Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, na República Dominicana, foram os vencedores do 13º Gatorade Triathlon Troféu Brasil`2003.

Na chuvosa e fria manhã deste domingo na Praia do Gonzaga, em Santos, o argentino Oscar Galindez ganhou a quarta etapa da mais tradicional competição da modalidade no Brasil e que no dia 23 de novembro terá o encerramento da temporada com a última prova do ano, novamente em Santos.

Com sua terceira vitória em 2003, Galindez, que não participou da etapa de Nova Lima, Minas Gerais, deu importante passo para se sagrar heptacampeão do Troféu Brasil.

Carla Moreno, quarta colocada em Santo Domingo, foi a ganhadora entre as mulheres, mas a liderança na classificação geral passou para Taísa Gentina, quinta colocada na prova deste domingo.

Devido à chuva e ao vento, a prova de natação foi cancelada, pois as bóias de sinalização foram arrastadas pela forte maré. Com isso, a competição virou duatlo terrestre e passou a ter, para os profissionais, 10 quilômetros de corrida a pé, 40 km de ciclismo e outros 5 mil metros de corrida.

Os amadores fizeram 5 mil metros de corrida, 20 km de ciclismo e outros 2,5 km a pé. Galindez completou em 1h44m57s, Antonio Marcos de Souza e Silva ficou em segundo lugar, Santiago Ascenso terminou em terceiro, Renato Dantas acabou na quarta colocação e o argentino Ezequiel Morales na quinta posição.

`Foi um desafio, pois no sábado fiz 100 km de bicicleta, como parte da minha preparação para o Ironman do Havaí. Corri bem e nos últimos quilômetros acabei me poupando um pouco`, disse Galindez, medalha de bronze no Pan e campeão mundial de biatlo em 1995.

Antonio Marcos de Souza e Silva ficou tão empolgado com o resultado que quase retornou ao hotel direto sem subir no pódio para receber a premiação. Ele teve de ser chamado insistentemente pela organização e pelos jornalistas que queriam ouvi-lo.

`De verdade gostei muito quando essa prova acabou por virar um duatlo, pois a corrida é o meu forte`, disse o cearense de 26 anos que garantiu a segunda colocação nos últimos 5 mil metros de corrida quando obteve boa recuperação.

Santiago Ascenso continua na liderança do Troféu Brasil, mas, de acordo com o regulamento, tem de descartar um resultado e a primeira colocação passaria para as mãos de Galindez, que mora e treina em Santos. Santiago sabe das dificuldades que terá para tentar superar o argentino na próxima etapa, mas não desanima.

`Foi melhor do que eu esperava. Logicamente, depois da prova de Belo Horizonte e do Mundial de Biatlo na Suíça meu rendimento iria cair. O importante é que pontuei e praticamente já garanti o vice-campeonato desta temporada`, disse Santiago.

Assim como Galindez entre os homens, Carla Moreno não teve grandes dificuldades para vencer na categoria Profissional Feminina. Com o tempo de 2h04m28, ela ficou à frente da segunda colocada Maria Soledad, de Ana Cristina Boccanera, que acabou em terceiro e de Aglaé de Menezes e Taísa Gentina, respectivamente, quarta e quinta classificadas.

`Não esperava abrir uma vantagem tão grande mesmo preparada para fazer um biatlo. É um prazer vencer em Santos, que considero a minha segunda cidade`, disse Carla Moreno, de São Carlos, interior de São Paulo.

A segunda colocada, Maria Soledad, também estava satisfeita com o resultado. Para a triatleta, a ausência da natação contribuiu com seu bom desempenho deste domingo.

`A natação não é o meu forte. Aproveitei o ciclismo para ganhar tempo em relação à terceira colocada e assegurar o segundo lugar`, disse.

Ao contrário da segunda colocada, Boccanera considera o biatlo uma prova mais dura que o triatlo.

`É muito complicado correr 10 km logo no início da prova. Depois, quando você vai pedalar, a musculatura parece que fica toda contraída. Todos os atletas que terminaram a prova estão de parabéns`, finalizou.

Os dez primeiros do Profissional Masculino:

1)Oscar Galindez (Reebok/Memorial/Timex), 1h44m57s237

2)Antonio Marcos de Souza e Silva (BR-Teleconm/Gladison/Indaiá), 1h47m05s584

3)Santiago Ascenso (Pão de Açúcar Club/DPA/Gov. De Goiás), 1h47m41s870

4)Renato Dantas, 1h47m55s605

5)Ezequiel Moralez (Brhaim Hermanos), 1h48m37s999

6)Fábio Carvalho, 1h49m26s137

7)Ivan Albano Jr. (Albano TriSport/ Pro-Pe/Kaneurubeer/Mogicel), 1h49m48s800

8)Fred Monteiro (Unimonte/Swacht/PMS/Vit Shop) 1h50m43s606

9)Guilherme Valenza (Catta Preta/TIM/Pref. Curitiba) 1h50m58s317

10)José Mauro Miyasiro (Unimonte/Swacht), 1h51m16s277

As dez primeiras no Profissional Feminino:

1)Carla Moreno (Pão de Açúcar/Nike), 2h04m28s980

2)Maria Soledad Omar (Cirme Salud), 2h07m49s630

3)Ana Cristina Boccanera (Alltrack Bicycles), 2h07m57s220

4)Aglaé de Menezes, 2h11m37s842

5)Taísa Gentina, 2h11m50s875

6)Clarissa Kimi Mine, (Lusa/Anderson Bicicletas), 2h12m08s670

7)Juliano Petry (FME Itajaí/Club Social/Amaral), 2h13m04s722

8)Kátia Ruschel (Furukawa/Gustavo Borges), 2h14m00s446

9)Fernanda Garcia (Unimonte), 2h14m39s789

10)Giselle Correa (SESI-PR/Bike Tech/Santa Mônica/PUC-PR), 2h21m54s684

Os cinco primeiros na classificação do 13º Gatorade Triathlon Troféu Brasil`2003

Profissional Masculino

1) Santiago Ascenso, 442,75

2) Oscar Galindez, 393,25

3) Frederico Monteiro, 373,25

4) Rafael Moreno, 332,25

5) Marcus Ornellas, 320,25

Profissional Feminino

1) Taísa Gentina, 375,25

2) Gisele Bertucci, 361,75

3) Fernanda Garcia, 350,25

4) Mirian Yoko Mine, 327,25

5) Rita Correia, 309,25

Todos os triatletas são obrigados a descartar o pior resultado entre os cinco da temporada.

Fonte: Local da Comunicação

  
  

Publicado por em