Jablonski termina com hegemonia de Torben no Match Race Brasil

O polonês Karol Jablonski, quinto colocado no ranking de match race da Federação Internacional de Vela (liderou a lista até junho e esteve em segundo lugar até há duas semanas), terminou com a hegemonia de Torben Grael,bicampeão olímpico e futuro comandan

  
  

O polonês Karol Jablonski, quinto colocado no ranking de match race da Federação Internacional de Vela (liderou a lista até junho e esteve em segundo lugar até há duas semanas), terminou com a hegemonia de Torben Grael,bicampeão olímpico e futuro comandante do barco Brasil 1 da Volvo Ocean Race, no Match Race Brasil, competição barco contra barco, que terminou neste domingo, na raia montada próximo ao Aterro do Flamengo, na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

Ele carimbou a faixa de bicampeão do torneio de Torben, que foi o segundo colocado, ao vencer a série final por 2 a 1 de virada. Alan Adler terminou em terceiro lugar após derrotar João Joca Signorini na decisão do terceiro lugar.

Com pouco vento e tempo nublado, a competição começou com quase duas horas de atraso. Mesmo assim, as pessoas que puderam ver as disputas da orla ou do ex-torpedeiro Casablanca, que serviu de HC para convidados e credenciados, viram regatas equilibradas e emocionantes.

Nas semifinais, a equipe comandada por Torben Grael derrotou Alan Adler por 2 a 0, enquanto Jablonski precisou das três regatas para superar Joca Signorini por 2 a 1.

Pouco antes do início das finais, a tripulação de Karol Jablonski enfrentou um problema, com a quebra do cabo do leme do Capin Canela III, um dos quatro Bénéteau 40.7 utilizados na competição. Com isso, as decisões do terceiro lugar e do título foram disputadas apenas em duas embarcações.

Muito sorridente, Karol Jablonski comemorou bastante a vitória. “Estávamos em desvantagem por 1 a 0 e tivemos de ser mais agressivos na segunda e na terceira regatas das finais.

Conseguimos boas largadas e conseguimos administrar a vantagem”, disse o polonês, com um copo de caipirinha dado a todos os integrantes da tripulação campeã, que ganhou um prêmio de R$ 25 mil. “Acho que fizemos um bom trabalho durante a competição.”

Bicampeão por antecipação do evento, Torben Grael admitiu que o adversário foi melhor. “Ele usou toda a experiência e errou menos do que a gente. Ninguém é perfeito. Até quem ganha também erra”, lembrou Torben, que teve de pagar um pênalti na terceira regata decisiva. “Ele nos levou a cometer a falta. Enfim, o Karol está de parabéns.”

Quem comemorou bastante neste domingo foi a gaúcha Fernanda Oliveira, vencedora do Nivea Sun Match Cup e integrante da tripulação de Karol Jablonski.

“Tive um fim de semana perfeito”, disse a velejadora, que ainda vai disputar em dezembro o Campeonato Sul-Americano de 470, em Porto Alegre.

“Na competição feminina, ganhamos entrosamento e crescemos até a vitória. No Match Race, fiquei impressionada com o estilo agressivo do Karol. Ele é superespecializado. Aprendi muito apenas de ver o seu trabalho,”

Resultados deste domingo

Semifinais

Grael 1 x 0 Adler
Jablonski 0 x 1 Signorini
Signorini 0 x 1 Jablonski

Finais

Grael 1 x 0 Jablonski
Jablonski 1 x 0 Grael
Grael 0 x 1 Jablonski

Terceiro lugar

Signorini 0 x 1 Adler

Classificação da etapa do Rio de Janeiro

1) Jablonski, 10 pontos

2) Grael, 8

3) Adler, 6

4) Signorini, 5

5) Santa Cruz, 4

6) Fonseca, 3

7) Glomb, 2

8) Scheidt, 1

Classificação final geral após três etapas

1) Grael, 28 pontos

2) Adler, 15

3) Fonseca, 14

4) Signorini, 13,

5) Santa Cruz, 12,

6) Jablonski, 10

7) Glomb, 9

8) Torkel Borgstrom, 8

9) Scheidt, 5

10) Gustavo Lima, 2

11) Santiago Lange, 1

Fernanda Oliveira é campeã da Nivea Sun Match Cup

A velejadora gaúcha Fernanda Oliveira conquistou neste domingo o título da Nivea Sun Match Cup, competição feminina disputada em barcos J24, na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. Ela derrotou na final a equipe comandada pela carioca Caroline Béjar, de virada, por 2 regatas a 1.

Representante brasileira na classe 470 na Olimpíada de Atenas, em agosto, Fernanda Oliveira teve em sua tripulação a sua companheira olímpica Adriana Kostiw, além de Marta Rocha e Larissa Juk. Já a equipe de Caroline Béjar contou com Tatiana Novaes, Isabel Swann e Andrea Grael.

Outras duas tripulações participaram do torneio, uma das atrações do Match Race Brasil. As equipes comandadas por Isabel Ficker, campeã da etapa de Ilhabela, e Isabella Malpighi foram eliminadas na fase de classificação.

O Match Race Brasil, que é disputado em barcos Bénéteau 40.7, é uma realização da Vela Brasil, com supervisão da Federação Brasileira de Vela e Motor (FBVM) e apoio do Iate Clube do Rio de Janeiro, da Prefeitura do Rio de Janeiro e Riotur.O patrocínio é da Vivo, Braskem, Motorola, UBS, Nivea Sun, Varig, Volvo e Agfa.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em