Jornalista entra para o guinness com dois recordes ao mesmo tempo

Dois recordes ao mesmo tempo. O jornalista Gilberto Camargos entrou no Livro dos Recordes com a maior viagem ecológica do Brasil e América do Sul, e o maior registro fotográfico já realizado de uma só vez, por uma única pessoa. Gilberto Camargos alcanç

  
  

Dois recordes ao mesmo tempo. O jornalista Gilberto Camargos entrou no Livro dos Recordes com a maior viagem ecológica do Brasil e América do Sul, e o maior registro fotográfico já realizado de uma só vez, por uma única pessoa.

Gilberto Camargos alcançou o feito, viajando sozinho por todo o leito do Rio São Francisco em um trabalho intitulado de `Aventura Ecológica`. Gilberto registrou em vídeo e fotografias a vida da população da bacia do Velho Chico e a situação do meio ambiente local.

Enfocando fauna, flora e o dia-a-dia da população ribeirinha a trabalho possibilitou um documentário de pesquisa ambiental, onde se vê as agressões ao meio ambiente, em toda a extensão do Rio.

Esta aventura teve início no dia 01 de junho de 1991 e terminou em 12 de agosto do mesmo ano, durando 72 dias. Gilberto visitou 110 cidades nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas, desde a Serra da Canastra até a Foz. Realizou a viagem em um barco de 5,5metros de comprimento e com um motor de Popa de 8 hp .

De acordo com o jornalista, durante o trajeto ele enfrentou muitos problemas, desde quebra do pequeno motor, afundamento do barco nas corredeiras, até tiros dados por plantadores de maconha no estado de Pernambuco.

Gilberto conta que no início da sua aventura sentiu muita dificuldade por entender muito pouco de navegação, depois tudo foi se normalizando. Fez palestras para pescadores em colônias de pesca, cidades ribeirinhas e pequenos lugarejos, usando seus conhecimentos de enfermagem para ajudar ribeirinhos, sendo bem recebido em cidades e convidado a fazer palestras em escolas.

O aventureiro pôde retratar o que ele classifica como “um total descaso” com o rio por parte de autoridades, fazendeiros e moradores em MG. Além da existência de plantações de maconha em vários lugares sua lente registrou esgotos lançados sem nenhum tratamento, desmatamentos das matas ciliares, pesca predatória, lançamentos de produtos químicos, garimpos de diamante na nascente e muita miséria na Bahia, Sergipe, Pernambuco e Alagoas onde os ribeirinhos mal têm o que comer e vivem única e exclusivamente do rio.

Novos projetos

Agora em 2004 Gilberto lançou um novo projeto intitulado de `Expedição Ecológica 2004`, que pretende ser o maior trabalho ecológico, social e cultural já realizado no mundo em um rio que nasce e morre dentro de seu próprio país, com isso irá complementar a `Aventura Ecológica`.

A intenção desta vez é sensibilizar e mobilizar os órgãos governamentais nacionais e internacionais, ONGs, entidades ligadas ao meio ambiente e a sociedade como um todo do processo acelerado de degradação sócio-ambiental a que o Rio São Francisco está submetido atualmente.

O trabalho será realizado pelos meios aquático, terrestre e aéreo. Serão percorridos mais de 100 municípios e produzidas cerca de 600 fitas de vídeo nas quais estarão documentadas as condições de vida da população local, a natureza do entorno do leito do rio São Francisco e seus diferentes estados de conservação e degradação.

Além do objetivo de retratação, documentação e denúncia da realidade na bacia do rio São Francisco, o Projeto Expedição Ecológica 2004 visa assistir às comunidades ribeirinhas carentes através de atividades de conscientização e educação para a conservação do meio ambiente local e incentivar o uso sustentável dos recursos, a geração de trabalho e renda a partir dos mesmos.

O Projeto Expedição Ecológica 2004 será realizado da nascente do rio São Francisco até a sua foz e tem duração prevista de 120 dias. Este trabalho não tem fins lucrativos e será desenvolvido por uma equipe de profissionais multidisciplinares e voluntários.

Com este projeto Gilberto e sua equipe querem ensinar e incentivar o ecoturismo na região com os recursos de que dispõem. Além de contar como é o cotidiano dos sertanejos, tentará ajudá-los a utilizar a natureza para sua sobrevivência sem depredá-la.

Fonte: CePECS

  
  

Publicado por em