Márcio May vence também a terceira etapa da Volta de São Paulo

O ciclista catarinense Márcio May, da Memorial/Santos, venceu na segunda-feira(11/1), a terceira etapa da Volta Internacional do Estado de São Paulo de Ciclismo, disputada entre as cidades de São José dos Campos e Atibaia. Ele completou os 109,4 quilô

  
  

O ciclista catarinense Márcio May, da Memorial/Santos, venceu na segunda-feira(11/1), a terceira etapa da Volta Internacional do Estado de São Paulo de Ciclismo, disputada entre as cidades de São José dos Campos e Atibaia.

Ele completou os 109,4 quilômetros de percurso em 2h43min13s. Com isso, o também ganhador da segunda etapa, disputada domingo, aumentou para 34 segundos a sua vantagem na classificação geral da prova, que terá nesta terça-feira o trecho mais longo da competição, com 215 quilômetros entre Atibaia e São Carlos.

Além da vitória, o ciclista de 31 anos, líder do ranking brasileiro de estrada, mostrou toda a sua força ao garantir o lugar de destaque do pódio nos últimos 300 metros, justamente numa subida íngreme em paralelepípedo na Avenida São João, no centro de Atibaia.

Ele conseguiu fugir dos outros concorrentes e vencer a etapa com cinco segundos de vantagem sobre o norte-americano Tim Larkin, da equipe Toshiba, segundo colocado. Roberson Figueiredo, o Robinho, da DataRo/Blumenau, ficou em terceiro lugar.

“Foi uma chegada duríssima. Não é fácil encarar uma subida forte em paralelepípedo depois de ter pedalado mais de 100 quilômetros”, comentou o experiente atleta, que agradeceu o trabalho de companheiros de equipe. “Eles me ajudaram o tempo todo e pude guardar energia para os quilômetros finais da prova.”May faz questão de ser prudente nas comemorações .

“Estou feliz com o nosso trabalho, mas
ainda falta muita coisa para a competição terminar. Todos estamos expostos a acidentes e ninguém pode vacilar”, disse o quarto colocado na prova de resistência dos Jogos
Pan-Americanos de Santo Domingo, que está acostumado a treinar em pisos irregulares.

“Da minha casa, em Brusque, até onde pedalo todo o dia passo por um bom trecho em paralelepípedo. Acho que por isso consegui abrir vantagem.”

O grande objetivo de Márcio May em 2004 é somar pontos para o Brasil no ranking da União Ciclística Internacional (UCI) e, assim, tentar aumentar as vagas para a Olimpíada de Atenas, em agosto. Ele quer brigar por uma das vagas que forem garantidas. “Em Atlanta, sofri uma queda
na prova de estrada e acabei fora da briga. Fiquei muito frustrado e queria a chance de participar de mais uma Olimpíada.”

Tão feliz quanto Márcio está Robinho, de 30 anos, que conseguiu dois terceiros lugares nas duas primeiras provas de estrada da competição. “Cheguei a liderar a prova e esperava terminar em primeiro lugar. Mas nos últimos 300 metros fui ultrapassado pelo Márcio e depois pelo americano”,lembrou o atleta da equipe catarinense. “Senti um pouco o calor e o desgaste da véspera, quando disputei a Copa América, o prólogo e a segunda etapa da Volta.”

ATIBAIA-SÃO CARLOS, O DESAFIO

Os ciclistas que participam da Volta Internacional do Estado de São Paulo têm nesta terça-feira o maior desafio da competição. Eles vão enfrentar 215 quilômetros entre Atibaia e São Carlos, o trecho mais longo da prova.

A largada será dada às 7 horas na Praça Bento Paes, no centro de Atibaia (a TV Globo transmite durante o Bom Dia São Paulo) e a chegada está prevista para mais de 5 horas depois na Praça Coronel Sales, em São Carlos.

“Esta etapa será decisiva”, disse o técnico Cláudio Diegues, da Memorial/Santos, líder do ranking brasileiro desde a sua criação, no final de 1999. “Os cinco ou seis ciclistas que vão brigar pelo título vão sair depois dessa maratona”, comentou o treinador, que acredita que as equipes grandes terão vantagem. “Temos experiência em participar de etapas longas e sabemos os cuidados
especiais que teremos de tomar principalmente na reidratação dos atletas.”

Mauro Ribeiro, técnico da Caloi Extra Suzano, tem opinião diferente. “Acho que a etapa vai ser rápida, mas é muito cedo para se definir alguma coisa. Nós, por exemplo, vamos buscar a meta volante e o prêmio de montanha, o que deve acontecer também com os norte-americanos e a equipe de Americana. Isso, por si só, já deve tornar o trecho mais veloz”, finalizou.

Os cinco primeiros colocado da terceira etapa foram os seguintes: 1º Marcio May (Memorial/ Santos), 2h43min13; 2º Tim Larkin (Toshiba-EUA), 2h43min18; 3º Roberson Figueiredo (DataRo/SC), 2h43min18;4ºAlejandro Borrajo (ARG), 2h43min18; 5º Edy Cisneros (ARG), 2h43min18.

A classificação geral após a terceira etapa ficou assim: 1º Marcio May (Memorial/ Santos), 4h58min51; 2º Roberson Figueiredo (DataRo/SC), 4h59min25; 3º Alejandro Borrajo (ARG), 4h59min27; 4º José Aparecido dos Santos (Extra/Caloi/Suzano), 4h59min31; 5º Tim Larkin(Toshiba/EUA), 4h59min49. Na disputa por equipes, a liderança é da Memorial/Santos, com 14h59min17, seguida da seleção argentina, 14h59min21, Scott/ Fadenp/ SJ Campos, 14h59min37,Extra/Caloi/Suzano, 14h 59min 45, e DataRo/Blumenau, 15h00min01.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em