Marilson obteve em Porto Rico sua melhor marca de carreira nos 10 km

O brasiliense Marilson Gomes dos Santos, da Equipe Pão de Açúcar/Clube de Atletismo BM&F, obteve mais um grande resultado na noite deste domingo e provou por que é considerado um dos melhores fundistas do Brasil na atualidade. Ele terminou em sétimo n

  
  

O brasiliense Marilson Gomes dos Santos, da Equipe Pão de Açúcar/Clube de Atletismo BM&F, obteve mais um grande resultado na noite deste domingo e provou por que é considerado um dos melhores fundistas do Brasil na atualidade.

Ele terminou em sétimo na World’s Best 10km, em San Juan, Porto Rico, com 28min21seg, foi o único não-africano entre os dez primeiros colocados da prova e ainda alcançou a melhor marca da carreira na distância. Com duas medalhas no Pan de Santo Domingo - prata
nos 10 mil e bronze nos 5 mil metros - e vencedor da Corrida de São Silvestre 2003, Marilson participou da prova como preparação para a Maratona de Paris, em abril, quando vai tentar a vaga nos Jogos Olímpicos.
O queniano John Kerir foi o vencedor da World’s Best 10km, com 27min47seg.

“O resultado foi excelente porque a prova tem um percurso bastante difícil e foi disputada com muito vento. Mas o mais importante não é o resultado nem o tempo em si, mas sim o nível dos adversários que o Marilson teve”, afirmou o técnico do fundista, Adauto Domingues.

Antes de embarcar para Porto Rico, Marilson, que tem apoio da Mizuno, declarou que “seis ou oito quenianos terminam sempre entre os dez primeiros”. E o brasiliense estava certo, pois os três primeiros colocados foram do Quênia.

O vencedor John Korir embolsou US$ 20 mil (cerca de R$ 60 mil). Dos dez primeiros colocados, oito eram quenianos e um sul-africano.

“Além de ser o único atleta branco entre os dez primeiros, o Marilson chegou à frente de um grande adversário, o Robert Cheruiyot, quarto na última São Silvestre e considerado o sucessor do Paul Tergat -dono da melhor marca do mundo na Maratona. Ganhar do Cheruiyot foi muito bom”, disse Adauto.

Sexto colocado na Corrida de San Fernando, no Uruguai, em janeiro, Marilson vai agora intensificar os treinamentos para a Maratona de Paris, única chance que o brasileiro terá para fazer o índice para a Olimpíada de Atenas.

“Vou esperar o Marilson voltar para definirmos a programação. Mas a tendência é que ele treine na altitude por um período e dispute somente uma prova antes de viajar para Paris”, contou o treinador.

Os dez primeiros colocados da World’s Best 10 km:

1º) John Korir (KEN) - 27min47seg
2º) Wilson Kiprotich (KEN) - 27min48seg
3º) Paul Kosgei (KEN) - 28min05seg
4º) Linus Maiyo (KEN) - 28min07seg
5º) Hendrick Ramaala (AFS) - 28min13seg
6º) Patrick Nthiwa (KEN) - 28min13seg
7º) Marilson Gomes dos Santos (BRA) - 28min21seg
8º) Titus Munji (KEN) - 28min23seg
9º) Robert Cheruiyot (KEN) - 28min28seg
10º) Paul Biwott (KEN) - 28min29seg

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em