No embalo das competições de aventura

Competições de rafting, corridas de aventura e expedições têm sido a aposta de várias associadas ABETA, que patrocinam equipes e ainda divulgam suas marcas em eventos pelo mundo

  
  

Além de oferecer atividades de aventura para os turistas muitas empresas do segmento têm apostado na diversificação. Competições de rafting, corridas de aventura e expedições têm sido a aposta de várias associadas ABETA, que patrocinam equipes e ainda divulgam suas marcas em eventos pelo mundo. A Canoar e a Alaya, por exemplo, resolveram formar equipes para competições de rafting e, recentemente, a Grade 6, empresa de Campinas, enviou seu diretor para uma expedição rumo ao Everest.

A Alaya Bozo D’água conta hoje com três equipes masculinas de rafting e uma feminina, formadas em sua maioria por instrutores da operadora localizada em Brotas, no interior de São Paulo. O investimento no esporte de aventura já rendeu títulos como o Campeonato Brasileiro de Rafting 2008, disputado em Foz do Iguaçu no mês passado, com vitória nas 3 disciplinas (sprint, slalom e descenso).

Com este título a equipe garantiu a sua vaga no Campeonato Panamericano 2008 que vai acontecer em Novembro em Mendonza, Argentina. A participação neste campeonato era 1 dos 2 objetivos principais da equipe para 2008 junto com o pré-mundial na Bósnia que a equipe acabou de vencer no início de junho. A Alaya começou a participar de competições em 2005 e os títulos já trouxeram aparições no Fantástico e no Esporte Espetacular.

Jean Claude Razel, um dos fundadores da Alaya e manager das equipes, avalia os resultados como excepcionais e vê o esporte como uma forma interessante de divulgação, mas ressalta: “desde que feito de maneira profissional, com muito treino”.
Títulos no Campeonato Brasileiro

A operadora Canoar, com 16 anos de experiência no rafting no Brasil, também demonstra o interesse pelo esporte e, desde 1996, vem conquistando vários prêmios na área, tendo o alcançado o primeiro lugar na classificação geral feminina e o terceiro no masculino no Campeonato Brasileiro de Rafting, disputado em junho. Suas equipes também são formadas por instrutores da operadora, além de atletas convidados.

O diretor da Canoar, José Roberto Pupo, lembra que além de divulgação, a atividade esportiva também traz conhecimentos valiosos para a empresa: “para poder trabalhar e apresentar aventura às pessoas como uma opção de lazer e turismo, é preciso que por trás da empresa tenha uma pessoa profundamente ligada a esta atividade”.

Everest

No caso da empresa Grade 6, o que não falta é gente aficionada pelos serviços oferecidos pela operadora, que vão desde expedições em montanhas no Brasil e no exterior, além de cursos de alpinismo e de ação em altura. O diretor da empresa, Rodrigo Raineri já enfrentou a escalada ao Monte Everest três vezes, de onde voltou pela última vez em junho deste ano.

Raineri também lembra que o apóio ao Esporte de Aventura não se resume a ganhar prêmios como um meio de divulgação: “é importante para fomentar a atividade e descobrir talentos. E não necessariamente para a competição, pois o montanhismo não é esporte de competição, muito pelo contrário, é esporte de trabalho em equipe e solidariedade”, complementa.

_____
Por: ABETA

  
  

Publicado por em