Rodrigo Raineri e Vitor Negrete guiam turistas em trekking no Everest

Os alpinistas Rodrigo Raineri e Vitor Negrete, que conquistaram a Face Sul do monte Aconcágua em janeiro de 2002, guiam em março o trekking até o acampamento base do Everest. A viagem, que dura 23 dias, vai utilizar um percurso circular, inédito em rot

  
  

Os alpinistas Rodrigo Raineri e Vitor Negrete, que conquistaram a Face Sul do monte Aconcágua em janeiro de 2002, guiam em março o trekking até o acampamento base do Everest.

A viagem, que dura 23 dias, vai utilizar um percurso circular, inédito em roteiros que saem do Brasil, indo por uma trilha menos visitada e voltando pela trilha tradicional. Desta maneira, além da trilha utilizada por expedições de todo o mundo para escalar o Everest, haverá a oportunidade de conhecer melhor a cultura milenar do povo nepalês com visitas a cidades e vilarejos pouco visitados em expedições.

O roteiro inclui vistas às principais montanhas do Nepal, Lhotse, Nuptse, Pumori e o Everest e é destinado à todas as pessoas que gostam de caminhada. Além da escalada ao Kala Patar, uma montanha de 5.550m, a expedição visitará o campo base do Everest, situado a 5.300 metros de altitude.

A expedição sai de São Paulo com destino a Kathmandu no dia 22 de março. No terceiro dia sai de Kathmandu, a capital do Nepal para Lukla, uma cidadezinha aos pés da cordilheira do Himalaia, dando início ao trekking. No quarto dia a expedição chega em Namche Bazaar, a capital dos sherpas e tem o dia livre para ajudar no processo de aclimatação, processo pelo qual o corpo se adapta à altitude.

Nos próximos dias, o roteiro inclui vilarejos como Khumjung, Dole, Macherma e caminhada aos Lagos Gokyo.

As altitudes onde as vilas estão situadas vão aumentando gradativamente, para que o processo de aclimatação seja feito aos poucos. O primeiro monte a ser visitado é o Gokyo Ri, com 5.483 metros de altitude, de onde se tem uma visão panorâmica da cordilheira.

Mais alguns vilarejos serão visitados até a chegada a Gorak Shep, de onde a expedição sai para o ataque a Kala Patar, a 5.550 metros de altitude, de onde se tem uma visão espeacular do Everest.

Depois de um pernoite em Gorak Shep, está previsto ainda o trekking ao Campo Base do Everest, local onde alpinistas do mundo inteiro de preparam para alcançar o teto do mundo, com 8.848 metros de altitude.

Os alpinistas Rodrigo e Vitor, depois da conquista do Aconcágua, estão se preparando para alcançar o cume do Everest sem o auxílio de oxigênio suplementar. Como guias dessa expedição, eles aproveitam para fazer o reconhecimento do local e para começar o processo de aclimatação.

“Podemos dizer que o Nepal é o país do trekking, pois todas as vilas são ligadas por trilhas de terra, pedras e gelo, de acordo com a altitude. No trekking, além de conhecer os lugares, a cultura e o povo sherpa, vamos nos aclimatando aos poucos”, diz Raineri, que pretende escalar com Negrete montanhas acima de sete mil metros depois do final da expedição.

Depois da visita ao Everest, começa a viagem de volta por cidades como Pheriche, Thyangboche e, de volta à Namche Bazaar e Lukla.

O pacote inclui os guias brasileiros Rodrigo Raineri e Vitor Negrete, guia local, carregadores durante todo o trekking, alimentação e vôo de Kathmandu a Lukla, entre outros.A expedição é uma realização da Grade VI - Companhia de Aventuras.

Fonte: Ass. Imprensa Tatiana Lobo

  
  

Publicado por em