Salvador-BA é novidade no Match Race Brasil

A realização de uma etapa em Salvador é a grande novidade da edição de 2005 do Match Race Brasil, competição barco contra barco que reúne os principais velejadores do país e convidados do exterior. A capital baiana vai abrir a temporada, com as regata

  
  

A realização de uma etapa em Salvador é a grande novidade da edição de 2005 do Match Race Brasil, competição barco contra barco que reúne os principais velejadores do país e convidados do exterior.

A capital baiana vai abrir a temporada, com as regatas marcadas para o período de 10 a 13 de março, no Iate Clube da Bahia (ICB). As outras duas etapas serão disputadas de 19 a 22 de maio, em Ilhabela (SP), e de 15 a 18 de setembro, no Rio de Janeiro (RJ).

O comandante Torben Grael, bicampeão do torneio, será novamente a grande estrela da competição. Dono de cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouro na classe Star, o velejador tentará manter a hegemonia. Está confirmada também a participação das tripulações comandadas por Alan Adler, André Bochecha Fonseca e João Joca Signorini, que terminaram na segunda, terceira e quarta colocações, respectivamente, na classificação geral em 2004.

Assim como nos dois anos anteriores, a competição será disputada por oito tripulações divididas em quatro barcos Bénéteau First 40.7, cedidos pela organização.

Além das quatro equipes pré-qualificadas, vão disputar as regatas duas classificadas na seletiva de Porto Alegre, marcada para o final de fevereiro, e duas convidadas pelos organizadores. A competição distribuirá R$ 120 mil em prêmios, sendo R$ 40 mil por etapa.

A programação do Match Race Brasil prevê a realização da Copa Feminina de Vela, em Ilhabela e no Rio, e a disputa de uma regata Pro-Am, reunindo velejadores profissionais e amadores nas três etapas do torneio.

Tributo ao esporte :

O Match Race Brasil é um verdadeiro tributo à vela, modalidade esportiva que mais medalhas conquistou para o Brasil nas Olimpíadas: 14, sendo seis de ouro. As últimas duas foram ganhas em Atenas, no ano passado, com Torben Grael e Marcelo Ferreira, na Star, e com Robert Scheidt, na Laser.

Outra mostra da grande força da vela é que nas classes olímpicas e pan-americanas o Brasil soma mais de 30 títulos mundiais, façanha não alcançada em nenhum outro esporte.

O sucesso da modalidade foi um dos principais responsáveis pela iniciativa de participar com um barco brasileiro na Volvo Ocean Race, a mais tradicional regata de volta ao mundo.

O Brasil 1, que está sendo construído na cidade paulista de Indaiatuba, será comandado por Torben Grael. Os cinco tripulantes brasileiros da embarcação (Kiko Pellicano, Joca Signorini, André Bochecha Fonseca e Marcelo Ferreira, além de Torben) participam do Match Race Brasil.

Organizado pela Vela Brasil, empresa de marketing esportivo criada com o propósito de desenvolver profissionalmente o iatismo, o Match Race usa as mesmas regras da Louis Vuitton Cup, classificatória para a America’s Cup, a competição de vela mais tradicional do mundo, com mais de 150 anos de história.

`O grande jogo do Match Race é tentar chegar na frente do adversário, sendo a tática de marcar o outro mais importante do que buscar a velocidade pura`, lembra Alan Adler ex-campeão mundial da classe Star, ganhador da medalha de prata na classe J24 nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, em 2003, e diretor da Vela Brasil. “O segredo é conseguir a melhor largada possível.”

O Match Race Brasil é uma realização da Vela Brasil, com supervisão da Federação Brasileira de Vela e Motor (FBVM) e patrocínio da Vivo, Motorola, UBS, Braskem, Volvo, Nívea Sun e Varig.

Fonte: ZDL de Comunicações

  
  

Publicado por em