Santiago Ascenço vence em Nova Lima e assume liderança do Troféu Brasil

Santiago Ascenço venceu o 13º Gatorade Triathlon Troféu Brasil ` 2003, disputado na manhã deste domingo no Alphaville Lagoa dos Inglesa, em Nova Lima, Grande Belo Horizonte, e assumiu a liderança isolada da competição. Marcus Ornellas foi o segundo co

  
  

Santiago Ascenço venceu o 13º Gatorade Triathlon Troféu Brasil ` 2003, disputado na manhã deste domingo no Alphaville Lagoa dos Inglesa, em Nova Lima, Grande Belo Horizonte, e assumiu a liderança isolada da competição.

Marcus Ornellas foi o segundo com Antonio Marcos de Souza e Silva em terceiro. Entre as mulheres a vitória ficou com Gisele Bertucci, que com o resultado ampliou sua vantagem na liderança do Troféu Brasil. Clarissa Kimi Mine terminou em segundo seguida por Rita Correia.

Todos os atletas profissionais sentiram o desgaste provocado pela água fria da Lagoa dos Ingleses, onde eles completaram os 1.500 metros da natação, e pelas subidas e descidas dos 40 km de ciclismo realizado na estrada que liga o Rio de Janeiro a Belo Horizonte, e nos 10 quilômetros de corrida, feita nas alamedas também repletas de aclives e declives do condomínio.

`Ser líder é muito bom, pois trabalho justamente para vencer e estar na frente. Sei que ainda teremos duas provas pela frente e que será muito duro, mas dá para chegar ao título do Troféu Brasil.A água estava fria e em certas partes da corrida a pé, não fazia diferença andar ou correr, tal era a inclinação da rua`, disse o alegre Santiago.

Alegria de um lado, decepção de outro. Marcus Ornellas, que saiu em primeiro lugar na natação e terminou o ciclismo na frente, na corrida não resistiu à velocidade de Ascenço, que acabou por ultrapassá-lo na 1a.metade do circuito.

`Estou um pouquinho decepcionado por ter perdido a prova, mas podem ter certeza que o Santiago vai ter de me aturar até o final ! O problema é que eu, o Santiago e o Fred (Frederico Monteiro) sabíamos que quem vencesse esta prova daria passo importante para conquistar o título do Troféu Brasil. Mas não desanimo não, pois sou guerreiro`, completou Ornellas.

Terceiro colocado na prova, Antonio Marcos de Souza elogiou a organização do 13º Gatorade Triathlon e além das subidas e descidas, citou a falta de umidade do ar como outro fator de desgaste dos triatletas.

`Nessas condições, quem não estiver bem desmaia. Saí no primeiro pelotão da natação e depois entreguei a bicicleta em oitavo, mas fui buscar. Esse traçado do triatlo exige muito de todos`.

Ganhador em 2001, Bruno Khouri, o representante de Minas Gerais com maiores condições de brigar pela vitória, terminou em quarto lugar. Depois de sete competições seguidas, ele disse ter gostado do resultado, mas no próximo ano promete voltar a brigar para dar alegria à torcida de Minas Gerais e que compareceu em bom número para prestigiar os cerca de 600 triatletas inscritos.

`Em alguns momentos da corrida parecia que a gente estava subindo uma escada e não numa rua. Mas foi muito bom correr em casa e ainda por cima subir no pódio. Ainda vou repetir a vitória de 2001!`.

Para Gisele Bertucci, que conquistou sua primeira vitória nesta temporada no Troféu Brasil e ampliou a vantagem na liderança, tudo correu dentro do planejado. Ela aproveitou para homenagear no Dia dos Pais seu pai, Agostinho Bertucci.

`Esta vitória é para meu pai, pois sem o meu não estaria aqui. Fiz uma boa prova e por nunca ter ficado na frente de uma competição, como aconteceu agora, tive de me concentrar bastante.Ampliei minha vantagem na liderança, mas nada está decidido, pois ainda temos duas etapas do Troféu Brasil`, explicou Gisele, que mora e treina em Niterói, no Rio de Janeiro, mas nasceu em Birigui, interior de São Paulo.

Segunda colocada na prova, Clarissa Kimi Mine disse ter atingido o objetivo proposto quando resolveu disputar o 13º Gatorade Triathlon.

`Queria superar meu quinto lugar do ano passado e consegui. Sob esse ponto de vista foi ótimo, apesar de a água estar muito fria, tão fria que parecia queimar a pele da gente. Para disputar esta etapa o triatleta tem de estar muito bem preparado`.

Rita Correia também disse ter sentido o desgaste provocado pela água fria, que enrijeceu a musculatura dos atletas, e pelas inúmeras subidas e descidas, principalmente no ciclismo.

`Nadei mal e depois fui muito bem no ciclismo, mas faltou perna na corrida. No final acabou sendo um bom resultado, pois repeti o terceiro lugar obtido na etapa de Niterói e continuo em segundo no campeonato. Do jeito que a disputa está, ninguém pode dar moleza não`, brincou Ritinha.

Os dez primeiros no profissional masculino:

1) Santiago Ascenço, 2h01m43s.4
2) Marcus Ornellas, 2h02m09.7
3) Antonio Marcos de Souza, 2h02m56.9
4) Bruno Khouri, 2h04m08.5
5) Leandro Barbosa, 2h04m39.5
6) Frederico Monteiro, 2h05s54.9
7) Renato Dantas, 2h06m18.7
8) Fábio Carvalho, 2h06m36.5
9) Rafael Moreno, 2h08m08.1
10) Leonardo Paz, 2h08m42.4

As oito primeiras no profissional feminino

1) Gisele Bertucci, 2h19m55.8
2) Clarissa Kimi Mine, 2m23ms26.7
3) Rita Correia, 2h24m54.8
4) Fernanda Garcia, 2h28m20.3
5) Taisa Gentina, 2h29m40.2
6) Manoela Tessarin, 2h34m03.5
7)Alessandra Silvestre, 2h38m11.6
8) Mirian Yoko Mine, 2h43m33.7

Classificação do Troféu Brasil - profissional masculino

1) Santiago Ascenço, 343,75 pontos
2) Marcus Ornellas, 320,25
3) Frederico Monteiro, 290,25
4) Oscar Galindez, 272,25
5) Thiago Machado, 263,75
6) Rafael Moreno, 257,25
7) Diogo Sclebin, 231,75
8) Ezequiel Morales, 222,75
9) Renato Dantas, 196,25
10) Bruno Khouri, 186

Classificação do Troféu Brasil - profissional feminino

1) Gisele Bertucci, 361,75 pontos
2) Rita Correia, 309,25
3) Taísa Gentina, 286,75
4) Fernanda Garcia, 269,25
5) Alessandra Silvestre, 265,75
6) Mirian Yoko Mine, 252,25
7) Clarissa Kimi Mine, 201,25
8) Vanessa de Almeida, 181,75
9) Manoela Tessarin, 175,25
10) Carla Moreno, 152,25

As duas últimas etapas do Troféu Brasil ` 2003 serão disputadas em Santos nos dias 14 de setembro e 23 de novembro, ambas em Santos.

Fonte: Local da Comunicação

  
  

Publicado por em