Scheidt conquista título inédito e fecha Grand Slam da Vela

O hexacampeão mundial Robert Scheidt conquistou nesta sexta-feira um título inédito, o da Semana Olímpica Francesa, em Hyères,manteve a invencibilidade no ano e chegou a 106 títulos em 22 anos de carreira. Medalha de ouro na Olimpíada de Atlanta/96 e

  
  

O hexacampeão mundial Robert Scheidt conquistou nesta sexta-feira um título inédito, o da Semana Olímpica Francesa, em Hyères,manteve a invencibilidade no ano e chegou a 106 títulos em 22 anos de carreira.

Medalha de ouro na Olimpíada de Atlanta/96 e de prata em Sydney/2000, o iatista está embalado com seis conquistas em seis campeonatos que disputou em 2004 e tem como próximo desafio o Campeonato Mundial da Turquia, que acontece de 10 a 19 de maio, na cidade de Bodrum.

“Finalmente consegui fechar o Grand Slam da Vela, que reúne as Semanas de Spa, na Holanda, de Kiel, na Alemanha, e de Hyères, na França”, contou o velejador, de 31 anos, que é patrocinado pelo Banco do Brasil, Varig e Volvo Brasil e integra a Equipe Petrobras de Vela.

Nas três participações anteriores na Semana de Hyères, Robert obteve dois vice-campeonatos, em 2000 e 2002, e um sétimo lugar no ano passado.

“Bati na trave em duas oportunidades, mas desta vez consegui o título. Estou muito feliz porque fui muito agressivo em todas as regatas e fiz um campeonato impecável”.

Robert é pentacampeão da Semana de Spa em 96, 97, 98, 02 e 03 e bicampeão em Kiel em 99 e 2000.

Na primeira regata desta sexta, Robert chegou em quarto lugar e já garantiu o título. Mesmo assim, participou da última prova do campeonato e conseguiu a quarta vitória.

“Decidi correr a última regata principalmente para arriscar na largada. E deu certo. Saí na frente e cheguei com boa vantagem”, contou o segundo colocado do ranking da Federação Internacional de Vela (ISAF).

Nas dez regatas que disputou desde domingo, Scheidt venceu quatro e obteve dois segundos, dois terceiros e dois quartos lugares, ambos descartados.Terminou a competição com 14 pontos perdidos.

Em segundo ficou o austríaco Andreas Geritzer, com 24, seguido pelo inglês Paul Goodison, com 29, e pelo australiano líder do ranking mundial Michael Blackburn, com 32.

Antes de embarcar para a França, Scheidt disse que o resultado não era o mais importante, uma vez que utilizaria a competição para treinar largadas e analisar os adversários.

“Isso mudou na quarta-feira, no primeiro dia da flotilha ouro, quando assumi a liderança e abri nove pontos de vantagem.Também foi decisivo não ter resultados ruins na fase de classificação. O mais importante é que consegui manter a consistência durante todo o campeonato e velejei bem tanto com ventos fortes como com ventos fracos”.

Com mais esse triunfo, Scheidt vai confiante para o Mundial da Turquia em busca do heptacampeonato que escapou por apenas um ponto no ano passado.

“Os seis títulos de 2004 me dão muita moral porque comprovam que estou na melhor fase da minha carreira tanto física quanto tecnicamente.Na Turquia vou brigar novamente contra os adversários de Hyères e também
com os suecos, que ficaram fora da competição francesa”.

Apontado por especialistas como um dos maiores velejadores de todos os tempos, Scheidt também recebeu atenção especial do site oficial da Semana de Hyéres, hyeres.ffvoile.net, que estampou em sua galeria de fotos: “Scheidt provou mais uma vez que Pelé não é o único rei brasileiro”.

Homenagem

Emocionado com o 91º título na classe Laser, Scheidt ainda dedicou a conquista inédita ao Yacht Club de Santo Amaro. “Mesmo distante, fiquei sabendo desse momento triste e de dificuldade que o YCSA está passando, em virtude dos fortes ventos que destruíram os galpões onde ficam os barcos.Lá é o berço da minha carreira e esse título de Hyères é dedicado a todos do YCSA”.

Antes do título em Hyères, Scheidt venceu neste ano a Pré-Olímpica de Búzios, Campeonato Brasileiro, Sudeste Brasileiro, Centro-Sul-Americano e Cricket Match Race.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em