Scheidt está pronto para estréia no Mundial de Star

Vencedor de sete das últimas nove edições do Campeonato Mundial da classe Laser, o bicampeão olímpico Robert Scheidt inicia neste sábado, pela primeira vez em nove anos, a disputa de um Mundial sem ser o favorito ao título. Ao lado do proeiro Bruno Pr

  
  

Vencedor de sete das últimas nove edições do Campeonato Mundial da classe Laser, o bicampeão olímpico Robert Scheidt inicia neste sábado, pela primeira vez em nove anos, a disputa de um Mundial sem ser o favorito ao título.

Ao lado do proeiro Bruno Prada, Scheidt compete no Rio da Prata, em Buenos Aires, Argentina, no Mundial de Star. A dupla garantiu vaga com o título da Taça Oscar Weckerle, em Santos, o primeiro dos quatro títulos de 2004.

“Estamos preparados e, ao mesmo tempo, animados”, contou Scheidt, melhor velejador do mundo segundo a Federação Internacional de Vela (ISAF) em 2001 e 2004 e patrocinado por Banco do Brasil, Brasil Telecom, Medley Genéricos, Varig e porta-voz da Volvo Ocean Race.

Robert e Bruno viajaram para a Argentina no domingo para finalizar a preparação e ajustar o barco. No Sul-Americano, disputado no mesmo local em janeiro, eles ficaram com o vice-campeonato, atrás de Lars Grael e Marco Lagoa.

Na quinta-feira, o barco Guariny de Scheidt passou pela medição oficial. E o supercampeão comentou que todos os detalhes estavam ajustados para a estréia.

“Velejamos por três dias e encontramos ventos mais fortes e calor menos intenso do que no Sul-Americano, em janeiro. Não está tão quente e as condições de vento estão melhores”, contou Robert, que participou nesta sexta da regata de abertura, que foi apenas festiva e não contou pontos.

O Mundial de Buenos Aires começa oficialmente às 15 horas locais de sábado (16 horas de Brasília),mesmo horário das outras cinco provas, programadas para domingo, segunda, terça, quinta e sexta. A quarta-feira é reservada para descanso, enquanto os dias 19 e 20 ficam de reserva. Cada dupla terá direito a um descarte.

Para Robert Scheidt, a autocobrança da dupla em relação a resultados será comedida. “É difícil dizer, mas ficaremos satisfeitos se terminarmos a competição entre os 15 primeiros colocados dos mais de 60 inscritos. Mas não haverá cobrança própria se isso não acontecer”, garante.

Confronto de bicampeões olímpicos - O Mundial é a mais importante competição desde a formação da dupla Scheidt/Prada e marcará o primeiro encontro com os também bicampeões olímpicos Torben Grael e Marcelo Ferreira. Além deles, o Brasil será representado por Gastão Brun/Ubiratan Oliveira, John King/Daniel Santiago, André Mirsky/Marco Aurélio Sá Ribeiro, Marcelo Fuchs/ Fábio Kraiczyk, Lars Grael/Marco Lagoa, Peter Ficker/Marcelo Jordão e Alessandro Pascolato/Ronald Seifert.

“Os favoritos já estão todos aqui. Além do Torben e do Marcelo, teremos pela frente os suecos Fredrik Loof e Anders Ekstrom, campeões mundiais de 2002, e os ingleses Iain Percy e Steve Mitchell, entre outros”, contou
Scheidt.

Líder do ranking de Laser e dono de 117 títulos na carreira, Scheidt aposta na regularidade para conseguir um bom resultado na capital Argentina.

“O Rio da Prata tem um regime de ventos bastante instável e uma correnteza irregular. Será importante identificar todas essas variáveis e ter muita atenção”, disse.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em