Terapia familiar sobre rodas visará resgatar valores individuais

Enquanto a grande maioria das pessoas estava envolvida com a passagem do ano no início de janeiro, uma trupe muito diferente estava colocando o pé na estrada para uma `voltinha` de 15 mil quilômetros por países do Pacto Andino e Mercosul. Viajar foi a

  
  

Enquanto a grande maioria das pessoas estava envolvida com a passagem do ano no início de janeiro, uma trupe muito diferente estava colocando o pé na estrada para uma `voltinha` de 15 mil quilômetros por países do Pacto Andino e Mercosul.

Viajar foi a maneira que a família Almeida, cujo patriarca reside em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, encontrou para reunir a família espalhada em diversas regiões do País para um longo convívio anual.

A solução para transportar a família veio com o lançamento do caminhãozinho Ford F-350 de cabine dupla que acomoda bem as seis pessoas que embarcaram nessa aventura.

O maior entusiasta da idéia foi do engenheiro elétrico Elano Almeida, empresário de 51 anos, que se diz estradeiro por vocação.No seu segundo casamento, Elano é do tipo que roda em média mil quilômetros por semana e já está na sua oitava viagem de longa duração.

Muito mais do que viajar, esses projetos são para ele a oportunidade de reunir os filhos e resgatar valores individuais.

`Sempre aprendemos muito com essas viagens`, conta explicando que os 40 dias de convívio vão permitir que as pessoas da família se conheçam melhor e aprendam a respeitar suas individualidades.

`Além disso, não há nada que substitua a experiência de
conhecer a realidade dos países da América do Sul e seus contrastes sociais e econômicos`, explica.

`Também uma oportunidade única de integração com outros povos`.

A elaboração do roteiro exigiu planejamento de seis meses onde foram estudadas as diversas possibilidades de transporte.

`Nossa intenção era colocar cabine dupla no caminhão F-4000`, conta Delano, o filho mais velho que reside e estuda em Mogi das Cruzes(SP). Ele foi o responsável por descobrir a nova solução depois de ler sobre o lançamento do modelo.

`Quando vi o F-350 cabine dupla percebi que era tudo o que precisávamos pois reúne todas as características que procurávamos`.

O passo seguinte foi desenhar e construir a `residência` temporária da família sobre o chassi do caminhão. A opção foi colocar um trailer do tipo `Camper`, uma solução entre o trailer convencional (o que é rebocado) e o motor home, cuja casa é fundida com a cabine.

Construída em alumínio (mais leve), a moradia possui cômodos e um nível de conforto razoável para os períodos de descanso. Para suportar as altas temperaturas do Deserto do Atacama (Chile), foram instalados dois sistemas de ar condicionado no teto. Tem TV, computador, telefonia por satélite e a navegação conta com a ajuda de um aparelho de GPS.

Uma máquina fotográfica e uma filmadora, ambas digitais, vão registrar a viagem. O início da aventura foi na cidade de Corumbá e a Bolívia o primeiro destino. Nesse país vão quase 2.000 quilômetros passando por cidades como Cochabamba e La Paz. Uma das fases mais difíceis no planejamento do roteiro foi reunir mapas com as malhas
viárias de todos os países.

`Já percebemos que neste quesito não aconteceu nenhuma integração entre os países do Cone Sul, pois
não existe nenhuma publicação que traga as principais rodovias de todos os países do bloco`, comenta Delano, responsável pela logística e que também vai funcionar como uma espécie de `batedor` da expedição.

Usando uma moto Yamaha XT600, ele vai andar
quilômetros à frente e passar informações através de rádio para o Ford F-350.

Para encontrar os mapas ele teve que percorrer livrarias de aeroportos e comprar exemplares de cada país e cruzar informações.Antes de chegar ao Chile, a expedição vai passar pelo Peru, onde vão trafegar por uma das regiões mais altas do roteiro.

`Nessa fase iremos precisar muito do fôlego extra do motor turbo, pois em alguns lugares o ar será bem rarefeito`, comenta Elano Almeida,explicando a razão de terem escolhido um veículo com motor turbo que suporta níveis elevados sem perder muito rendimento.

`Vamos nos recompor visitando algumas vinícolas no Chile, uma das grandes curiosidades que pretendemos sanar`, salienta referindo-se aos famosos vinhos produzidos naquele país.

A volta ao Brasil está prevista para acontecer em fins de fevereiro depois de terem passado também pela Argentina, Uruguai e Paraguai. Ao concluir a expedição, a trupe da família Almeida trará uma série de informações sobre a aventura e o desempenho do F-350 cabine dupla na sua primeira grande prova como caminhão-automóvel.

`A cabine será amplamente usada, pois teremos
melhor visibilidade das paisagens`. O plano é percorrer em média 400 quilômetros por dia. `Esse será outro desafio, pois estaremos passando por estradas de terra, trechos muito sinuosos em aclives e levando 1.800 quilos de carga`, encerra Delano, calculando que fará um investimento de em torno de R$ 40 mil nessa aventura com a família.

Com a estrada na veia

Se gosto não se discute, o do engenheiro eletricista Elano Almeida é estar na estrada. Além da média semanal de mil quilômetros, ele coleciona, aos 51 anos, algumas aventuras com a família rodando sempre acima dos cinco mil quilômetros.

Essa é uma paixão que teve início em 1977, quando cruzou cinco mil quilômetros para conhecer as praias do Rio de Janeiro. Qual veículo que ele usou?Um Volkswagen Fusca 1.300.

No ano de 1993, já com a família somando sete pessoas (a mais velha não vai nessa viagem), eles cumpriram 12 mil quilômetros a bordo de uma Chevrolet D-20 cabine dupla entre Corumbá e Fortaleza (CE), passando por Campo Grande, São Paulo, Rio de Janeiro, Cabo Frio (RJ), Vitória (ES), Ilhéus (BA), Salvador (BA) Aracaju (SE), Maceió (AL), Recife (PE), João Pessoa (PA) e Natal (RN). O dormitório era a caçamba que ganhou um capota e acomodava um casal na hora de dormir.

Além disso, anualmente a família Almeida faz uma viagem considerada `light` para seus integrantes, partindo de Corumbá com destino em Salvador, o que totaliza 5.300 km (ida/volta). Uma empreitada e tanto para quem não tem o hábito de pegar estrada. Mas para Elano Almeida, é só para não perder o costume.

Ficha técnica

Nome da Expedição: Pacto de União - Resgatando Valores

Roteiro: Pelos países do Pacto Andino e Mercosul (Brasil - Bolívia - Peru - Chile - Argentina - Uruguai - Paraguai - Brasil).

Quilometragem total: em torno de 15 mil km.

Veículo: Ford F-350, cabine dupla equipado com trailer Camper

Motor: Cummins, 4 cilindros, turbo, diesel

Potência: 141 cv a 2.700 rpm

Torque: 51,0 kgfm a 1500 rpm

Apoio: Motocicleta Yamaha XT600

Duração da viagem: 40 dias (estimativa)

Tripulação: Elano Holanda de Almeida (51) - engenheiro eletricista,Denise Mansano de Almeida (36) - advogada,
Delano Tili de Almeida (26) - engenheiro eletricista,
Danilo César Correia de Almeida (19) - universitário,
Kahena Mansano de Almeida (12) - estudante e
Alan Mansano de Almeida (8 anos) - estudante

Fonte: Companhia de Imprensa

  
  

Publicado por em

Paula

Paula

14/09/2009 23:45:26
É uma pena vocês não terem deixado um email ou outro contato. Estudei com o Delano e me lembro quando ele foi passar um tempo no Pantanal. Hoje me lembrei do nome dele, do mais absoluto nada e essa matéria foi tudo que encontrei. Sobre a viagem, muito interessante! Que a família toda se divirta no comando dessa aventura.
E se vc, Delano, um dia ler essa mensagem, me escreve! rs poletty79@hotmail