Torben Grael venceu a primeira etapa do Match Race Brasil

Depois de Guga Kuerten e David Nalbandián, no tênis de Roland Garros, e do jogo de Belo Horizonte pelas eliminatórias da Copa do Mundo da Alemanha, o Match Race Brasil, competição barco a barco encerrada neste domingo, em Búzios (RJ), teve outro confronto

  
  

Depois de Guga Kuerten e David Nalbandián, no tênis de Roland Garros, e do jogo de Belo Horizonte pelas eliminatórias da Copa do Mundo da Alemanha, o Match Race Brasil, competição barco a barco encerrada neste domingo, em Búzios (RJ), teve outro confronto entre Brasil e Argentina: a tripulação comandada pelo brasileiro Torben Grael derrotou a equipe liderada pelo argentino de origem sueca Torkel Borgstrom por 2 a 0 na final e conquistou o título da primeira etapa da competição.

Atual campeão do torneio, Torben começou bem, ganhando as 11 regatas que disputou desde quinta-feira na raia montada em frente ao Iate Clube de Armação dos Búzios.

Numa manhã bonita, de muito sol, o multicampeão brasileiro mostrou mais uma vez a força de sua tripulação, que teve como tático Marcelo Ferreira e integrantes ilustres como os medalhistas olímpicos Clínio de Freitas e Kiko Pellicano, além da mulher do comandante Andréa Grael.

Outras duas etapas estão previstas nesta segunda edição do torneio: de 16 a 19 de setembro, em Ilhabela, e de 18 e 21 de novembro, no Rio de Janeiro.

Na decisão pelo terceiro lugar, a equipe de Joca Signorini derrotou a tripulação de Maurício Santa Cruz por 2 a 0. A etapa distribuiu R$ 40 mil em prêmios, sendo R$ 25 mil para o primeiro colocado, R$ 10 mil para o segundo e R$ 5 mil para o terceiro.

Nas semifinais, Torben Grael venceu duas regatas da série melhor-de-três contra Joca Signorini, garantindo tranqüilamente a vaga para a decisão, Já Torquel Borgstrom teve de disputar as três regatas da série, vencendo a tripulação comandada por Maurício Santa Cruz por 2 a 1.

Na regata perdida para Santinha, como é conhecido o velejador carioca, Torkel teve problemas com a vela balão quase no final da prova, perdendo uma grande vantagem.

A superioridade de Torben neste tipo de competição é enorme. Tanto assim, que venceu os dois matchs finais com boa vantagem, apesar de no primeiro ter de pagar uma penalidade por causa de uma infração na largada, fazendo uma manobra de 270 graus.

“A linha de largada das finais foi montada perto da terra e de barcos ancorados e isso ajudou.Conseguimos encurralá-los logo de saída da segunda final e largamos na frente”, comentou o campeão Torben Grael, muito satisfeito com o desempenho de sua equipe.

“Apesar de não competir neste tipo de barco desde novembro, acho que o entrosamento da tripulação foi rápido. Todos exerceram muito bem suas funções.”

A experiência dele também foi fundamental para manter a invencibilidade em quatro etapas no Match Race Brasil (três no ano passado).

“Pude participar de duas America’s Cup, a competição match race mais importante do mundo, que reúne os melhores velejadores, e essa experiência é importante”,lembrou. “Mas a minha tripulação mostrou estar redondinha, trabalhando bem sobre pressão.”

O fato de ter se destacado em mais um confronto entre Brasil e Argentina é encarado com naturalidade por Torben. “É só uma coincidência de calendário. O tênis, o futebol e a vela na mesma semana. Na vela, estamos acostumados com esses confrontos”, disse o velejador, que comemorou bastante a vitória no pódio montando no Iate Clube.

Já o argentino Torkel Borgstrom ficou feliz por disputar a final. “Temos pouca experiência e chegar à decisão já foi uma vitória. Além disso, perder para o Torben não é demérito para ninguém”, comentou o iatista. “Passamos bons dias aqui em Búzios e quero participar das outras etapas.”

Velejadores na reta final para a Olimpíada

Depois da disputa do Match Race Brasil, os nove velejadores olímpicos que foram atração em Búzios, retomam a preparação nas classes em que vão disputar os Jogos de 2004, em Atenas. André Bochecha Fonseca e Rodrigo Duarte, do 49er, e João Joca Signorini, da Finn, por exemplo, vão disputar a tradicional Semana de Kiel, no final de junho, na Alemanha.

Lá, eles vão enfrentar os principais adversários da Olimpíada da Grécia e poder avaliar o estágio da preparação.

Bochecha e Rodrigo disputam em seguida o Campeonato Europeu no Lago di Garda, na Itália. Joca vai treinar no mesmo local, juntamente com outros especialistas da Finn.

O heptacampeão mundial da Laser, Robert Scheidt, que foi o tático de Alan Adler no Match Race Brasil, inicialmente também iria para Kiel, mas mudou de idéia depois da disputa do Mundial de Bodrum, na Turquia.

“Os meus adversários vão disputar o Campeonato Grego e, por isso, não vou mais para a Alemanha. Atenas terá um verdadeiro minimundial”, comentou o atleta, que vai tentar a sua terceira medalha olímpica (foi ouro em Atlanta e prata em Sydney).

Torben Grael e Marcelo Ferreira, da Star, vão para a Itália. Eles vão treinar no Lago di Garda, tentando fazer ajustes no novo barco que está em fase final de construção. Há uma semana, em Spa, na Holanda, Torben e Marcelo terminaram a competição, de grande prestígio na Europa, na 21a. colocação.

“Precisamos acertar detalhes e, por isso, é mais importante treinar do que competir neste momento”,disse Torben.

Maurício Santa Cruz pretende fazer os últimos preparativos com o seu proeiro João Carlos Jordão na classe Tornado, no Rio de Janeiro. A próxima viagem internacional será para a Olimpíada da Grécia, no final de julho.

Fernanda Oliveira e Adriana Kostiw, do 470, também vão fazer a preparação para a Olimpíada no Brasil.Elas conseguiram a vaga para os Jogos em abril, durante o Campeonato Mundial da Croácia. Os treinos serão feitos em Ilhabela, onde terão a companhia de Alexandre Paradeda e Bernardo Arndt, que competirão também na classe 470.

Classificação final da primeira etapa:

1) Torben Grael
2) Torkel Borgstrom
3) Joca Sginorini
4) Maurício Santa Cruz
5) Alan Adler
6) André Fonseca
7) Gustavo Lima
8) Daniel Glomb

A vela não pára em Búzios. Depois do Match Race, a cidade vai ser sede da 1a. Semana de Vela de Búzios de Monotipos, de quinta-feira a domingo.

O Match Race Brasil é uma realização da Vela Brasil, com supervisão da Federação Brasileira de Vela e Motor (FBVM) e apoio da Prefeitura Municipal de Búzios e do Iate Clube Armação dos Búzios. O patrocínio é da Vivo, Motorola, UBS, Varig, Braskem e Volvo.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em