Torben perde invencibilidade no Match Race Brasil

Vencedor das 22 regatas disputadas nas duas primeiras etapas de 2004, em Búzios e Ilhabela, o velejador Torben Grael perdeu a invencibilidade no Match Race Brasil, competição barco contra barco, nesta quinta-feira, na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

  
  

Vencedor das 22 regatas disputadas nas duas primeiras etapas de 2004, em Búzios e Ilhabela, o velejador Torben Grael perdeu a invencibilidade no Match Race Brasil, competição barco contra barco, nesta quinta-feira, na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

Ele foi derrotado por Alan Adler e por João Joca Signorini nas duas regatas disputadas no primeiro dia da terceira e última etapa do torneio. O polonês Karol Jablonski, especialmente convidado para o evento, venceu duas provas e assumiu a liderança, comprovando a sua força.

“Não tivemos um dia inspirado. Depois de vencer todas as regatas do ano, acho que a tripulação entrou meio desatenta”, comentou Torben, visivelmente contrariado.“Erramos em manobras decisivas. Não acertamos e pagamos o preço por isso.”

Na derrota para Alan Adler, Torben ainda viu o adversário pagar um pênalti (dar uma volta de 360 graus). “O Alan conseguiu uma ótima largada e depois abriu boa vantagem, garantindo a vitória por pouco”, lembrou o velejador mais premiado da história do iatismo olímpico brasileiro, com cinco medalhas. “Vamos tentar reverter a situação a partir desta sexta-feira.”

Ao contrário de Torben, Jablonski comemorou com um copo de cerveja a boa atuação do primeiro dia. Segundo colocado no ranking mundial de match race da Federação Internacional de Vela (Isaf), o polonês radicado há oito anos na Alemanha gostou da experiência de competir no Brasil pela primeira vez.

“Foram duas vitórias difíceis e fiquei muito feliz com a estréia”, disse Jablonski, especialista nas competições barco contra barco, que derrotou as equipes de Joca Signorini e Alan Adler.

Para Joca, aliás, a experiência do polonês ficou evidente nesta quinta-feira. “Ao contrário de nós, que somos acostumados a competir em flotilha, ele só faz match race. Tem maior bagagem e consegue reações mais rápidas do que os outros”, afirmou Joca, que representou o Brasil na classe Finn na Olimpíada de Atenas.

Resultados do dia

Jablonski 1 x 0 Signorini

Adler 1 x 0 Grael

Jablonski 1 x 0 Adler

Grael 0 x 1 Signorini

Scheidt 0 x 1 Glomb

Santa Cruz 1 x 0 Fonseca

Regatas desta sexta-feira

Santa Cruz x Glomb

Fonseca x Scheidt

Scheidt x Santa Cruz

Glomb x Fonseca

Signorini x Adler

Grael x Jablonski

Santa Cruz x Signorini

Scheidt x Jablonski

Santa Cruz x Jablonski

Scheidt x Signorini

Jablonski x Glomb

Fonseca x Grael

Na Nivea Sun Match Cup, competição feminina disputada em barcos J24, as primeiras regatas foram bem equilibradas. Fernanda Oliveira, que venceu Isabel Ficker na estréia, perdeu em seguida para Caroline Bejar. Caroline venceu depois Isabel Ficker, que, por sua vez, derrotou Isabella Malpighi.

O Match Race Brasil, que é disputado em barcos Bénéteau 40.7, é uma realização da Vela Brasil, com supervisão da Federação Brasileira de Vela e Motor (FBVM) e apoio do Iate Clube do Rio de Janeiro. O patrocínio é da Vivo, Braskem, Motorola, UBS, Nivea Sun, Varig, Volvo e Agfa.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em