Vanderlei Cordeiro de Lima recebeu o Prêmio Brasil Olímpico

O maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, da equipe Pão de Açúcar/Clube de Atletismo BM&F, teve nesta terça-feira mais uma demonstração do quanto é querido pelo povo brasileiro. Em cerimônia realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, o medalha d

  
  

O maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, da equipe Pão de Açúcar/Clube de Atletismo BM&F, teve nesta terça-feira mais uma demonstração do quanto é querido pelo povo brasileiro.

Em cerimônia realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, o medalha de bronze na Olimpíada de Atenas recebeu das mãos do ministro dos Esportes, Agnelo Queiroz, o Prêmio Brasil Olímpico, oferecido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Vanderlei obteve 3.744 votos dos internautas que acessaram o site do COB e superou os bicampeões olímpicos Robert Scheidt (2.762 votos) e Torben Grael (616).

No feminino, o Prêmio ficou com a ginasta Daiane dos Santos, com 3.026 votos, à frente de Daniele Hipólyto (2.239) e Shelda (1.837).

Além da eleição de melhor atleta masculino do ano, Vanderlei pela primeira vez reencontrou o anjo da guarda grego Polyvios Kossivas, que o ajudou a se desvencilhar do invasor irlandês durante a maratona olímpica. Os dois trocaram vários abraços e Kossivas levantou Vanderlei do chão.

De quebra, o primeiro brasileiro medalhista olímpico na maratona foi premiado com a medalha Pierre de Coubertin, oferecida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), por sua postura esportiva e espírito olímpico demonstrados na Grécia.

“Foi importante ver que tenho respaldo do povo. Isso aumenta minha responsabilidade. Quem me deu essa conquista foi o povo brasileiro. E a medalha Pierre de Coubertin vale mais do que a de ouro, porque representa o verdadeiro espírito olímpico.

`Depois de Atenas, esta terça-feira foi o dia mais feliz da minha vida, um momento especial. Nunca imaginei que fosse repercutir dessa forma. O esporte me ensinou muito”, disse.

Antes de Vanderlei Cordeiro, o único vencedor da medalha Pierre de Coubertin havia sido o velejador austríaco Hubert Raudaschl, que deixou de lado sua prova nos Jogos de Seul/88 para salvar uma pessoa que se afogava.

“Gostaria de compartilhar essa medalha com vocês. Aqui dentro tem um pouco de cada um de vocês”, disse Vanderlei após receber a honraria das mãos de Larissa Nuzman, filha do presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman.

Após a cerimônia, Polyvios Kossivas entregou a Vanderlei Cordeiro uma camisa com as bandeiras do Brasil e da Grécia, além dos aros olímpicos e a inscrição em grego: “Que você lute, mas lute de forma correta”.

A próxima maratona de Vanderlei Cordeiro será em Lake Biwa, no Japão, em março.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em

Flávia Gabrielle Vieira de Souza

Flávia Gabrielle Vieira de Souza

25/08/2008 22:40:21
e quais modalidades olímpicas serão disputadas em Beijim 2008?