Afinal, por que o Brasil possui duas tensões elétricas?

A sua cidade é 110v ou 220v? Esta pergunta é rara na maioria dos países, mas no Brasil é uma rotina e costuma causar problemas em mudanças de cidade ou viagens. A diferença de tensões é uma consequência de uma falha que ocorreu na época do Império

  
  
A falta de regulamentação no início da instalação da energia elétrica causou ao Brasil um problema raro no mundo, um país com mais de uma tensão elétrica no mesmo território

Falta de regulamentação é o termo mais correto para justificar porque o Brasil possui duas tensões elétricas. Tudo iniciou há mais de um século quando começaram a serem instaladas as primeiras redes de energia elétrica no país e não havia uma regulamentação para o setor que estava surgindo. Na época, o governo possuía problemas maiores para se preocupar de que com qual tensão cada cidade brasileira ficaria. O então Imperador Dom Pedro II lutava para permanecer no poder e os abolicionistas juntavam forças para acabar com a escravidão.

O ano era 1879 e o primeiro ponto a ganhar luz elétrica no Brasil foi a Estação Central da Estrada de ferro D. Pedro II, no Rio de Janeiro. Depois da primeira lâmpada acesa, a energia se espalhou rapidamente pelos quatro cantos do país, fugindo ao controle do governo uma regulamentação.

Afinal, por que existem duas tensões elétricas no Brasil? A resposta é simples. Como a 'tecnologia' não existia no país na época da implantação da energia, tudo precisou ser importado, desde a mão de obra inicial até equipamentos. Com isso, a concessão foi dada a várias empresas que vieram de diversos países, entre eles Canadá, Estados Unidos e Inglaterra. Em cada uma destas nações existia uma tensão que foi reproduzida pelas empresas por aqui. Na região sudeste a implantação da energia elétrica foi realizada por empresas de origem canadense, como a "Light & Power", "Rio de Janeiro Tramway" e a "São Paulo Light & Power" que optaram por instalarem a maioria das redes em 110 volts. Já no norte, nordeste e centro-oeste, as empresas de origem europeia implantaram tensões elétricas, predominantemente, em 220v.

Com o passar do tempo ficou inviável rever todo o sistema e optar por apenas uma tensão elétrica. A falta de regulamentação no início da instalação da energia elétrica causou ao Brasil um problema raro no mundo, um país com mais de uma tensão elétrica no mesmo território. Entre mais de 200 nações, apenas Arábia Saudita, Belize, Jamaica, Libéria, Malásia, Marrocos, Indonésia, Vietnã e Madagascar fazem companhia aos brasileiros neste quesito.

Qual é a melhor tensão?
Outro questionamento comum é sobre qual tensão é 'melhor', 110v ou 220v? Como em situações cotidianas, ambas as opções têm suas vantagens e desvantagens. Quando o assunto é segurança a tensão de 110v é a mais indicada, pois o choque nela é mais fraco e as chances da vítima escapar ilesa são bem maiores. Já nas cidades com 220v, os choques costumam ser fatais. É importante lembrar que o causador da morte não é a tensão e sim a corrente elétrica, mas como a corrente em 220v é mais alta, aumenta os riscos de morte de uma pessoa ao receber a descarga elétrica.

No quesito economia na instalação elétrica, a vantagem é das localidades com 220v, pois as linhas de transmissão aceitam fiação mais fina do que as tensões em 110v. Já quando o assunto é economia dos usuários é errado afirmar que regiões com tensões em 110v gastam menos energia. O gasto de ambas é idêntico e varia conforme a potência e o tempo usado de cada equipamento.

  
  

Publicado por em