Sonha em ter olhos claros? Cientista cria método que altera coloração da íris castanha para azul

Esqueça as lentes coloridas, em breve será possível trocar 'naturalmente' a coloração da íris castanha por azul! O procedimento ainda não tem prazo para ser liberado comercialmente, mas é possível se cadastrar e ser cobaia nos testes da clínica

  
  
A cirurgia não obtém o resultado de imediato. O laser age na íris iniciando o processo que dura cerca de 30 dias até a tonalidade ficar totalmente azul

Já pensou em ter olhos azuis naturais mesmo sem ter nascido com esta tonalidade? Até pouco tempo seria impossível, mas a ciência resolveu o problema. Quem está pensando que a solução são lentes 'eternas' na cor azul está errado. A resolução da equação é 'descolorir' a íris, apagando o castanho para mostrar a “nova” cor.

O procedimento, inédito no mundo, foi desenvolvido pelo cientista e médico norte-americano Gregg Homer e ainda está em fase de testes. Desde o início da descoberta, há cerca de 10 anos, 37 pacientes realizaram a cirurgia, todos com sucesso. A operação que só é feita na clínica de sua propriedade, a Stroma Medical, dura cerca de 20 segundos e utiliza apenas laser. Por mais que ainda não esteja sendo aplicada comercialmente, o preço estimado da transformação é de US$ 5 mil (R$ 19,2 mil).

Mesmo durando poucos segundos, a cirurgia não obtém o resultado de imediato. O laser age na íris e inicia o processo de despigmentação que dura cerca de 30 dias até a tonalidade ficar totalmente azul. A grande descoberta do método é que todo olho castanho possui no fundo, literalmente, uma íris azul. Basta despigmentar a 'cor superficial' e aguardar o fim do processo. O único problema é o fato do procedimento ser irreversível, uma vez azul, a coloração não poderá ser desfeita. O lado positivo é que a pequena cirurgia não necessita de anestesia e é indolor.

Por mais que Homer afirme que o procedimento não ofereça riscos à saúde, diversos oftalmologistas defendem o contrário. Entre os argumentos citados por quem é contra o processo está o fato de existir a possibilidade da despigmentação causar o aumento da pressão ocular e até glaucoma. Mesmo contra a recomendação de alguns médicos, mais de 30 mil interessados já se cadastraram para participarem dos testes gratuitos que a empresa oferece em caráter experimental. Para fazer parte da ação basta ter olhos castanhos com interesse em deixá-los azuis, preencher um formulário da clínica responsável e por fim, torcer (ou não!) para ser selecionado.

  
  

Publicado por em