Afinal, quando nasceu a rivalidade Brasil x Argentina?

O enredo desta disputa, que é considerada uma das mais longínquas da história, começou há mais de cinco séculos e deste então já ocorreram batalhas dentro e fora de campo e até acusações de tentar inundar a capital rival

  
  
A histórica disputa entre os dois países começou quando foi assinado o Tratado de Tordesilhas, que dividia as terras descobertas fora da Europa entre Portugal e Espanha

O jogo entre as Seleções da Argentina e do Brasil, que foi adiado para esta sexta-feira (13) devido a uma tempestade que inundou o estádio Monumental de Nuñez, marca mais uma etapa da acirrada rivalidade entre as duas principais nações da América do Sul. Seja em uma partida de futebol de botão ou numa final de Copa do Mundo, a ordem é nunca perder para os 'hermanos'. Tanta competitividade entre os dois lados passa de geração para geração e é considerada uma das mais tradicionais disputas no mundo esportivo e político.

Curiosamente, a história da rivalidade entre os dois países nasceu antes mesmo de ambas as nações existirem. O caso começou quando foi assinado o Tratado de Tordesilhas, em 1494, que dividia as terras descobertas fora da Europa entre Portugal e Espanha. Nessa época, o papa espanhol Alexandre VI (Rodrigo Bórgia) mediou a assinatura de forma que a maior parte das novas descobertas ficassem com sua terra natal, o Reino da Espanha. Os portugueses não gostaram da forma que o acordo foi ratificado e a partir dali nascia, na América, uma rivalidade entre os novos habitantes dos dois lados da linha imaginária do Tratado.

A assinatura do acordo entre as duas Metrópoles foi o primeiro ato desta rivalidade com mais de cinco séculos de história. Na sequência outros conflitos também colocaram a população e os governos do Brasil e Argentina em lados opostos, como a disputa pela Colônia de Sacramento e a Guerra da Cisplatina. No caso do último conflito, o governo brasileiro saiu derrotado ao perder o território, onde atualmente está situado o Uruguai, numa disputa que envolveu diretamente a Argentina. Ao final, o Tratado do Rio de Janeiro (1825) determinou que a região seria independente, não mais pertencendo a nenhuma das duas nações.

A última grande disputa política entre os dois países ocorreu ainda no século XX, durante a construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR). Naquela época, ambas as nações eram governadas por militares e o clima bélico predominava nas relações entre as duas principais potências sul-americanas e isso, causava uma preocupação mútua nos dois lados da divisa. Nesse ambiente de desconfiança surgiu a famosa história que por trás da construção da Usina de Itaipu estava a intenção do governo brasileiro em inundar Buenos Aires, capital argentina. A história causou um grande mal-estar entre os países e só após o Brasil provar que era 'quase impossível' a situação ocorrer, mesmo em caso de guerra declarada, que o governo argentino 'liberou' a construção.

Voltando aos gramados, a rivalidade Brasil e Argentina começou pegando fogo! O primeiro jogo entre as equipes foi vencido pelos 'hermanos', em 20 de setembro 1914, por 3x0. Menos de uma semana depois, a seleção brasileira comemorou seu primeiro título justamente em cima da rival, ao vencer a Copa Roca por 1x0, em plena Buenos Aires. Outro jogo que ajudou a pavimentar a rivalidade entre os dois países ocorreu em 1920, e foi marcado por manchetes racistas nos jornais argentinos, que chamavam os jogadores brasileiros de 'macaquitos'. Ao longo das últimas décadas diversos outros fatos marcaram a história deste clássico centenário e a cada jogo, um novo capítulo é escrito.

  
  

Publicado por em