Biscoito 'sobrevivente' ao naufrágio do Titanic é leiloado por R$ 89 mil

O cracker foi guardado por um passageiro do navio 'SS Carpathia', que resgatou os sobreviventes do naufrágio. Ele estava dentro de um kit do bote salva-vidas do Titanic e foi vendido junto com uma foto do iceberg que causou o desastre

  
  
Considerada a bolacha mais cara da história, ela pertencia a um kit de sobrevivência de um dos poucos botes do navio

Qual a probabilidade de um biscoito sobreviver ao naufrágio do Titanic e ainda durar até 2015? As chances são quase remotas, mas uma única bolacha do Titanic conseguiu este feito e foi vendida pela bagatela de R$ 89 mil (£ 15 mil). A peça sobreviveu 103 anos guardada dentro de um envelope e tinha o lance inicial de £ 8 mil (R$ 47,6 mil).

O cracker, que não está mais crocante, foi comprado por um colecionador grego num leilão, na Inglaterra, dos tradicionais leiloeiros Henry Aldridge & Son. Considerada a bolacha mais cara da história, ela pertencia a um kit de sobrevivência de um dos poucos botes do navio. As informações sobre o objeto são escassas, mas segundo especialistas sua história é verídica e de fato pertenceu ao Titanic.

O 'segredo' para a bolacha ter sido preservada desde aquela época foi que o passageiro James Fenwick do "SS Carpathia", navio que resgatou os sobreviventes do naufrágio, guardou o cracker dentro de um envelope fotográfico junto com algumas anotações em seu diário. Na parte frontal do envelope ele escreveu em inglês "Biscoito Pilot do bote salva-vidas do Titanic. Abril de 1912". O livreto, que também foi leiloado, conta sobre o resgate dos náufragos, além de citar a macabra recordação do desastre. Juntamente com estes itens, o leilão negociou por £ 21 mil (R$ 125 mil) uma foto do possível 'assassino' do Titanic, o iceberg que causou o naufrágio.

Titanic
O Titanic afundou na madrugada de 14 para 15 de abril de 1912, matando mais de 1500 pessoas ao se chocar com um iceberg no Atlântico Norte, em sua viagem inaugural, rumo a Nova York, nos Estados Unidos. Considerado o maior e mais luxuoso transatlântico de sua época, ele havia partido do porto de Southampton, na Inglaterra.

A maior parte das mortes ocorreu devido à baixíssima temperatura da água no momento do naufrágio. Por não haver botes salva-vidas suficientes, as pessoas foram obrigadas a se jogarem na água quase congelada. Segundo noticiário da época, no momento do naufrágio do Titanic as águas do Atlântico estavam numa temperatura média de 2ºC negativos.

Errata (9h25): O biscoito durou 103 anos e não 113, como informado inicialmente.

  
  

Publicado por em