Confira 6 locais 'censurados' no Google Maps

Muitos usuários nunca perceberam, mas existem pequenas áreas dos mapas do programa do Google, que são 'apagadas' por questões de segurança, disputa comercial ou apenas por um erro do app

  
  
A região da Base Aérea de Volkel, na Holanda, ganhou um 'mosaico' para dificultar a identificação do local, que armazena dezenas de bombas nucleares

Com a internet, o mundo ficou na palma das mãos de qualquer pessoa conectada, mas nem todos os lugares são tão acessíveis assim. O Google Maps deixa qualquer internauta a poucos cliques de várias cidades ao redor do globo, mas existem algumas pequenas áreas que o programa simplesmente 'apaga', sem grandes explicações aos usuários do porquê da 'censura'.

O sumiço destes pontos, por menores que sejam, cria as mais variadas e loucas teorias da conspiração, mas nem todos estes segredos não tem uma explicação lógica. Na maioria dos casos, as áreas apagadas ou simplesmente manchadas escondem fortificações de defesa, prisões, esconderijos de bombas nucleares ou é apenas um erro do sistema do Google mesmo!
.
Prisão Portlaoise (Irlanda)

A famosa prisão irlandesa é a residência oficial dos criminosos mais perigosos do país e por questões de segurança, o governo local solicitou que a área ficasse 'embaçada'. A preocupação das autoridades é que os criminosos utilizem o Google Maps para elaborar um plano de fuga.

lhas Faroé (Dinamarca)

A região, que é conhecida por suas belezas naturais e está situada entre a Islândia e a Noruega, teve trechos 'embaçados' ou até mesmo descoloridos. A justificativa é que as Ilhas Faroé, que são um território autônomo da Dinamarca, estão no centro de uma disputa comercial relacionada aos direitos de pesca na região, e com isso foi solicitado que parte delas fossem embaçadas.

Kangtega (Nepal)

O enorme pico, que está localizado na Cordilheira do Himalaia, possui uma marca preta num formato oval que esconde um pequeno trecho da região. Sem justificativas aparentes, a 'censura' é na realidade uma falha do Google Maps e que permanece há anos nos mapas do programa.

Base Aérea Volkel (Holanda)

A famosa base aérea holandesa existe na vida real, mas no Google Maps aparece com blocos que camuflam a área. A justificativa oficial para censurar a região é que o local abriga 22 bombas nucleares norte-americanas, entre elas a potente termonuclear B61. O armazenamento das armas de destruição em massa no local já foi confirmado pelo ex-primeiro-ministro holandês Ruud Lubbers e mais recentemente, por documentos vazados pelo Wikileaks.

Minami Torishima Airport (Japão)

O pequeno aeroporto, que está situado na ilha de Minami Torishima, aparece no Google Maps com a cor branca saturada e alguns pontos embaçados. A justificativa oficial é que o local é uma base da Marinha Japonesa e por questões de segurança nacional está na lista de locais 'censurados' no aplicativo.

Aeroporto Michael Aaf (EUA)

Tanto os prédios quanto os armazéns do Aeroporto Michael Aaf, em Utah, nos Estados Unidos, estão 'pintados' de branco para dificultar a visão através do aplicativo. O local, que é ocupado pelo Exército dos EUA, é usado para testes com armas químicas e biológicas e consta na lista de 'censurados' no Google Maps.

  
  

Publicado por em