3 destinos mal-assombrados que você precisa conhecer

Quer se sentir dentro de um filme de terror? Então, visitar esses 3 destinos pode te dar calafrios.

  
  
Há 3 países lindos e bastante visitados com locais aterrorizantes.

Que tal mudar um pouco os roteiros das viagens e se aventurar em lugares sinistros e cheios de mistérios? Castelos, ilhas, casas, museus, são muitas opções com histórias e lendas de arrepiar qualquer visitante. As dicas ficam em três países lindos e muito visitados.

Leapcastle (Irlanda)

Localizado no centro da República da Irlanda, o local é considerado o mais mal-assombrado do país.

O castelo é considerado o lugar mais mal-assombrado do país, localizado no centro da República da Irlanda, perto da cidade de Roscrea. Embora não se saiba exatamente a data da construção, acredita-se que a primeira parte do castelo é datada de 1.250.

O local foi abrigado por vários clãs e expandido ao longo dos anos, sempre marcado por violentas disputas de poder, muitas torturas e mortes. A história trágica mais famosa aconteceu por volta de 1.532 devido a uma rivalidade entre irmãos do temido clã O’Carrolls por disputa de poder, após a morte do Chefe do clã. Um dos irmãos era padre e enquanto rezava uma missa para os familiares, o outro adentrou a capela e o matou no altar. Por esse fato a capela é chamada de Capela Sangrenta (Bloody Chapel). O sacerdote está entre os fantasmas que dizem assombrar o lugar.

Durante restaurações foram encontradas masmorras, inúmeros esqueletos humanos, inclusive em um buraco secreto na capela. Mas o mais famoso e temido fantasma do castelo é o Elemental.

O local foi abrigado por vários clãs e expandido ao longo dos anos, sempre marcado por violentas disputas de poder, muitas torturas e mortes.

Entre as lendas que cercam o espírito do mal, a mais contada é da época em que a propriedade passou a ser da família inglesa Darby, por volta de 1659. Dizem que o aparecimento do fantasma se deu devido a Mildred Darby começar a mexer com o ocultismo. Segundo um relato da própria Darby para um jornal, a figura horrenda do Elemental era como uma mistura de animal e humano com cara de esqueleto, cabelo preto grosso, metade transparente e com um cheiro horrível.

O castelo foi incendiado pelo Exército Republicano Irlandês (IRA) durante a guerra civil em 1922 e passou anos em ruínas. Hoje, o Leap Castle é de propriedade do músico Seán Ryan que o restaura desde a aquisição do prédio em 1991. Ele recebe os visitantes e conta histórias incríveis e assustadoras do local, além de tocar flauta irlandesa.

Partindo de Dublin, capital do país, são cerca de 130 km até Roscrea, percurso feito em aproximadamente 1h: 30m de carro e 2h: 30m de transporte público. Até o castelo são mais aproximadamente 5 km que podem ser percorridos a pé ou de táxi.

Pântano Manchac (Estados Unidos)

Descrição

O pântano localizado no estado de Louisiana, sul dos Estados Unidos, foi cenário do filme “A Colheita do Mal”. Só de olhar para o lugar cheio de crocodilos, sepulturas e árvores com formas de figuras estranhas já é de arrepiar.

E como em todo lugar mal-assombrado existem várias lendas sobre os mistérios e fantasmas do pântano Manchac. A principal história conta que em 1915, Julia Brown, uma moradora da pequena cidade de Frenier, cantarolava na varanda de casa uma música dizendo que no dia da sua morte levaria todo mundo com ela. Pois no dia do funeral de Julia um furacão que assolou Lousiana arrastou os moradores da cidade para o pântano onde morreram afogados.

Outra lenda diz que o pântano foi local de prática de vodu na época dos senhores de terra que faziam as magias e rituais humanos para manter as propriedades. Existem relatos sobre zumbis e gritos horripilantes, além da aparição do Rougarou, um lobisomem cajun (descendentes dos acadianos expulsos do Canadá que foram para Louisiana) muito temido pelos franceses, povo colonizador da região.

Lendas à parte, para os mais corajosos existe um tour pelo pântano, inclusive à noite com tochas acesas. Maiores Informações no site.

A Ilha das Bonecas (México)

A Ilha das Bonecas é um jardim suspenso entre os canais de Xochimico, ao sul da Cidade do México, cercado de bonecas assustadoras.

A Ilha das Bonecas na verdade é um jardim suspenso entre os canais de Xochimico, ao sul da Cidade do México. Bonecas assustadoras com membros decepados, olhos furados e esbranquiçados, sujas e rabiscadas adornam as árvores e casas do lugar.

A lenda diz que Don Julian Santana Barrera, zelador da ilha, encontrou o corpo de uma menina em circunstâncias estranhas no canal sem poder salvá-la. Tempos depois ele se deparou com uma boneca flutuando nas mesmas águas, o que o fez pensar que só poderia pertencer à menina.

A partir daí, Julian parecia assombrado pelo espírito da criança e começou a pendurar mais e mais bonecas ao longo do jardim como uma forma de aquietar a alma da pobre garota, gesto que durou cerca de 50 anos.

Pendurar bonecas ao longo do jardim foi uma forma que o zelador do local encontrou de aquietar a alma de uma criança.

Segundo alguns relatos as bonecas se mexem e vozes são ouvidas principalmente à noite. Alguns moradores acreditam que tudo não passa da imaginação solitária dele, mas o fato é que em 2001, o corpo de Julian foi encontrado no mesmo local do suposto corpo dela! Após a morte do zelador, a ilha virou atração turística onde os visitantes levam mais bonecas.

O melhor jeito de chegar à ilha é de balsa, saindo dos píeres (embarcaderos) Cuemanco ou Fernando Celada, distantes aproximadamente 25 km da Cidade do México. Há passeios nas traineiras pelos canais com duração de 3 a 4 horas, mas se for diretamente até a Ilha das Bonecas o percurso dura em média 2 horas.

Atenção: é imprescindível perguntar antes qual o barco vai até a ilha, pois nem todos passam por lá, além do valor dos passeios que são calculados sobre uma taxa horária.

  
  

Publicado por em