Com lava azul ou no Brasil, vulcões encantam turistas pelo mundo

A natureza nunca para de surpreender! Entre centenas de vulcões, alguns se destacam por sua beleza ou simplesmente, por serem únicos. Seja uma cidade dentro da cratera ou com um lago de água cristalina em seu cone, eles entraram no mapa do turismo

  
  
Seja com lava num tom azul cintilante, brotando das águas do Pacífico ou até no Brasil, os vulcões entraram no roteiro dos turistas que gostam de uma boa aventura

Os vulcões são uma das mais magníficas obras da natureza, porém quando estão ativos devem ser vistos com uma respeitável distância. Conhecidos historicamente pelas grandes catástrofes com milhares de mortes, alguns deles nos surpreendem com uma beleza ímpar. Atualmente, existem pelo menos 550 vulcões ativos no mundo, sendo que o maior de todos é o Mauna Loa, no Havaí, que mede 5,2 mil km².

Seja com lava num tom azul cintilante, brotando das águas do Pacífico ou até no Brasil, os vulcões entraram no roteiro dos turistas que gostam de aventura. Em alguns casos, a vontade pela adrenalina é tanta que os 'corajosos' decidem morar numa pequena ilha que é um vulcão! Já os que preferem menos emoção, até moram num cone vulcânico, com uma vista idílica do litoral grego, mas que está adormecido há milhares de anos.

Lago de água cristalina

Medindo 1,2 mil metros de diâmetro, o lago é o mais fundo dos Estados Unidos com 592 metros de profundidade máxima

Localizado no Oregon (EUA), o Lago Crater fica dentro de uma extinta cratera vulcânica que foi preenchida naturalmente por águas cristalinas. Medindo 1,2 mil metros de diâmetro, ele é o mais fundo dos Estados Unidos com 592 metros de profundidade máxima. A enorme caldeira do antigo vulcão foi formada há mais de 7,7 mil anos e até os dias atuais encanta turistas do mundo inteiro com sua beleza.

A água cristalina que originou o lago vem em grande parte do degelo que ocorre na região, além das chuvas. Devido a sua origem, ela é considerada uma das mais puras do mundo e colocam constantemente o Crater na lista dos lagos mais translúcidos do planeta. A visibilidade debaixo d'água chega a 43 metros de distância.

Vulcão de Santorini

Com até 300 metros de altura, os paredões da ilha foram sendo

Famosa por suas casinhas brancas debruçadas sobre o oceano, a ilha de Santorini é na verdade um grande vulcão que se formou há milhares de anos. São 73 km² e 15,5 mil habitantes distribuídos em pequenas vilas ao longo da ilha rochosa. Se a beleza já não fosse motivo suficiente para visitar Santorini, a região ainda é considerada a origem de uma das mais famosas lendas da história da humanidade. Especialistas e estudiosos afirmam que a erupção que devastou a ilha há mais de 3,5 mil anos tenha sido responsável pelo tsunami que inundou a cidade de Atlântida.

A última grande erupção vulcânica na região foi em 1650 a.C. e originou a famosa forma de meia-lua da ilha. O que parece ser um desfiladeiro banhado pelo Mar Egeu é na realidade a borda do enorme vulcão que permanece adormecido. Com 12 quilômetros de largura por sete quilômetros de comprimento, a cratera ainda possui cerca de 400 metros de profundidade.

Vulcão marinho

Descoberto em 1769 pelo mítico capitão inglês, James Cook, o vulcão foi batizado de

Localizado na Baía de Plenty, na costa leste da Nova Zelândia, o White Island é o único cone vulcânico marinho do mundo que pode ser acessado sem escaladas ou grandes dificuldades, por isso ganhou o título de "vulcão marinho mais acessível do mundo". Uma de suas crateras está situada ao nível do mar e pode ser visitada desembarcando de lancha ou para quem preferir de helicóptero.

Com 1,6 mil metros de profundidade e apenas 321 metros acima do oceano, o vulcão possui uma paisagem lunar, inóspita e multicolorida que atinge temperaturas de até 800ºC. Datado com 150 mil anos, o White Island está em constante atividade e se transforma a cada dia. Atualmente, a ilha vulcânica possui cerca de dois quilômetros de diâmetro, mas sua área cresce e se modifica a cada erupção.

Ilha Vulcão

Localizada no Mar das Filipinas, a pequena ilha vulcânica é habitada por 205 'loucos' que arriscam suas vidas diariamente

No Japão, a ilha de Aogashima é um dos raros locais do mundo onde a adrenalina reina entre seus habitantes de forma ímpar. O motivo? A ilhota é um gigantesco vulcão que na última erupção matou metade da população local. Situada no Mar das Filipinas, a pequena ilha vulcânica é habitada por 205 'loucos' que arriscam suas vidas diariamente. Totalmente rodeada por altas escarpas que impossibilitam qualquer fuga de forma rápida, ela ainda possui um cone menor dentro de sua caldeira principal que mede 1,5 mil metros de diâmetro.

A última erupção que devastou a cidade ocorreu entre os anos de 1780 e 1785. O desastre vitimou cerca de 140 habitantes dos 327 que moravam na ilha. Por mais que não entre em erupção há mais de 200 anos, o território da ilha continua crescendo com o magma que jorra das profundezas do Pacífico. Em 2013, Aogashima se uniu a ilha de Nishioshima e 'ganhou' 16 hectares de área.

Vulcão mais velho do mundo é brasileiro

O 'pequeno' cume ao centro da foto é um dos cones vulcânicos que estão localizados dentro da enorme cratera do Vulcão

Localizado na região norte do Brasil, ele é conhecido como vulcão Amazonas e é o mais antigo do mundo. Datado de 1,9 bilhão de anos atrás, seu cone chegou a ter 400 metros de altura no auge das erupções e hoje possui uma cratera de aproximadamente 22 km de diâmetro. Localizada entre os rios Jamanxin e Tapajós, numa região que é conhecida como Uatumã, a área é formada por rochas vulcânicas que mostram a potência das antigas erupções. A cidade mais próxima é Itaituba, no Pará.

Há motivos para preocupação dos brasileiros? Segundo os geólogos, ele está inativo há muito tempo e não há qualquer indício que possa voltar a atividade qualquer dia, porém a natureza é sempre uma caixinha de surpresas.

Vulcão que expele lava azul

A alta temperatura do magma reage com o enxofre e transforma a coloração da lava

Localizado na Indonésia, o vulcão Kawah Ijen foge à regra e expele lava num tom azul cintilante ao invés da tradicional cor vermelha-alaranjada. Única no mundo, a cor surreal é resultado de algumas reações químicas. Situado ao leste da ilha de Java, o complexo vulcânico possui um cone principal com 20 quilômetros de diâmetro, 2.386 metros de altitude e diversas pequenas 'crateras' em seu interior.

Lançadas a mais de 16 metros de altura e numa temperatura média de 800ºC, as lavas ganham a tonalidade azul cintilante devido a grande quantidade de "enxofre" existente no local. A alta temperatura delas ao reagir com o elemento químico transforma o magma na coloração atípica. Devido a cor peculiar, o melhor momento para visitar o vulcão e visualizar a lava azul é ao entardecer.

  
  

Publicado por em