Conheça a cidade onde está enterrado J. Dawson, personagem de Di Caprio no filme Titanic; Veja fotos

No aniversário de 103 anos do naufrágio do Titanic, Halifax (Canadá) é o local ideal para quem é apaixonado pela história do navio. A cidade que foi o porto de partida das buscas na época conta um pouco da história do acidente

  
  
Por mais que o Diretor do filme, James Cameron, negue que ele tenha se baseado no verdadeiro J. Dawson para o papel de Di Caprio, alguns fatos levantam suspeitas

No aniversário de 103 anos (o navio naufragou na noite de 14 de abril de 1912) do naufrágio do Titanic, Halifax (Nova Escócia) volta a ser o centro das atenções mundiais. É nesta pequena cidade localizada na costa leste do Canadá que fica o cemitério com o maior número de vítimas do naufrágio do Titanic. Conhecido como 'Fairview', o local abriga os corpos de 121 vítimas do maior acidente marítimo da história. Entre os mortos há dois que chamam a atenção do público. Uma criança de 19 meses que permaneceu sem identificação até 2007 e um homem chamado J. Dawson. A cidade também possui um dos Museus mais realistas e completos sobre o assunto.

Ao todo, morreram 1513 pessoas e apenas, 334 corpos foram resgatados do Atlântico Norte. Foi de Halifax que partiram os primeiros navios para resgatar as vítimas do naufrágio, mas chegaram tarde demais. Por ser o porto mais próximo ao local do acidente, a cidade recebeu todos os corpos que iam sendo retirados do mar. Porém, o translado até a cidade de origem da pessoa custava caro e muitas famílias não puderam pagar. Com isso, vários corpos foram enterrados no cemitério de 'Fairview' com seus nomes e data do falecimento. Já os que não foram identificados possuem em sua lápide apenas a data do falecimento.

Antes de ter o nome do menino revelado com um exame de DNA, a lápide era chamada popularmente como a

O cemitério possui duas lápides que são as mais visitadas entre todas as vítimas do naufrágio. A mais famosa é do menino inglês Sidney Leslie Goodwin que possuía apenas 19 meses de idade quando o navio naufragou. Porém, sua identidade só foi descoberta após uma série de exames de DNA em 2007. Antes de ter o nome do menino revelado, a lápide era chamada popularmente como a "criança desconhecida". A comoção na época foi tão grande que a população local e os marinheiros doaram dinheiro para construir uma lápide memorável ao menino.

Outro ponto de peregrinação no cemitério é onde está enterrado Joseph Dawson, porém em sua lápide está escrito 'apenas' J. Dawson. A vítima possui um nome homônimo ao do personagem que foi interpretado por Leonardo Di Caprio no filme Titanic, de 1997. No longa-metragem que foi indicado a 14 Oscars e venceu 11 prêmios, o personagem se chamava Jack Dawson. Por mais que o Diretor do filme, James Cameron, negue que ele tenha se baseado no verdadeiro J. Dawson para o papel de Di Caprio, alguns fatos levantam suspeitas.

É em Halifax que está localizada na costa leste do Canadá que fica o cemitério com o maior número de vítimas do naufrágio do Titanic

O nome e o sobrenome muito parecidos fazem com que os fãs acreditem que o personagem foi baseado na vítima real. Existem ainda outras situações que ajudam a levantar as suspeitas. Ambos pertenceram à 3ª Classe do Titanic, além de serem conhecidos por não cumprirem as 'regras sociais da época', segundo relatos de sobreviventes. Por fim, seria muito mais "fácil e barato" alterar o nome e criar um personagem fictício do que usar o de uma vítima fatal.

Maritime Museum of the Atlantic

O Museu possui uma réplica em miniatura do Titanic

Considerado um dos melhores Museus quando o assunto é Titanic, o Maritime Museum of the Atlantic ou Museu Marítimo possui objetos de valor incalculável do navio. Além de um ambiente dedicado exclusivamente para mostrar nos mínimos detalhes como eram as cabines de cada Classe do Titanic, o Museu ainda possui uma réplica em miniatura do transatlântico.

Com tantas peças e informações sobre o navio, uma se destaca. Um Menu usado na noite do naufrágio é a principal peça em exposição. Além de documentos oficiais de bordo, flâmulas e fotos históricas da época, o Museu ainda possui uma ala sobre a participação do Canadá em guerras e de expedições ao Ártico.

Halifax
Com cerca de 390 mil habitantes, a cidade é a principal região portuária do Atlântico, no Canadá. Devido ao seu posicionamento geográfico, Halifax possui temperaturas que variam desde -15ºC até 25ºC. O período ideal para ir a cidade é durante o verão deles, que acontece entre junho e setembro.

A Halifax possui fácil acesso devido ao Aeroporto Internacional que está localizado em seu centro. Considerado o 7º mais movimentado do Canadá com mais de 3,5 milhões de passageiros/ano, o local possui voos para diversas cidades do mundo. Há também voos diários saindo de São Paulo rumo a Halifax, porém todos com escalas nos Estados Unidos (Orlando ou Nova York) ou no Canadá (Toronto). Os voos são operados pelas companhias aéreas United Airlines, Westjet e Air Canada.

Confira fotos do cemitério de 'Fairview' e do Maritime Museum of the Atlantic

O cemitério possui duas lápides que são as mais visitadas entre todas as vítimas do naufrágio
As vítimas que não foram identificadas possuem em sua lápide apenas a data do falecimento
Além de documentos oficiais de bordo, flâmulas e fotos históricas da época, o Museu ainda possui uma ala sobre a participação do Canadá em guerras e de expedições ao Ártico
Considerado um dos melhores Museus quando o assunto é Titanic, o Maritime Museum of the Atlantic ou Museu Marítimo possui objetos de valor incalculável do navio
Conhecido como 'Fairview', o cemitério abriga os corpos de 121 vítimas do maior acidente marítimo da história
  
  

Publicado por em