Dólar sobe 59%, mas preço das passagens aéreas internacionais caem até 48% num ano

Ao longo dos últimos 12 meses, a moeda norte-americana disparou e subiu de R$ 2,50 para R$ 3,97, uma alta superior a 50%. Já os preços das passagens aéreas internacionais fizeram o caminho inverso e caíram pela metade no mesmo período

  
  
Se o dólar subiu 59%, os preços das passagens registram promoções com 'descontos' que chegam à metade do valor do bilhete quando confrontado ao mesmo período do ano passado

Houve um consenso geral entre os economistas que o turismo internacional seria um dos mais afetados com a alta do dólar e muitos 'futuros viajantes' pensaram em postergar o sonho de uma viagem ao exterior, em especial aos Estados Unidos e Europa. Realmente, o dólar subiu de R$ 2,50 para R$ 3,97, o que representa uma alta superior a 50% no valor da moeda norte-americana nos últimos 12 meses. Em paralelo, os dados de uma pesquisa do site de viagens, ViajaNet, apontam uma queda de até 48% nos preços das passagens internacionais.

Poucos acreditavam que a valorização do dólar poderia gerar economia na compra de bilhetes aéreos, mas é a atual realidade do mercado. Se o dólar subiu 59% e a inflação disparou, os preços das passagens registram promoções com 'descontos' que chegam à metade do valor do bilhete quando confrontado ao mesmo período do ano passado. A pesquisa comparou dados do 2º trimestre de 2014 com o mesmo período deste ano.

Encontrar passagens aéreas para Miami e São Francisco, até meados de 2014, com valores abaixo de R$ 1,5 mil acontecia apenas nas raras promoções que ocorriam em horários alternativos ou aos finais de semana, mas rapidamente se esgotavam. Agora, sem pesquisar muito é possível localizar diversas opções de bilhetes para Miami custando a partir de R$ 868. No ano passado, as passagens para o mesmo destino custavam a partir de R$ 1.549, uma queda de 43%. Já quem optar por uma viagem rumo à costa oeste dos EUA, na cidade de São Francisco, poderá economizar até R$ 1,1 mil. Os preços despencaram 48%, saindo de R$ 2.410 para, em média, R$ 1.237.

As passagens aéreas para o Velho Mundo também registraram queda, mas com porcentagens menores. Os bilhetes rumo a Madri passaram de R$ 2.142 para, em média, R$ 1.848, uma baixa de 13,7%. Outra queda acentuada foi registrada nos preços das passagens para Roma, caindo de R$ 2.610 para R$ 2.039 (-26%).

O segredo? As companhias aéreas decidiram abaixar os preços para reaquecerem o mercado e evitarem uma crise financeira ainda maior. Afinal, os aviões irão decolar com 1% ou 100% da lotação. Os preços baixaram, mas procurando bem e seguindo algumas dicas que ajudam os turistas a pagarem menos pelas passagens é possível encontrar bilhetes até mais baratos.

  
  

Publicado por em