Artesanato de MS encanta visitantes do 2º Salão de Turismo

Visitantes compartilham a surpresa de reconhecer a identidade cultural dos municípios do Estado, presente em cada peça e colorindo o mezanino do Pavilhão Albano Franco.

  
  

Em meio a redes, cumbucas, indiozinhos de argila, bolsas, espelhos e centenas de outros temas do artesanato expostos pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul durante o 2ª Salão de Turismo, visitantes compartilham a surpresa de reconhecer a identidade cultural dos municípios do Estado, presente em cada peça e colorindo o mezanino do Pavilhão Albano Franco.

As peças são organizadas de acordo com sua origem: Caminho dos Ipês (região de Campo Grande), Vale do Aporé (região Nordeste), Pantanal, Bonito e Serra da Bodoquena, Caminhos da Fronteira, Grande Dourados, Conesul, Costa Leste Vale das Águas, e Rota Norte.

Integram a mostra a arte de artesãos de Campo Grande, Dois Irmãos do Buriti, Sidrolândia, Aquidauana, Corumbá, Miranda, Bela Vista, Jardim, Nioaque, Porto Murtinho, Amambai, Aral Moreira, Ponta Porã, Caarapó, Dourados, Rio Brilhante, Alcinópolis, Costa Rica, Coxim, Rio Verde de Mato Grosso, São Gabriel do Oeste, Aparecida do Taboado, Três Lagoas, Cassilândia, Inocência, Paranaíba, Itaquiraí, Mundo Novo, Naviraí, Batayporã, Ivinhema, Nova Andradina e Bataguassu.

“É uma mostra bonita, bem variada, que apresenta bem as influências regionais do artesanato de Mato Grosso do Sul. São peças muito belas que refletem o modo simples, artesanal na manufatura”, declara José Serra Guedes, artesão de Brasília, em visita ao Salão de Turismo no momento em que escolhia que peça levaria para casa.

Simone Alves, expositora do Salão, deu uma fugidinha do estande para conhecer as peças de artesanato. E saiu surpresa. “Tem de tudo né? Achei lindo. Fica até difícil escolher o que levar”, brinca.

As matérias-primas principais das peças de artesanato expostas pela Fundação de Cultura são em cerâmica, osso, madeira e fibras naturais. Os visitantes terão a oportunidade de conhecer as onças do artesão Julio César, o carro de boi de João Manoel, as cerâmicas de Rio Verde e Coxim, os artesanatos indígenas Kadiwéu e Terena, as bonecas de cabaça de Cristina Orsi, as “bugras” da artesã Indiana Marques, entre outros produtos culturais.

Fonte: Secretaria de Turismo de Mato Grosso do Sul

  
  

Publicado por em