Cultura regional inspira artesãos mineiros

Peças produzidas com apoio do Programa Sebrae de Artesanato estarão expostas na Feira Nacional de Artesanato em Belo Horizonte até domingo (29)

  
  

Mais de 200 artesãos apoiados pelo Sebrae/MG participam da maior feira do setor da América Latina. Capacitados pelo Programa Sebrae de Artesanato, eles valorizam a cultura local, investem na qualidade das matérias-primas e no design das peças como diferenciais de mercado. Esta semana, o resultado desse trabalho está sendo apresentado na Feira Nacional de Artesanato de 24 a 29 de novembro no Expominas.

Peças de cerâmica, fibras vegetais, ferro e material reciclado produzidos de norte a sul do Estado estarão expostas em dois estandes montados pelo Sebrae/MG, em parceria com a Superintendência de Artesanato da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado.

Um dos espaços será dedicado ao artesanato do norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e o outro terá a participação de artesãos de outras regiões do Estado.

Em 12 anos, o Programa Sebrae de Artesanato capacitou 4.500 artesãos em todas as regiões do Estado. Eles receberam consultorias em design, vendas, gestão, cooperação, mercado e atendimento a clientes. Os artesãos também participam de feiras e eventos do setor, em que conhecem novidades, entendem o comportamento do consumidor e têm oportunidades de aumentar as vendas.

Regionalismo

Palha de milho vira brinde - Em Brás Pires, leste do Estado, o tradicional artesanato com palha de milho ganhou um apelo ambiental e social. De simples utilitários domésticos e peças decorativas, o grupo formado por 20 artesãs resolveu mudar o foco da produção e apostar em peças institucionais.

Recentemente elas produziram bolsas de notebooks para um evento internacional em Belo Horizonte. As peças são feitas manualmente, utilizando a técnica de tecer que aproveita a palha descartada na produção de milho. Na linha promocional, as artesãos também fazem porta-vinho e sacolas para embalagem de presentes.

Histórias em cabaças
- Já as artesãs de Paracatu se inspiram na história da cidade para produzir objetos decorativos feitos com cabaça. O grupo é conhecido como Garimpeiras de Histórias, nome inspirado na antiga atividade econômica da cidade: o garimpo. Entre as peças estão bonecas, mantas, almofadas, estandartes, jogos americanos, porta-guardanapos e descanso de panela.

20ª edição

A Feira Nacional de Artesanato é promovida pelo Instituto Centro Cape e Central Mãos de Minas. De acordo com os organizadores, o evento terá cerca de 1,1 mil estandes e reunirá mais de 8 mil expositores, entre eles artesãos brasileiros e representantes de 14 países.

Feira Nacional de Artesanato
24 a 29 de novembro
Terça a sexta-feira, das 14:00 às 22:00; Sábado, das 10:00 às 22:00 e Domingo, das 10:00 às 21:00
Expominas – Avenida Amazonas 6.030 – Gameleira
Belo Horizonte/MG
Entrada: R$ 7 (menores de 12 anos e maiores de 65 anos não pagam)

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em