Curso de Artesanato é reconhecido como pioneiro em Foz do Iguaçu/PR

Mais de 30 designers e gestores de programas de artesanato estão tendo a possibilidade de aplicar conteúdos com artesãos da região, além de promover o aperfeiçoamento do setor

  
  

O 'Curso de Aperfeiçoamento para Designers e Gestores de Programas de Artesanato', que está sendo realizado em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, reúne mais de 30 profissionais que atuam em programas e projetos, tanto na área de gestão como na área de design. O curso, iniciado em abril, prossegue até outubro e já conquistou o reconhecimento do Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFET) como iniciativa pioneira na área do artesanato. As aulas ocorrem no escritório do Sebrae/PR, em Foz, e são ministradas por especialistas que trazem suas experiências de atuação em outras regiões do Brasil.

Para Ana Lúcia de Sousa, consultora do Sebrae/PR em Foz do Iguaçu, o curso está sendo uma grande oportunidade para ampliar o conhecimento e compreender melhor o universo relacionado ao artesanato. “Queremos formar pessoas com conhecimento e preparo para atuar na organização, planejamento e coordenação de programas e projetos de artesanato, com foco na gestão”.

O curso foi formatado, também, de acordo com a consultora, para melhorar e facilitar a atuação na coordenação de equipes e na didática para o trabalho com os artesãos, materiais e processos relacionados aos produtos, entre outras abordagens.

A artesã Nilse Mognol, que trabalha com pintura em porcelana, em Foz do Iguaçu, está muito animada com o curso. “Mais do que aperfeiçoamento, estamos aprendendo a gerir nossos negócios, com ética e responsabilidade. Quesitos que nos faziam falta, anteriormente.” Ela comenta ainda que a cada módulo, a ansiedade aumenta. “Os professores são muito competentes e conhecedores de diferentes realidades do Brasil. Eles trazem para a sala de aula, experiências diferentes que contribuem ainda mais para o aprendizado”.

Para Nilse, o módulo mais importante ainda está por vir. “Preciso saber mais sobre gestão e sustentabilidade. Quero passar tudo que eu conseguir aprender para as comunidades menores com que tenho contato, para que também consigam fortalecer seus negócios com mais segurança e rentabilidade. Essa é a forma que encontrei para colaborar com o desenvolvimento do artesanato na nossa região”.

A coordenadora geral programa Ñandeva, Ana Cristina Nobrega, da Fundação Parque Tecnológico de Itaipu (FPTI), destaca que o curso está conseguindo promover a troca de experiências. “Além da reflexão teórica, o aluno tem a possibilidade de aplicar os conteúdos com os artesãos da região”.

Para Ana Cristina, outro objetivo do curso é ampliar a gama de profissionais aptos a atender a demanda existente na Região Trinacional do Iguassu. Depois de concluir o curso, os participantes poderão levar os conhecimentos para suas cidades. Eles poderão, inclusive, ministrar novos cursos e oficinas de artesanato. A iniciativa, explica Ana Cristina, é uma parceria entre o Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação (ITAI), FPTI, Sebrae/PR e o Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT).

Módulos

Ainda faltam três módulos para que o curso seja concluído. Em setembro, será realizado o oitavo módulo, com o tema 'Didática para o trabalho com artesão e ética profissional', nos dias 11 e 12. No mês de outubro serão ministrados os módulos específicos para o Núcleo de Gestão e Núcleo de Design, nos dias 2 e 3 e nos dias 23 e 24.

No Núcleo de Gestão, os participantes terão acesso aos conteúdos 'Gestão – Sustentabilidade financeira do artesanato' e 'Gestão – Planejamento estratégico para o artesanato'. Já no Núcleo de Design, os participantes vão acompanhar os temas 'Design – Sistematização do trabalho e uso de ferramentas de acompanhamento' e 'Design – Embalagem e comunicação visual para o artesanato'.

O curso começou com um módulo de introdução ao artesanato. Depois, 'Políticas Públicas e Organização do Setor Artesanal'. No terceiro módulo, foi trabalhado o tema 'Artesanato e Cultura', seguido por 'Artesanato e Mercado'.

Já o quinto módulo tratou de 'Artesanato e identidade regional, formas de apropriação e representação'. Os últimos dois módulos trataram de 'Materiais e processos artesanais' e 'Coordenação de equipes e a relação com artesãos'.

Serviço:
Jaqueline Gluck - (41) 3035-5669 ou (41) 9602-7541
Assessoria de Imprensa Sebrae/PR - Regional Oeste
Andrelise Daltoé - (45) 9918-0002
jornalismocascavel@savannah.com.br
Leandro Donatti (jornalista do Sebrae/PR) – (41) 3330-5895 ou (41) 9962-1754

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em