Da Pedagogia para o artesanato

Professora que trocou as salas de aula pelo crochê foi uma das artesãs qualificadas pelo projeto Destinos Referência em Segmentos Turísticos, em Jericoacora (CE)

  
  
Artesanato de Jericoacoara

Elivanda Marques, 32 anos, é moradora de Jericoacoara (CE) e pedagoga especializada em Biologia. Trabalhava como professora, mas, há seis anos, descobriu o prazer de fazer artesanato e trocou as salas de aula pelas oficinas de crochê. Hoje, é coordenadora do Centro de Artesanato de Jericoacora e é primeira secretária da Associação das Crocheteiras Mundo Jeri.

“Sabia fazer crochê há muito tempo, mas quando comecei a fazer artesanato abandonei a Biologia”, conta a ex-professora, que foi uma das mais de 40 artesãs qualificadas pelo projeto Destinos Referência em Segmentos Turísticos. No Ceará, a iniciativa é fruto uma parceria entre o Ministério do Turismo (MTur), Instituto Casa Brasil de Cultura (ICBC) e Sebrae/CE, com apoio da Secretaria Estadual de Turismo.

Durante dois anos, o projeto realizou ações de estruturação em qualificação em outros nove destinos turísticos espalhados pelo país. Cada um com foco em um segmento diferente no setor. Jeri foi alvo de ações priorizadas no segmento de Sol e Praia, o mais popular do Brasil.

Segundo a coordenadora-geral de Segmentação do MTur, Sáskia Lima, um dos resultados foi a articulação de uma instância de gestão local. “Foi criada a Agência de Desenvolvimento de Jericoacora, Adetur Jeri, que possibilitou uma cooperação entre empresários do setor e a comunidade local”, explica. A Adetur foi criada em 2008, com a participação de mais de 50 empresários.

Por meio do projeto, o destino turístico também recebeu um diagnóstico de competitividade e análise de mercado, catálogo de artesanato e a tradução de 29 cardápios de restaurantes da região para três idiomas. Além disso, a mão-de-obra também recebeu atenção especial. Funcionários de 13 restaurantes participaram do curso de Boas Práticas na Manipulação de Alimentos.

Associativismo
Elivanda, personagem do início da reportagem, foi uma das artesãs participantes dos cursos de Recursos Humanos/Associativismo e Aperfeiçoamento em Crochê. Elas receberam treinamentos, palestras e workshops, que reuniram 18 consultores, entre historiadores, designers, estilistas e arquitetos.

O resultado foi a criação de uma identidade visual para os produtos, roupas e acessórios de moda praia, além do lançamento da coleção “Mundo Jeri”, com desfile na praia, exposição e venda de produtos. “O projeto nos ajudou muito. Não sabíamos que era tão difícil trabalhar em grupo. Ficamos mais unidas e nosso trabalho é mais valorizado. A partir daí, começamos a vender mais e com mais qualidade”, acrescenta Elivanda.

Para Sáskia Lima, esse foi o maior resultado – o fortalecimento da produção associada. “A qualificação da produção associada ao turismo gerou o fortalecimento do associativismo em Jeri, em um trabalho que possibilitou o desenvolvimento de peças artesanais criadas pelas próprias artesãs, gerando maior atratividade ao produto turístico do destino.”

Em 2009, a Associação das Crocheteiras Mundo Jeri recebeu do Ministério do Turismo o troféu Roteiro do Brasil, na categoria Sustentabilidade Sócio-Cultural.

Para acessar o estudo de caso do projeto “Destino Referência em Turismo de Sol e Praia – Jijoca de Jericoacoara/CE”, clique aqui.

Contatos da associação de crocheteiras: tel.: (88) 9966-0644 ou e-mails: dianaartejeri@hotmail.com e elijijoca@hotmail.com.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em