Oficinas de produtos caiçaras mobilizam artesãos de Caraguatatuba (SP)

Na boneca caiçara serão anexadas histórias da região e receitas de pratos típicos da culinária caiçara.

  
  

Pelo menos uma vez por semana, cerca de 20 artesãos do Quiosque das Artes, grupo apoiado pelo CRAS, Centro de Referência da Assistência Social da região de Porto Novo, em Caraguatatuba (SP), se reúnem com o propósito de produzir produtos artesanais com características caiçaras.

A idéia foi desenvolvida pelos gestores do projeto Água de Beber em parceria com o projeto "Feito aqui, feito por nós", do CRAS SUL - Centro de Referência da Assistência Social de Porto Novo, com o objetivo de fortalecer a política cultural, promover qualidade de vida para a população local e torná-la empreendedora socialmente responsável.

Desde o mês de maio, os artesãos realizam uma pesquisa sobre as raízes culturais da região para que os produtos possam ter a devida identidade e com o objetivo de focar na origem do cidadão, definiu-se produzir inicialmente a família caiçara, composta por mãe, pai e filha, que será representada por bonecos de pano.

"Nesse primeiro momento, o grupo está desenvolvendo a boneca com base nas pesquisas realizadas. O produto será feito de pano, com acessórios de taboa e na embalagem serão reaproveitados sacos de batata de batata e cebola. Na boneca caiçara serão anexadas histórias da região e receitas de pratos típicos da culinária caiçara", afirma a gestora social do projeto, Cristina Fillizola.

De acordo com a responsável pelo grupo do CRAS Sul, Regina Santos, existe um entusiasmo dos alunos para essa atividade que é contagiante. " Há participação integral dos artesãos nos encontros semanais. Os alunos aprenderam desde a pesquisa, criação no papel, criação do modelo (protótipo) até chegarem à linha de produção do produto", afirma.

Segundo Regina, a expectativa do CRAS Sul é capacitar as pessoas, de modo a atingir objetivos comuns estabelecidos, dando continuidade por meio da formação de associação ou cooperativa, tendo assim a visão de que a união de esforços e de conhecimento atingirá níveis de desempenho que possibilitará a autonomia financeira.

Os produtos desenvolvidos nos cursos serão vendidos no "Quiosque das Artes" (localizado no Centro da Cidade), em um novo ponto de venda que será inaugurado em breve na rodoviária e em bazares organizados durante o ano. Todo retorno financeiro de venda é revertido 100% para os artesãos.

Fonte: Fernanda Borba - Supereco

  
  

Publicado por em

Magda Reges

Magda Reges

06/06/2009 13:20:42
Sou Assistente social do CRAS na cidade de Malacacheta e TB c/com oficinas de Artezanato com adolescentes e adultos em situação de vulnerabilidade.E por motivo de incentivo pretendemos leva-los a feiras e exposições como a de vcs q me parece ser criativa,interessante e aproveitavel. E por isso pretendemos receber de vocês informações de quando será realizada esta feira para que possamos nos organizar para visita-la.