Projeto de design apoiado pelo CNPq recebe prêmio inédito

O Imaginário é um projeto de pesquisa, ensino e extensão que tem o objetivo de firmar a atividade artesanal como meio de vida sustentável, respeitando os valores culturais das comunidades

  
  
Os produtos do projeto poderão ser vistos, junto com os demais premiados, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Brasília ao longo deste ano

O Projeto Imaginário Pernambucano recebeu em junho o Prêmio IDEA/Brasil, categoria pesquisa. Esta é a primeira versão brasileira do concurso americano, considerado um dos mais importantes prêmios de design do mundo e que contou com 343 inscritos, dos quais 53 foram premiados.

O Imaginário é um projeto de pesquisa, ensino e extensão que tem o objetivo de firmar a atividade artesanal como meio de vida sustentável, respeitando os valores culturais das comunidades produtoras de artesanato e promovendo a melhoria na qualidade de vida para mais de 500 artesãos em 15 comunidades produtoras, da Zona da Mata ao Sertão de Pernambuco.

Os artesãos destes municípios têm vislumbrado novas estratégias de design e gestão. O projeto contribuiu para a construção de centros de produção, exposição e comercialização, viabilização de canais de divulgação, melhoria das condições de trabalho, agregação de valor aos produtos, além da valorização e visibilidade da cultura local.

Resultado:

Coordenado pelas pesquisadoras Virgínia Cavalcanti e Ana Maria Andrade, professoras do Departamento de Design da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o trabalho foi iniciado na comunidade quilombola Conceição das Crioulas, aperfeiçoando a fibra de caruá, um tipo de palmeira com processo de beneficiamento demorado e difícil, mas excelente para a produção de utensílios domésticos. "Atualmente, a comunidade artesã já possui articulação e reconhecimento nacional", afirma a coordenadora Virgínia Cavalcanti.

"O apoio do CNPq permitiu gerenciar as ações voltadas à transferência de tecnologia e ao modelo de gestão de grupo que estão sendo implementadas no Centro de Produção Artesanal do Cabo de Santo Agostinho, por meio de capacitação nas áreas de produção e gestão do grupo, visando a sustentabilidade dos artesãos da Associação de Ceramistas", disse a coordenadora Virginia Cavalcanti, acrescentando a importância de ações integradas e articuladas com diversos setores não-governamentais, governamentais, órgãos de fomento e pesquisa, além da iniciativa privada.

Em Ponta de Pedras, no município de Goiana (PE), o projeto aperfeiçoa a fabricação de cestas e outros produtos a partir de um trançado característico. Um dos maiores benefícios conquistados pelas artesãs de cestas foi a implementação de um centro de produção artesanal, onde há espaço para a produção das peças artesanais até a sua comercialização.

O Imaginário Pernambucano envolve diversos profissionais, professores e estudantes de diversas áreas do conhecimento e utiliza uma metodologia participativa baseada em cinco eixos: gestão, design, produção, comercialização e comunicação. Conta com dois centros de produção artesanal já construídos e com a parceria das prefeituras de Goiana e do Cabo de Santo Agostinho, do Sebrae, da AERPA, da Copergás, da Facepe, do ITEP, da ONG Moradia e Cidadania e do Banco do Nordeste.

Com a conquista do IDEA/Brasil, os produtos do projeto poderão ser vistos, junto com os demais premiados, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Brasília ao longo deste ano. Será exposto também nas cidades americanas de Washington e Phoenix, como forma de reforçar o design brasileiro junto à mídia internacional.

Fonte: Assessoria de Comunicação do CNPq

  
  

Publicado por em

Maria Maciel

Maria Maciel

13/07/2009 17:09:10
É muito bom quando se tem parcerias público privado,terceiro setor, mais ainda quando os projetos são de apoio às comunidades que veem nessas iniciativas o sustento de suas famílias tendo o ensino, uma metodologia de valoração e de dignidade humana.
Boa sorte à Todos.

Fatima fonseca barbosa

Fatima fonseca barbosa

20/03/2009 11:14:24
O que é necessario para nossa associaçao de bordado ser visitada pelo projeto Imaginario e as coordenadoras de design. Aguardo resposta com muito carinho . FATIMA