Região do Sisal, na Bahia, terá centro de artesanato

Local servirá como ponto de venda e escoamento da produção dos artesãos do município de Valente

  
  

A partir de maio, os artesãos da Região do Sisal, na Bahia, terão mais condições de aperfeiçoar a qualidade de seus produtos. Eles vão ganhar um centro de artesanato, que vai oferecer novas capacitações e disponibilizar um local mais adequado para a comercialização e escoamento da produção.

Idealizado pelo Instituto de Desenvolvimento da Região do Sisal (IDR Sisal), uma organização da sociedade civil de interesse público, o Centro de Artesanato e Arte da Região do Sisal foi construído na cidade de Valente e conta com a parceria do Sebrae, que vai promover as capacitações; da prefeitura municipal, que doou o terreno; da Fundação Banco do Brasil, que financiou a construção e doou um caminhão baú; e do Ministério da Ciência e Tecnologia, que vai liberar os recursos para a compra dos móveis e equipamentos.

Para Elione Alves de Souza, presidente da Cooperafis (Cooperativa Regional de Artesãs Fibras do Sertão), o Centro de Artesanato e Arte da Região do Sisal vai ser um ponto estratégico para integrar a capacitação e a comercialização, fortalecendo os grupos de artesãos da região. A Cooperafis reúne 122 artesãos da cidade de Valente que produzem tapetes, utensílios do lar e acessórios de vestuário feitos com fibras de sisal e caroá como cestas, caixas, porta canetas, porta jóias, jogos americanos, mandalas, bolsas, chapéus e colares.

“Nosso sonho é que o centro sirva de referência em gestão. E o Sebrae tem um papel estratégico para ajudar a montar uma gestão diferenciada, já que é um facilitador da formação e seus instrutores têm capacidade de colocar no centro temas como o cooperativismo, a economia solidária e o comércio justo”, destaca Elione.

O gerente executivo do IDR Sisal, Silvio Habib, conta que a previsão é de que o centro atenda em quatro anos mais de 400 artesãos. “Estamos aguardando a liberação de recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia, prevista para os próximos dias, para realizar a inauguração que deve acontecer em maio”, informa.

De acordo com o IDR Sisal, uma das metas do centro é promover a inserção de tecnologias, visando a melhoria da qualidade do artesanato produzido na região, bem como disponibilizar aos artesãos um local adequado para o escoamento da produção, proporcionando uma comercialização sistemática, justa e solidária, através de um caminhão baú e de barracas padronizadas para vendas itinerantes, atingindo novos mercados de forma sustentável.

O coordenador do projeto de Sisal pelo Sebrae Bahia, José Raimundo Carneiro Santos, explica que o papel da instituição será de promover a capacitação empreendedora dos artesãos, além de apoiar na formalização e na estruturação gerencial do Centro de Artesanato e Arte da Região do Sisal – Cenarte Sisal. “Vamos apoiar os artesãos na formação do Comitê Gestor do Centro e na organização dos grupos de artesanato da região. Como o território é do Sisal o foco principal será o artesanato de sisal, mas teremos espaços para a cerâmica, palha, a fibra de caroá e outros artesanatos”, garante José Raimundo.

Serviço:
Sebrae/BA - (71) 3320-4300

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em