Encontro debate turismo em comunidades quilombolas

O I Encontro Nacional de Turismo em Comunidades Quilombolas vai reunir 300 pessoas em Eldorado (SP), de 7 a 10 de junho.

  
  

O I Encontro Nacional de Turismo em Comunidades Quilombolas vai reunir 300 pessoas em Eldorado (SP), de 7 a 10 de junho, para promover a troca de experiências entre comunidades para o desenvolvimento do turismo sustentável nos quilombos. Essas comunidades são localizadas em áreas ricas em recursos naturais e com grande potencial para turismo.

Por causa do número limitado, estão abertas as pré-inscrições no blog do evento (blog.mma.gov.br/turismoquilombola) para garantir a participação de representantes de quilombos, organizações não governamentais e governos.

O evento é fruto de parceria entre os ministérios do Meio Ambiente, do Desenvolvimento Agrário, da Educação, do Turismo, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e do Ministério da Cultura, por meio da Fundação Palmares, e conta ainda com o apoio do Instituto Socioambiental e do Sebrae (SP).

Com o intercâmbio de idéias e experiências entre as comunidades quilombolas - tanto as que já desenvolvem atividades turísticas, como as que possuem potencial para isso -, o encontro vai possibilitar a construção de políticas que possam apoiar o desenvolvimento do turismo sustentável nestas comunidades.

Para entender na prática como funciona, está previsto a visita aos quilombos de Ivaporunduva e André Lopes, onde já são realizadas atividades de turismo sustentável.

O encontro também vai discutir alternativas para o desenvolvimento etnossustentável das comunidades quilombolas que são historicamente localizadas em áreas com importantes recursos naturais. Por conta desse diferencial, esses povoados acabaram se tornando exemplos de sustentabilidade ambiental e de resgate cultural, transformando-se também em regiões com grande potencialidade turística.

O evento vai estimular o debate e a construção de propostas de aprimoramento do turismo sustentável, do ponto de vista da valorização e do fortalecimento da cultura quilombola e de seus produtos específicos, para divulgar, preservar e conservar o seu patrimônio.

Fonte: MMA

  
  

Publicado por em