Festa da imigração italiana na Rota do Mar e das Montanhas, no Espírito Santo, agita o feriado

O feriado será animado na cidade de Venda Nova do Imigrante, município que compõe a Rota do Mar e das Montanhas.

  
  
Tombo da polenta gigante

O feriado será animado na cidade de Venda Nova do Imigrante, município que compõe a Rota do Mar e das Montanhas. Nos dias 9, 10 e 11 acontece a tradicional Festa da Polenta, que chega na 31ª edição. O objetivo da Festa é resgatar e manter viva a cultura do imigrante italiano que colonizou Venda Nova há mais de 100 anos.

Ao festejar o alimento que até hoje faz parte da vida das famílias dos descendentes de italianos, a música, as danças, as vestes e outros aspectos da cultura dos imigrantes são enaltecidos. Ao som da “Bella Polenta”, bem diante do público, uma polenta de 1.200 quilos é preparada e virada dentro de um tabuleiro gigante.

O panelão, uma réplica perfeita das panelas usadas nas cozinhas das “nonnas”, tem 1,60 metros de diâmetro e 1 metro de altura. Durante quase cinco horas, a polenta fica cozinhando. Graças a um mecanismo com correntes resistentes, roldanas e manivelas, o panelão pode virar 90 graus e entornar a polenta em um tabuleiro grande.

Há também o queijo gigante. Com 800 quilos, é produzido dez dias antes, e no sábado pela manhã, a equipe organizadora do “Paiol do Nonno” prepara uma verdadeira passeata para levá-lo até o Centro de Eventos. No cortejo junto com o queijo, vão os milhos plantados especialmente para fazer a polenta, e vários elementos da época da colonização enfeitam os carros de bois e tratores, guiados e acompanhados por pessoas vestindo trajes típicos. No domingo o queijo é fatiado para o público.

Alimentos

O “Paiol do Nono” é o espaço que retrata o dia a dia das famílias nas primeiras décadas da colonização. É lá que os milhos da polenta ficam armazenados, e antigos costumes são revividos, mostrando como era a produção de melado, do açúcar mascavo e o preparo dos alimentos dos animais. Quem visita paiol pode presenciar ainda os preparos de alguns alimentos alternativos: banana na chapa, polenta frita na brasa e outros. Na vendinha anexa, são comercializados pastel, caldo-de-cana, socol e lingüiça. Para compor o ambiente, além do fogão à lenha, ferramentas como machado, foice, grupião e cangalha ficam expostos.

Na sexta-feira (09), é realizada a eleição da Miss Polenta, uma demonstração da beleza das descendentes das famílias dos imigrantes italianos. As candidatas desfilam com figurino inspirado nas vestes e adornos usados em dias festivos pelas ancestrais no período entre 1725 e 1900, no Norte da Itália, no período que antecedeu a imigração. No sábado (10) e domingo (11) acontecem shows e atividades culturais.

A programação completa da Festa pode ser vista no site http://www.festadapolenta.com.br/

Fonte: Secretaria de Turismo do Espírito Santo

  
  

Publicado por em