Músicos e artistas ensinam os segredos das danças étnicas

Encontro internacional, que acontece em Salvador, oferecerá ao público cursos de danças com músicas dos povos do Oriente Médio, Índia e Balcãs.

  
  

Mahala Rai Band não é só um nome exótico, com sonoridade própria dos povos orientais. Trata-se do grupo romeno que estará presente no Encontro Internacional de Música e Danças Étnicas que acontece em Salvador (BA), de 29 de janeiro a 1 de fevereiro.

A exemplo de Mahala, renomados artistas do Egito, Bulgária e EUA oferecem cursos e vivências nas tradicionais danças étnicas e circulares. As aulas acontecem no Hotel Bahia Plaza Resort.

A dança dos Balcãs será ministrada por Michael Ginsburg, professor de danças folclóricas há 30 anos. Músico profissional, estudou na Macedônia com o mestre Pece Atanasovski, além de ter adquirido conhecimento na convivência com comunidades tradicionais dos Balcãs.

O bailarino e coreógrafo egípcio Mohamed el Sayed, vem para o Encontro com a magia das danças núbias. Segundo a organizadora do evento, a psicoterapeuta Gláucia Rodrigues, Mohamed vai ensinar outros aspectos da dança árabe, além da tradicional dança do ventre. Com formação em percussão, as aulas de El Sayed prometem levar os participantes a estados de pura contemplação, com a prática do Giro Sufi.

Mariana Paunova, natural da Bulgária, oferece curso de danças folclóricas búlgaras e paneuritmia, prática criada por Peter Deunov que consiste em reunir som, idéia e movimento. A paneuritmia é um tipo de dança sagrada que proporciona profundo bem-estar aos participantes, despertando o sentido comunitário e cooperativo no grupo.

O compositor das músicas e criador dos movimentos, Peter Deunov formou diversos discípulos nos quase 30 anos de atividade na Pan-Eu-Ritmia, que pode ser traduzida como "música do universo".

Profissionais brasileiros também marcam presença no evento. A coreógrafa e bailarina Betty Gervitz e o grupo musical Mutrib apresentam o “verdadeiro” sentido das danças étnicas: reunir os músicos no centro da roda e celebrar a dança, envolvendo os participantes com a música, da maneira como eram realizadas nos vilarejos e praças em tempos imemoriais.

Segundo Betty Gervitz, que viajou por diversas partes do mundo pesquisando diferentes culturas, a dança étnica é para todos, pode ser praticada com muita ou pouca técnica.

“Ela é a expressão da cultura pelo movimento e o que mais importa é estar com o grupo criando um sentimento de pertencer, de fazer parte, pois a dança promove a inclusão social.”, explica a professora e coreógrafa.

Já a psicoterapeuta e organizadora do Encontro, Gláucia Rodrigues, dará o curso “Práticas Devocionais” da Índia e Paquistão. Em parceria com a professora Alexa Leiner, as aulas serão inspiradas no Bhangra, dança religiosa do norte da Índia, que ganhou adeptos até nas danceterias do mundo todo, com uma batida eletrônica. Segundo Gláucia Rodrigues, as danças circulares sugerem a perfeição do círculo, mas com uma certa valência de imperfeição, porque referem-se à criação contínua. “Simboliza os ciclos, os reinícios, as renovações”, explica a terapeuta.

As aulas acontecem no Hotel Bahia Plaza Resort, Salvador (BA) que oferece pacotes especiais de hospedagem para os participantes.

Convidados:

Mutrib (EUA e Brasil) - Grupo de Música Étnica
Mahala Rai Band (Romênia) - Música Cigana da Romênia
Michael Ginsburg (EUA) - Danças dos Balcãs
Mohamed El Sayed (Egito) - Dança Núbia
Douglas Felis (Egito) - Música Devocional
Glaucia Rodrigues e Alexa Leirner (Brasil) - Práticas Devocionais da Índia e Paquistão (Bhangra)
Betty Gervitz (Brasil) - Danças Étnicas
Maria Rosa de Freitas Alloni (Brasil) - Introdução ao Giro Sufi e Danças Devocionais
Mariana Paunova (Bulgária) - Paneuritmia e Danças Búlgaras

Serviço: Mais informações podem ser obtidas no Centro de Estudos Universais – Rua Jericó, 217 - Vila Madalena 05436-040 - São Paulo - Tel.: (11) 3032-3790

ENCONTRO DE MÚSICA E DANÇAS ÉTNICAS

Data: 29, 30, 31 de janeiro e 1 de fevereiro de 2009
Opcional dia 2 de fevereiro Festa e oferendas para Iemanjá

Local: Hotel Bahia Plaza Resort
Estrada do Coco, Km 8 – Praia Porto Busca Vida Camaçari / Salvador – Bahia.

Fonte: Maria Luiza Paiva / Lítera

  
  

Publicado por em